terça-feira, 21 de outubro de 2014

Dilma quer transformar o Brasil em um país comunista.

A presidente Dilma Rousseff decidiu que quer modificar o sistema brasileiro de governo. E decidiu fazer isso por decreto. Para isso editou uma medida que obriga os órgãos do governo a promover consultas populares sobre grandes temas, antes de definir a política a ser adotada e anunciada pelo governo.
O Decreto 8.243, de 23 de maio de 2014, que cria a Política Nacional de Participação Social (PNPS) e o Sistema Nacional de Participação Social (SNPS), é um conjunto de barbaridades jurídicas, ainda que possa soar, numa leitura desatenta, como uma resposta aos difusos anseios das ruas.
"Na realidade é o mais puro oportunismo, aproveitando os ventos do momento para impor velhas pretensões do PT, sempre rejeitadas pela Nação, a respeito do que membros desse partido entendem que deva ser uma democracia.O decreto 8243/2014 cria a Política Nacional de Participação Social (PNPS) e diz que o objetivo é “consolidar a participação social como método de governo”, afirma editorial do jornal O Estado de S. Paulo.
“Esse decreto da presidente Dilma é uma afronta à ordem constitucional do País. Sabedor que vai perder as eleições, o PT age no sentido de criar um sistema paralelo de poder como Hugo Chávez fez na Venezuela que em um primeiro momento tenta vender a ideia de participação popular para depois ter suporte para implantar o sistema bolivariano no País”, declarou o deputado Ronaldo Caiado (GO).
O decreto presidencial institui os conselhos populares compostos por “cidadãos, coletivos, movimentos sociais institucionalizados ou não institucionalizados, suas redes e suas organizações”, conforme o artigo 2º da Norma.
O parlamentar afirma que medida do governo petista vai criar cidadãos de 1ª e 2ª classe ao privilegiar um pequeno grupo de pessoas ligadas ao partido na participação do processo decisório do País.
Em resposta ao golpe institucional do PT, o Democratas apresentou hoje um Projeto de Decreto Legislativo pedindo a revogação do decreto da presidente Dilma. Segundo o líder na Câmara, Mendonça Filho(PE) o partido não descarta acionar o Supremo Tribunal Federal contra essa medida antidemocrática.
“É uma invasão à esfera de competência do parlamento brasileiro e uma afronta à ordem constitucional do País. A democracia se dá por meio dos seus representantes no Congresso, legitimamente eleitos. Não bastasse as tentativas de controle da mídia e a ideologização e o aparelhamento da cultura no país, agora eles querem impregnar toda a máquina governamental”, declarou.
‪#‎golpedoPT‬
Cu

4 comentários:

Lucas disse...

Jesus amado cada dia fica mais dificil viver no Brasil.

Anônimo disse...

E o povão bundão vota na Dilma!

Moyses Santos disse...

vamos fazer um calculo matematico Brasileiros+mais não saber votar=tomar no forebis de cabeça para baixo espero que está aula tenhe sido de grande utilidade.

Anônimo disse...

mata ela,nem faz falta