sexta-feira, 26 de julho de 2013

Porque o governo?...


Por que ao invés do desgoverno Dillmopetrallha lançar o programa "Mais Médicos" ele não lança os programas: mais honestidade, mais probidade, mais caráter, mais decência, mais austeridade, mais competência e mais verdade no trato da coisa pública?
* Andre Marcio Murad, via Facebook

O dever do governo.


Beneficiária do Bolsa Família doou R$ 510,00 para a campanha de Dilma.

Sebastiana da Rocha, beneficiária do Bolsa Família, doou R$ 510 para a campanha de Dilma Rousseff à Presidência em 2010. O valor, registrado no Tribunal Superior Eleitoral, é R$ 18 a menos do que Sebastiana, cadastrada no Portal da Transparência como moradora de Cuiabá, recebeu em 2010 do programa, voltado a famílias em situação de pobreza e extrema pobreza.O Ministério do Desenvolvimento Social confirma tratar-se da mesma pessoa e diz que apura outros casos similares. Salário Desde que começou a receber o benefício, Sebastiana trabalhou como funcionária temporária de uma escola estadual em Campo Verde (MT) em pelo menos três ocasiões. A remuneração mínima da função que ela exerceu é de R$ 1.255,33. Outro lado O MDS afirmou que vai entrar em contato com o gestor local do programa para avaliar a condição social da família de Sebastiana e aguarda um parecer da Prefeitura de Campo Verde. A coluna não conseguiu localizar a beneficiária.
*Fonte: Folha de São Paulo

Danilo Gentili acusando o governo pestista de corrupto.

video

quinta-feira, 25 de julho de 2013

E o " galo mineiro" é o campeão da Libertadores de América.

Atlético-MG x Olimpia final Libertadores (Foto: Alexandre Alliatti)
 (Foto: Alexandre Alliatti)
Pierre ora, e Tardelli faz o mesmo ao fundo antes de o jogo começar
 
E o time acreditou junto. Os jogadores foram a campo enlouquecidos. O olhar de Ronaldinho não esteve opaco, perdido. Quando ele encontrou aquele ambiente, virou o mais obsessivo dos atletas. No aquecimento, parecia emular o Galo Doido, mascote que agita a torcida antes das partidas. Não parava quieto. No instante em que os atletas estacionaram em fila no centro do campo para respeitar um minuto de silêncio, ele parou ao lado de Bernard, segurou a mão do garoto e a apertou firme, até fazê-la doer. Só soltou quando foi hora de começar o jogo. Com palmas, empurrou o elenco antes do apito final, enquanto Junior Cesar, perto da linha lateral, cerrava os punhos e berrava na direção da torcida. Pierre, ajoelhado, rezava. Tardelli, lá do outro lado, também. Que clima. Que jogo.
 
 
O santo atleticano foi mais forte. Toda a população não-atleticana do planeta jamais entenderá o que significou aquele momento, aquele pequeno corte no tempo, em que o chute de Gimenez acertou o travessão de Victor.
É como se mais de 100 anos de vida explodissem em um único instante, num piscar de olhos. De olhos encharcados.
Victor foi erguido aos céus. E chorou. Chorou como os torcedores que, nas arquibancadas, ali pertinho dele, não conseguiam mais cantar nada. Só derramavam as lágrimas de quem sempre acreditou. E de quem, depois deste 24 de julho de 2013, jamais deixará de acreditar. (Extraído do Portal G1)
(Foto: Marcos Ribolli / Globoesporte.com)
A emoção da atleticana: ela sempre acreditou

Ciro Gomes: ‘Dilma pilota uma aliança assentada na putaria’.

 

Em entrevista a rádio, ex-ministro chama ainda presidente de ‘arrogante’ e ‘inexperiente’.

RIO - O ex-ministro Ciro Gomes (PSB-CE) optou, na manhã desta terça-feira, por usar termos chulos para atacar adversários políticos. Depois de já ter dito que o PMDB era um “ajuntamento de assaltantes”, ele voltou à carga.

Desta vez, Ciro disse, em entrevista ao programa da rádio Verdinha AM, do Ceará, que a presidente Dilma Rousseff “pilota uma aliança assentada na putaria”.

Além de criticar a base aliada, Ciro fez duras críticas à presidente. Ciro chega a chamá-la de “arrogante” e “inexperiente”.
 
- Incrível a Dilma convocar uma rede de televisão e falar quase dez minutos para não dizer absolutamente nada. Inventar uma lambança de uma Constituinte exclusiva para fazer uma reforma política. Nenhum cartaz na rua pedindo reforma política, embora seja uma agenda emergente (...) Depois trocar os pés pelas mãos nesse negócio dos médicos (programa Mais Médicos) - dispara.

Ciro diz ainda que a presidente tem que fazer uma “reforma profunda do ministério” e cortar pastas da administração.

- A Dilma não é uma má pessoa. É uma pessoa decente, trabalhadora. Ela é meio arrogante e muito inexperiente. Muito, muito, muito inexperiente. Ou seja: isso já tava dito. Eu cansei de falar muitas vezes... e cercada de gente de quinta categoria. Esse é o grande problema. Pilotando uma aliança que é assentada na base da putaria - diz ele.
 


 

Vaticano critica oportunismo de Dilma e quer distância das armadilhas políticas da presidente.

A cúpula do Vaticano já descartou a possibilidade de aceitar o pedido da presidente, assim como não quer ver a Igreja Católica sendo utilizada como massa de manobra por um governo que está debaixo de sérias acusações e enfrenta uma incontestável crise de credibilidade.

(Foto: Blog do Planalto)
Plano frustrado – Na tentativa desesperada de escapar da crise que chacoalha o governo, a presidente Dilma Rousseff acrescentou mais uma derrota política ao seu currículo. Aproveitando a visita do papa Francisco para distrair a opinião pública, Dilma abusou do oportunismo ao pedir ao religioso apoio da Igreja Católica para projetos internacionais de combate à fome.
Trata-se de uma estratégia velha e conhecida, muito utilizada pelo então presidente Lula, agora um bem sucedido lobista de empreiteiras, para minimizar os efeitos colaterais dos escândalos de corrupção que marcaram seus dois governos.
A cúpula do Vaticano já descartou a possibilidade de aceitar o pedido da presidente, assim como não quer ver a Igreja Católica sendo utilizada como massa de manobra por um governo que está debaixo de sérias acusações e enfrenta uma incontestável crise de credibilidade.
A necessidade de colar sua imagem à popularidade crescente do papa Francisco levou Dilma a um ato impensado. A presidente enviou ao Vaticano uma carta em que pediu para que o papa transformasse sua vinda ao Brasil em viagem de chefe de Estado, o que, de acordo com o protocolo, o obrigaria a fazer escala em Brasília. Conhecedor das muitas artimanhas que impulsionam a política, o papa descartou de pronto o pedido de Dilma.
O papa Francisco está no Brasil como chefe da Igreja Católica e com o objetivo específico de participar da Jornada Mundial da Juventude, não para encontros políticos. Além disso, Jorge Mario Bergoglio, por sua trajetória, dificilmente se submeteria a uma armação partidária.
O viés meramente religioso da viagem papal ficou claro no posicionamento do pontífice, que não quer a presença de políticos durante a visita à favela Varginha, no Rio de Janeiro. “O contato é com o povo, e justamente com o povo mais esquecido pelos governantes”, declarou um representante do Vaticano ao jornal “O Estado de S. Paulo”.
*http://ucho.info/vaticano-critica-oportunismo-de-dilma-e-descarta-embarcar-nas-armadilhas-politicas-da-presidente

quarta-feira, 24 de julho de 2013

Mídia ninja e seu patrocínio.

Dirceu com Pablo Capilé, o patrocinad​or da Mídia Ninja. Não foi o PM que lançou o coquetel molotov.
O comentarista Yuri Sanson, sempre atento ao lance, nos mandou essa demonstrativa foto de José Dirceu recebendo o ativista Pablo Capilé, diretor da ONG Fora do Eixo, que patrocina o equipamento de transmissão usado pelos cinegrafistas do Coletivo Mídia Ninja.
Ao contrário do que se pensa, para realizar a transmissão não basta um celular, como alegam muitos exaltados comentaristas. “Para as situações de rua, um ninja tem dois kits: o individual e o de equipe. No primeiro, um celular com internet, um laptop funcionando e outros que servem como bateria, todos levados numa mochila. O segundo consiste num carrinho rosa-choque carregado com duas câmeras, mesa de corte, microfones, gerador e caixas de som. Tudo da Apple e comprado coletivamente (menos o carrinho, apropriado de um supermercado)”, foi o esquema revelado pelos dirigentes do Coletivo Mídia Ninja à revista Piauí.
Yuri Sanson nos enviou também cenas do intelectual Pablo Capilé pedindo votos para candidatos do PT. Confiram a mensagem do nosso comentarista:
“Este é o criador do Fora do Eixo pedindo votos pro PT:
https://www.youtube.com/watch?v=zj2j925IY2A
https://www.youtube.com/watch?v=cs-EPX157wE
O cara ficou rico com dinheiro público, se cria obviamente uma dependência eleitoral.
PS – São patéticas as imagens do suposto P-2 (agente secreto da PM) que teria lançado o coquetel. Uma forçada de barra ridícula. Se era um policial infiltrado, é claro que estaria com a camiseta do grupo de vândalos, para poder se misturar a eles.
Vejam os vídeos que supostamente mostrariam o PM P-2 infiltrado jogando o coquetel molotov…
Vejam agora a foto do PM, antes de tirar a camiseta, e notem que a estampa não fica no centro da camiseta, mas do lado direito, inclusive sobre a manga. Ou seja, ele não é o lançador do coquetel molotov. Mas os adeptos da “teoria da conspiração não sossegam”.
*Carlos Newton, via Grupo Resistência Democrática

Recado do apedeuta.

Ao sair em defesa dos projetos de Dilma e do PT , referentes ao Programa Mais Médicos e à realização do plebiscito ( que só interessa ao PT) Lula chegou a dizer que vai afiar as unhas em sua defesa, uma imagem claramente excessiva dirigida ao Congresso e à elite empresarial por estar carregada de ameaças e de advertência .
Também rejeitou a ideia de se diminuir o número de ministérios, afinal, o PT não pode nesta altura do "campeonato" desagradar seus aliados, vai precisar de todo apoio que puder para o PT continuar no poder.
Mas que tipo de recado carregado de ameaça de constrangimento aos parlamentares e também à elite empresarial brasileira se esconde atrás da promessa de Lula de lutar com as unhas afiadas? Quantos rabos presos Lula mantem em rédea curta?
Esta é a maneira lulopetista de fazer política...à qual rejeitamos em uníssono pelas ruas de todo o país !
 Chega! Queremos um jeito mais digno de se fazer política! Queremos um Brasil muito melhor!
*Texto por Mara Montesuma Assaf

terça-feira, 23 de julho de 2013

Grosseria, e peixe podre ao papa.


Foi a Princesa Isabel - e não os governos petistas - a responsável pela maior inclusão social que a História do Brasil registra. Grosseira para a circunstância, Dilma Rousseff tentou vender ao papa o peixe podre do PT, no discurso de recepção ao chefe da Igreja Católica. Delicado, o argentino Francisco ignorou a bravata. Ele sabe que não foi Lula quem descobriu e construiu o Brasil. Sabe, também, que Lula e o PT fincaram na Terra de Santa Cruz o cravo de rapinante esquema de corrupção do qual o mensalão é apenas um tiquinho.
* José Maria Leal Paes, por e-mail, via Grupo Resistência Democrática

Os médicos brasileiros.

 
 

“Não há nada mais perigoso para uma ciência ainda em fase de investigação do que ser capturada pela sociedade elegante.”
Stefan Zweig
           Todos sabem, de há muito, o nojo visceral que devoto à sociedade constituída pelo Lula Rose Diamante da Silva e a nossa atual presidenta incompetenta. Mais de dez anos de completo atraso cultural e de recrudescimento da inflação e percalços megaestruturais dos quais já cansamos de denunciar. Até dos generais-cagões falamos, que deixam de ter diarréia ao entrar para a reserva e recuperam o cérebro...
Um país sem qualquer prêmio Nobel, comandado por um analfabeto que ainda não foi apanhado pela Polícia Federal. Pobre Polícia! Diziam que éramos loucos, mas como disse o Chico Buarque “os poetas são como cegos que sabem ver na escuridão”... Só ele, aliás grande poeta de amor a Cuba que só sabe viver em Paris, não viu nada... Deve ser mesmo o entorpecimento do vinho francês...
         Ao mesmo tempo, enquanto megaestádios (hoje chamados “arenas” pelas comanditas, como se estivéssemos retrocedido aos tempos dos imperadores sanguinários romanos) são construídos para satisfazer os apetites dos empreiteiros, que engordam as digestões e cuecas pré-eleitorais do PT, nos caixas dois internos e caixas três externos – vão desenhando o quadro da reeleição da presidenta incompetenta através dos atrasados grotões do país.
         Infelizmente, porém, apesar do fel que escorre entre meus dedos, tenho que elogiar, desta vez, o governo. Ele teve a ideia genial de chamar médicos estrangeiros para cuidar dos municípios não dotados de profissionais de saúde. Pensamento genial, sociológico, socialista, metafísico, gnosiológico – sei lá mais o quê – plotado de uma mente militante, que inventou o ovo de Colombo.
         Nossa classe médica, elegante e burguesa, que queria ficar nas regiões ricas do país, acordou assustada, porque finalmente vai ter concorrência. Terá de ver gente chegando ás regiões inóspitas, onde jamais quis ficar. Afinal, enfrentar impaludismo, doença de Chagas, malária e os mosquitões de Rondônia, ora, pra quê, se a classe média  está toda aqui no sul-sudeste, pronta pra ser “atendida” e roubada.
         O SUS, essa fantasmagoria de assistência constitucional, que não atende a quase ninguém, gere hospitais que são masmorras medievais, com doentes no chão pedindo ajuda a médicos que tem que se fantasiar de homens comuns para não serem rasgados por pacientes, deitados no chão, clamando por socorro, como no inferno de Dante.
         – “Deixai aqui toda a esperança...” – clamava com laivos de sabedoria o inferno do mestre italiano e eis que em nossa terra o imperativo constitucional é confirmado pelos políticos e pela classe médica.
         Os políticos são o que são, já o sabemos de há muito, mas a classe médica jamais moveu os lábios. Os médicos, burgueses, acanalhados por dupla e tripla jornada compensadora, jamais moveram os lábios para criticar o governo. Qualquer governo. O povo, afinal, morre mesmo, e é só aprender a assinar os atestados de óbito que os livram de quaisquer responsabilidade moral. São apenas o que eles chamam, em linguagem técnica, “êxitos letais”...
         Finalmente, porém, surgiu um governo que resolveu lhes fazer concorrência. Sabe, aquela obscenidade de depender de exames, feitos por gigantescas firmas comandadas por engenheiros eletrônicos e intensa tecnologia, olhando papéis com dados e sem nem olhar a cara do paciente – eis que essa realidade poderá começar a mudar com a entrada de gente que pensará, talvez, a medicina de outro modo.
         Sabe lá se esses médicos cubanos, venezuelanos, soviéticos ou sei lá de onde vierem, irão fazer a velha anamnese nos pacientes?
Sou do tempo em que o médico me mandava tirar a camisa, botava um lenço nas minhas costas e me escutava de ouvido. Há quarenta anos isso não mais acontece, porque vou ao médico com um calhamaço de papéis, cheios de índices, ele olha pra minha cara, achando cansativa a minha “estorinha” e me prescreve um, dois ou três remédios, recomendando, um pouco cansativo, que sejam tomados antes ou depois do jantar. E nada mais.
         Enquanto isso, a mídia insistentemente prescreve o conselho: procure o médico; não se auto-medique. Ora o povão não tem dinheiro pra comprar arroz e feijão e vai procurar um médico do SUS, cuja consulta será marcada seis meses depois? Jamais! O seu conselho é com o balconista da farmácia e só em último caso irá procurar um médico às quatro ou cinco horas da manhã, que o atenderá com desdém se o camarada tiver uma senha...
         Pois é essa classe médica, canalha, que jurou o tal “juramento hipocrático” que está agora com raiva do governo, porque ele está chamando a concorrência de fora para tampar seus buracos e mostrar suas chagas.
         Nossos médicos, que não têm equipamentos adequados, gazes, esparadrapos e seringas, jamais deram sobre isso com a língua nos dentes. São burgueses como nossos políticos e artistas da Rede Globo. Agora fazem manifestações por salários, condições clínicas adequadas, equipamentos, mas não se lembram dos mortos que estiveram a seus pés, mas não esmigalharam os seus frios e entorpecidos corações.
         Engraçada a dialética de um desgraçado governo como o da presidenta incompetenta levantar uma classe corporativa, burguesa, acanalhada pelo desejo de riqueza, antihipocrática, quebradora de juramento, vir agora a público clamar por seus direitos – como se o povo brasileiro não fosse tratado como os doentes crônicos da época de Jesus.
         Quantos brasileiros sem remédios, sem apoio, idosos, molestados, alquebrados por falta de trato foram esquecidos por esses médicos que agora estão com medo dos que vêm de fora – talvez quem sabe com soluções novas, menos aduncas e silenciosas dos velhos medalhões e canalhas de nossas academias de medicina que com belos discursos passam o diapasão uns para os outros, esquecendo da mórbida realidade das masmorras da Nação. Aliás, quantos discursos hipócritas, como ghost-writer, fui contratado para fazer para esse bando de calhordas...
         O PT, com a sua camarilha de ladrões golpistas, conseguiu –  sem querer – acordar, outro bando corporativo eternamente explorador do pobre e sofrido povo brasileiro. Estou ficando velho e tenho pavor de ficar na mão desses canalhas exploradores. Vou morrer de câncer, tomando homeopatia...
         Médico bonito e rico só é bom de terno e gravata, com jaleco branco impoluto por cima, dando boletim sobre o câncer de algum político famoso. Espero até ouvi-los em breve...
         “Que viengan los médicos pobres e “sus” soluciones también...”_
*Texto de Waldo Luís Viana , escritor, economista, poeta, ghost-writer e já escreveu em mais de trinta especialidades médicas. Acredite quem quiser!


 

segunda-feira, 22 de julho de 2013

Seja bem vindo Papa Francisco!


Roseana Sarney é acusada de fraudar eleição para o governo do Maranhão.

O Tribunal Regional do Maranhão (TRE-MA) pediu abertura de inquérito à Polícia Federal (PF) para que apure indícios de fraudes nas eleições de 2010, vencidas em primeiro turno por Roseana Sarney (PMDB-MA), filha do ex-presidente do Senado José Sarney (PMDB-AP). A suspeita é de que pelo menos 40 mil votos foram contabilizados após o término do horário das eleições. A investigação ocorre dois anos e meio após a declaração do resultado oficial das urnas.
 
Agência Brasil
PF vai investigar eleições de 2010, quando Roseana Sarney foi eleita governadora do Maranhão.
Segundo laudos elaborados a pedido do PCdoB, partido do candidato derrotado e presidente da Embratur, Flávio Dino, foram contabilizados votos após às 17h20 em aproximadamente 70% dos 217 municípios do Estado. Os laudos afirmam que a contabilização de votos fora do horário da votação é normal quando existem situações de exceção, fato que não ocorreu em todo o Maranhão durante as eleições de 2010.
“A ocorrência simultânea de muitos votos rápidos e tardios pode estar apontando para situação de inserção indevida de votos nas urnas em condições sem fiscalização, compatível com a modalidade de fraude de ‘emprenhamento da urna’ pelos mesários”, afirmam o engenheiro de Tecnologia de Informação Almicar Filho e a advogada Maria Cortiz, responsáveis pelo laudo técnico.
A governadora do Maranhão foi reeleita em 2010, em primeiro turno, com 1.459.192, ou 50,08% dos votos válidos. O segundo colocado, Flávio Dino, teve 29,48% dos votos e Jackson Lago (PDT), 19,53%. Roseana foi reeleita em primeiro turno por uma diferença de cinco mil votos em comparação à soma dos demais candidatos.
Conforme laudo técnico obtido pelo iG , em algumas sessões eleitorais, como na cidade de Barreirinhas, cerca de 20% dos votos foram registrados após o encerramento da votação. Na 83ª sessão eleitoral, por exemplo, dos 333 votos registrados, 50 ocorreram após às 17h20. Em Cantanhede, na 103ª sessão eleitoral, 49 votos foram contabilizados após o fechamento das urnas, de um total de 278.
Além desta denúncia, o TRE-MA também determinou que a Polícia Federal investigasse a formalização de convênios realizados com prefeituras no Maranhão durante o ano de 2010. A oposição ao governo Roseana Sarney afirma que os repasses a Municípios, no valor de aproximadamente R$ 800 milhões, até hoje não foram aplicados.
Essas denúncias também constam no Recurso contra Expedição de Diploma (RCED) contra a governadora Maranhão que tramita no Tribunal Superior Eleitoral (TSE). A expectativa é que esse julgamento ocorra até o final do primeiro semestre deste ano.
Em resposta, encaminhada quase 24h após solicitação da reportagem do iG , o secretário de Comunicação do Maranhão, Sérgio Macedo, afirmou que no Estado “quem acompanha os fatos políticos sabe perfeitamente que a iniciativa do TRE é contra o Sr. Flávio Dino (PCdoB), candidato derrotado do PCdoB ao governo do Maranhão, e não tem nada a ver com a governadora Roseana Sarney”.
Mas em momento algum, a nota oficial faz qualquer menção às denúncias sobre inclusão tardia de votos nas eleições de 2010. “O Tribunal Regional Eleitoral do Maranhão solicitou à Polícia Federal que apurasse declarações feitas pelo Sr. Flávio Dino, acusando os membros do TRE/MA de ter fraudado o pleito 'na calada da noite' - os juízes se sentiram caluniados e decidiram recorrer à polícia”, afirma em nota oficial.
Macedo ainda declara que os convênios suspeitos foram “pautados na previsão orçamentária determinada por Lei”. “E no caso específico de 2010, o denunciante (Flávio Dino) não foi honesto ao omitir que o município que mais recebeu esses recursos foi o de Imperatriz (segundo maior do Estado), cujo prefeito era de oposição e onde os dois principais candidatos que se opunham a Roseana obtiveram 87% dos votos contra apenas 13% dela - daí a constatação inequívoca de que, de eleitoreiros, tais convênios não tiveram nada”.

Até tu, Barbosa!

Barbosa compra apê de R$ 1 mi em Miami e foge do Leão
O presidente do Supremo Tribunal Federal, Joaquim Barbosa, surpreende mais uma vez; depois da reforma de R$ 90 mil do banheiro, da relação questionável com Luciano Huck e da liminar sorrateira que suspendeu uma decisão do Congresso, a bomba: ele comprou um imóvel avaliado em R$ 1 milhão na Meca dos endinheirados latinos e usou de um artifício fiscal para obter benefícios fiscais; comprou o apartamento em nome de uma empresa criada nos Estados Unidos, a Assas JB Corp.
Em nota, Barbosa disse que a estrutura da operação foi a recomendada por um advogado; "tenho meios de sobra para adquirir imóvel desse porte", disse ele. (Grupo Resistência Democrática)
COMENTO: Que Barbosa tenha condições de comprar o apartamento eu não tenho dúvidas. Suas atividades profissionais, anteriores ao STF, lhe renderam remunerações de diversas fontes que lhe proporcionaram uma boa poupança. Isso sem falar na alienação de imóveis que se valorizaram astronomicamente nos últimos anos, sobretudo no Rio de Janeiro e Brasília.
Mas, e os benefícios fiscais, cara pálida? Qualquer mortal pode ter acesso? Bem, perguntar não ofende!

A frágil e frustrante ilusão da falsa genialidade.

Parte principal da quadrilha reunida. O valor das empresas do grupo X despencou, enquanto as dívidas pareciam se multiplicar... O BNDES pode perder bilhões do nosso dinheiro.
Eike Batista está para a economia como Lula está para a política. O “sucesso” de ambos, em suas respectivas áreas, tem a mesma origem. Trata-se de um fenômeno bem mais abrangente, que permitiu a ascensão meteórica de ambos como gurus: Eike virou o Midas dos negócios, enquanto Lula era o gênio da política. Tudo mentira.
Esse fenômeno pode ser resumido, basicamente, ao crescimento chinês somado ao baixo custo de capital nos países desenvolvidos. As reformas da era FHC, que criaram os pilares de uma macroeconomia mais sólida, também ajudaram. Mas o grosso veio de fora. Ventos externos impulsionaram nossa economia. Fomos uma cigarra que ganhou na loteria.

A demanda voraz da China por recursos naturais, que por sorte o Brasil tem em abundância, fez com que o valor de nossas exportações disparasse. Por outro lado, após a crise de 2008 os principais bancos centrais do mundo injetaram trilhões de liquidez nos mercados. Isso fez com que o custo do dinheiro ficasse muito reduzido, até negativo se descontada a inflação.
Desesperados por retorno financeiro, os investidores do mundo todo começaram a mergulhar em aventuras nos países em desenvolvimento. Algo análogo a alguém que está recebendo bebida grátis desde cedo na festa, e começa a relaxar seu critério de julgamento, passando a achar qualquer feiosa uma legítima “top model”.
Houve uma enxurrada de fluxo de capitais para países como o Brasil. A própria presidente Dilma chegou a reclamar do “tsunami monetário”. Os investidores estavam em lua de mel com o país, eufóricos com o gigante que finalmente havia acordado. Havia mesmo?
O fato é que essa loteria permitiu o surgimento dos fenômenos Eike Batista e Lula. Eike, um empresário ousado, convenceu-se de que era realmente fora de série, que tinha um poder miraculoso de multiplicar dólares em velocidade espantosa, colocando um X no nome da empresa e vendendo sonhos.
Lula, por sua vez, encantou-se com a adulação das massas, compradas pelas esmolas estatais, possíveis justamente porque jorravam recursos nos cofres públicos. A classe média também estava em êxtase, pois o câmbio se valorizava e o crédito se expandia. Imóveis valorizados, carros novos na garagem, e Miami acessível ao bolso.
O metalúrgico, que perdera três eleições seguidas, tornava-se, quase da noite para o dia, um “gênio da política”, um líder carismático espetacular, acima até mesmo do mensalão. Confiante nesse poder, Lula escolheu um “poste” para ocupar seu lugar. E o “poste” venceu! Nada iria convencê-lo de que isso tudo era efeito de um fenômeno mais complexo do que ele compreendia.

Dilma passou por uma remodelagem completa dos marqueteiros, virou uma eficiente gestora por decreto, uma “faxineira ética”, intolerante com os “malfeitos”. Tudo piada de mau gosto, que ainda era engolida pelo público porque a economia não tinha entrado na fase da ressaca. O inverno chegou.
O crescimento chinês desacelerou, e há riscos de um mergulho mais profundo à frente. A economia americana se recuperou parcialmente, e isso fez com que o custo do capital subisse um pouco. Os ventos externos pararam de soprar. Os problemas plantados pela enorme incompetência de um governo intervencionista, arrogante e perdulário começaram a aparecer.

A maré baixou, e ficou visível que o Brasil nadava nu. O BNDES emprestou rios de dinheiro a taxas subsidiadas para os “campeões nacionais”, entre eles o próprio Eike Batista. O Banco Central foi negligente com a inflação, que furou o topo da meta e permaneceu elevada, apesar do fraco crescimento econômico. Os investidores começaram a temer as intervenções arbitrárias de um governo prepotente, e adiaram planos de investimento.

A liquidez começou a secar. O fluxo se inverteu. E o povo começou a ficar muito impaciente. Eike Batista se viu sem acesso a novos recursos para manter seu castelo de cartas. As empresas do grupo X despencaram de valor, sendo quase dizimadas enquanto as dívidas, estas sim, pareciam se multiplicar. A palavra calote passou a ser mencionada. O BNDES pode perder bilhões do nosso dinheiro.
Já a presidente Dilma, criatura de Lula, mergulhou em seu inferno astral. Sua popularidade desabou, os investidores travaram diante de tantas incertezas, e todos parecem cansados de tamanha incompetência.
Eike e Lula deveriam ler Camus: “Brincamos de imortais, mas, ao fim de algumas semanas, já nem sequer sabemos se poderemos nos arrastar até o dia seguinte”.
* Texto por Rodrigo Constantino, economista, preside o Instituto Liberal

Tudo muito estranho, Henrique Alves!

Cada vez mais enrolado o Presidente da Câmara, o deputado Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN) não consegue justificar o por que decidiu mandar um assessor levar uma mala com R$ 100 mil a outro deputado.
Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN) classifica como "assunto privado" o escândalo da mala de R$ 100 mil que um de seus assessores levava ao deputado João Maia (PR-RN) quando foi assaltado.
Alves diz que tomou um empréstimo no Banco do Brasil e que resolveu pagar a suposta compra de um apartamento em dinheiro vivo, e não por meio de uma simples transferência bancária ou com um cheque porque este seria um "direito seu". Tudo muito estranho. (brasil247)

‘Ambiente de pessimismo’

"Convenhamos: nem Dilma está tão desesperada pelo plebiscito nem o nosso PMDB cansado de guerra (e cheio de cargos) parece tão preocupado com a moralidade pública e o corte de ministérios. Ambos apenas dizem o que a população quer ouvir e se esforçam em jogar a culpa um no outro por não dar certo.
O que se vê é Dilma e o Congresso testando forças, num momento de enorme fragilidade mútua e com o PT nitidamente dividido: um PT apoia o governo, o outro PT se alia ao PMDB contra o governo. O clima, portanto, é de guerra, mas de uma guerra interna no próprio governo e nos partidos governistas. E quem criou e alimenta o pessimismo não foram e não são os adversários. Foram e são a própria Dilma, o seu governo, a sucessão de erros e sua balofa base (não tão) aliada."
*Eliane Cantanhede, na Folha de São Paulo
 

Marina Silva recebeu doações de empresa investigada por poluição ambiental.

O discurso ambientalista da candidata à Presidência da República derrotada, Marina Silva (PV), não a distanciou da doação financeira de uma das grandes empresas poluidoras do país. Na lista dos doadores que colocaram na campanha da senadora mais de R$ 24 milhões, há a participação da Suzano Papel e Celulose. Investigada e denunciada por poluir rios e o ar em diversas regiões do país, a empresa repassou R$ 532 mil para o comitê financeiro da candidata.
Em julho deste ano, o Ministério Público Federal no Tocantins propôs à Justiça Federal ação civil pública contra a Suzano por conta de irregularidades na condução do processo de licenciamento ambiental de um projeto de silvicultura desenvolvido em diversos municípios do norte do estado. A poluição causada pela empresa é alvo de outras duas ações abertas pela Procuradoria da República no Piauí e no Maranhão.
Em 2008, o Correio presenciou a atuação da empresa em Mucuri (BA), perto da divisa com o Espírito Santo. Constatou que a produção de celulose no local prejudicava as nascentes dos rios e estava matando os peixes da região. Além disso, o cheiro disseminado pela atuação da fábrica era insuportável e incomodava os moradores da área.
Entre os doadores de Marina Silva também estão duas empreiteiras citadas em escândalos de corrupção. As construtoras Camargo Corrêa e Andrade Gutierrez estão sendo investigadas pela Polícia Federal na Operação Castelo de Areia. Conhecidas doadoras de campanhas eleitorais, elas levaram, no ano passado, muitos parlamentares à lista de suspeitos por terem recebido doações delas.
Ao comitê da candidata do PV, a Camargo Corrêa doou R$ 1 milhão, enquanto a Gutierrez repassou R$ 100 mil. As duas empreiteiras estão juntas na denúncia apresentada, no ano passado, pelo Ministério Público Federal de São Paulo. À época, quatro executivos das empresas foram acusados de formação de quadrilha, formação de cartel e fraudes no processo de licitação das obras do metrô de Salvador.
Da imensa lista de doadores da campanha de Marina Silva constam empresas como a CCPS Engenharia, que contribuiu com R$ 1 milhão; a Companhia Metalúrgica Prada, com doação de R$ 150 mil; e a Companhia de Cimento Ribeirão Grande, com contribuição de R$ 200 mil. No total, o comitê financeiro da candidata arrecadou R$ 24,9 milhões.
DOAÇÕES
Marina -Quem - Quanto (em R$ mil)
Construtora Camargo Corrêa - 1.000
CCPS Engenharia - 1.000
Suzano Papel e Celulose S/A - 532
Embraer - 425
Empresário Eike Batista - 500
Porto Seguro Companhia de Seguros Gerais - 250
Copersucar São Paulo - 250
Cosan S/A Indústria e Comércio - 250
Companhia de Cimento Ribeirão Grande - 200
Cardsystem S/A - 190
Companhia Metalúrgica Prada - 150
Fonte: Tribunal Superior Eleitoral
http://itabatanews.com.br/home/leitor.php?cod=2403

E quem paga a conta?

Clique na imagem para ampliar

domingo, 21 de julho de 2013

A "quase perfeição" de Luiz Inácio.

Gambiarra de todos os dias: faltou cânula nasal, ou Hood, para fornecer oxigênio para o recém nascido: pegue um frasco de soro, corte ao meio, dê um jeito de am...arrar com uma luva ou o que tiver no cabo do oxigênio (se tiver). Melhor que nada, mas..
Será que isso resolve? Bem vindo ao SUS, bem vindo ao Brasil. Médicos, enfermeiros, técnicos... verdadeiros mestres na arte do improviso.
FALTA DE ESTRUTURA É ISSO! Mas como já dissemos, uma cadeira estofada e uma faixada pintada novinha também são bem vindos.
*gracias ala vida por  yahoogrupos.com.br 
 
 

Concorrência desleal.

A situação dos humoristas profissionais no Brasil, está cada vez mais crítica. Estão sendo substituídos, nos grandes jornais, por políticos de moral duvidosa e a custo zero. O ridículo governador do Rio de Janeiro acaba de declarar que as manifestações na cidade, mais precisamente, na sua porta, são promovidas por  grupos internacionais. Tenho ouvido declarações idiotas vindas do Planalto Central, mas essa última, temperada com sotaque carioca, sem dúvida é a campeã da semana. 
Há poucos dias o rei de Guaratiba havia dito que tudo não passava de uma antecipação da campanha eleitoral, desencadeada pela oposição. Agora foi mais longe, concluiu que são movimentos internacionais.
Acredito que se os protestos continuarem, o seu  eficiente serviço de informação, provido de especialistas em Exobiologia, detectará ET's,  com guardanapos na cabeça, agindo no pedaço.
Seremos o primeiro país no mundo a descobrir e comprovar a existência de vida inteligente em outros mundos. Uma honra para o país da desonra.
*Humberto de Luna Freire Filho, médico, por e-mail, via Grupo Resistência Democrática.

O perfil de um vândalo.

Observem o detalhe da camisa do indivíduo...
Não é só pela camisa. Sua posição de atirador e a arma que utiliza, nos dá a certeza de estarmos diante de um PACIFISTA - COLOMBIANO ou um jovem e exemplar estudante brasileiro treinado pelas Farcs ou, quem sabe, apenas um simples e ingênuo adepto dos procedimentos sociais "DEMOCRÁTICOS" daquela instituição terrorista que, em plena confusão, achou "por acaso" um  estilingue (atiradeira) dentro do seu bolso e uma pedra que, no ato, se materializou milagrosamente, sob seus pés. Nada que nos fizesse supor estarmos diante de uma atitude premeditada.
E observem a humildade do jovem, que embora destemido e orgulhoso de seu gesto, oculta-se sob o chapéu e o lenço (tipo cowboy), talvez para não ser reconhecido como lider, pelos seus pares. 
Depois a polícia reage à pedra, usando, bala de borracha, reage à coquete Molotov com gás lacrimogêneo, reage a foguetes (fogos de artifício), com jatos de água  e será considerada "extremamente violenta" por parte da mídia, OAB, certas ONGs dos direitos humanos, Ministério Público e Anistia Internacional; ainda que atuando, como previsto em Lei, em  defesa do patrimônio público, tentando evitar a invasão e depredação do Congresso Nacional, das Assembléias Legislativas, das Prefeituras, das Câmaras de Vereadores, etc.     
E como adolescentes rebeldes mimados que não podem ser contrariados, partem então pelos caminhos, para depredações de bens privados como as bancas de jornais, caixas de bancos, vidraças de lojas  ou a promoção de saques.
Se imaginarmos que a todos deva ser dado o direito de utilisarem suas armas na tentativa de imporem suas vontades e idéias a outros, nunca será demais lembrar que, há séculos, fogos de artifício, e estilingues deixaram de fazer parte dos arsenais policiais e militares.
Ninguém, em consciência, deseja violência como represália, mas a democracia não pode ser omissa, complacente ou permitir a impunidade de vândalos, que sob a alegação de seus direitos de protesto, na verdade, querem aquela destruir.    
Os direitos de cada cidadão, implica no exercício de suas obrigações e respeito para com a sociedade.
Como já dito, na expressão popular: "direitos humanos para humanos direitos"
*Wilson J. de Mattos, via Grupo Resistência Democrática
Se ainda tiver dúvida, acesse o site que originou a foto:

- Clique, ao final da página, no quadro: "mais antigas"
- Repita uma vez a operação, buscando novo quadro abaixo "mais antigas
- Repita, pela segunda vez, operação, buscando novo quadro abaixo "mais antigas"-
- Clique na foto para ampliá-la.

Desabafo de uma médica na selva amazônica.

1º Ten Méd Juliana Getirana
Durante vinte anos eu sonhei em ser médica do Exército e atuar na Selva Amazônia.
Adiei minha residência, tamanha era a ansiedade de servir à Pátria.
Eu fui onde muitos não foram e vi o que muitos insistem em não ver.
Eu fui tratada como rainha pelos amazonenses ribeirinhos. Repartiram comigo a pouca comida que tinham. Chorei de desespero, chorei como nunca na minha vida, ao final de um dia inteiro em uma ACISO (Ação Cívico-Social). Mais de doze horas insanas, sem parar, para atender as literalmente centenas de pessoas na porta da escola querendo ajuda. E eu, era a única médica, munida apenas de caneta, papel e esteto. Chorei de ódio de todas as secretarias de saúde que conheci, nas cidades que passei. Fui proibida de trabalhar numa cidade porque exigi a evacuação de um paciente em UTI aeromóvel da prefeitura. Gastar todo esse dinheiro com uma pessoa só? Jamais. Hospital sem EAS, EPF, USG... sem nada!
Estou cansada desses pseudo-brasileiros que criticam a classe médica e acham que ajudar é dar esmola no sinal.
Estou cansada de ser chamada de mercenária. Estou cansada.
Morava num Bairro nobre no litoral do Rio de Janeiro e larguei tudo por um SONHO.
Quero ver esses hipócritas burgueses, falsos moralistas morarem numa cidade onde só se chega de barco ou avião!
Quero ver trabalhar de graça, por saber que o dinheiro que você ía receber era fruto de corrupção!
Quero ver!
Infelizmente, tive que voltar da selva. Mas acho que isso foi até bom, farei minha residência e estudarei muito.
Mas uma coisa eu afirmo, como eu afirmei há 20 anos atrás, quando eu disse que seria Oficial de carreira na Selva Amazônica: assim que eu terminar minha residência, eu volto pra minha Selva, pras minhas crianças, pras minhas viagens de barco que levam esperança.
E deixo aqui, todos esses pseudo-brasileiros, nesse caos, nessa mentira, nesse consumismo desenfreado.Nessa desgraça disfarçada de álcool, boates, futebol e samba.
Desejarei força para os meus colegas de profissão que por aqui ficam.
E com certeza, terei a consciência limpa, que eu fiz jus ao meu juramento e não fui mais uma hipócrita.
A SELVA NOS UNE!
A AMAZÔNIA NOS PERTENCE!
TUDO PELA AMAZÔNIA!
SELVA!
Não critico a vida urbana, mas acho que tudo está muito errado.
Descrição: Foto: Durante vinte anos eu sonhei em ser médica do Exército e atuar na Selva Amazônia.
Adiei minha residência, tamanha era a ansiedade de servir à Pátria. 
Eu fui onde muitos não foram e vi o que muitos insistem em não ver. 
Eu fui tratada como rainha pelos amazonenses ribeirinhos. Repartiram comigo a pouca comida que tinham. Chorei de desespero, chorei como nunca na minha vida, ao final de um dia inteiro em uma ACISO (Ação Cívico-Social). Mais de doze horas insanas, sem parar, para atender as literalmente centenas de pessoas na porta da escola querendo ajuda. E eu, era a única médica, munida apenas de caneta, papel e esteto. Chorei de ódio de todas as secretarias de saúde que conheci, nas cidades que passei. Fui proibida de trabalhar numa cidade porque exigi a evacuação de um paciente em UTI aeromóvel da prefeitura. Gastar todo esse dinheiro com uma pessoa só?Jamais. Hospital sem EAS, EPF, USG... sem nada!
Estou cansada desses pseudo-brasileiros que criticam a classe médica e acham que ajudar é dar esmola no sinal.
Estou cansada de ser chamada de mercenária. Estou cansada.
Morava num Bairro nobre no litoral do Rio de Janeiro e larguei tudo por um SONHO.
Quero ver esses hipócritas burgueses, falsos moralistas morarem numa cidade onde só se chega de barco ou avião!
Quero ver trabalhar de graça, por saber que o dinheiro que você ía receber era fruto de corrupção!
Quero ver!
Infelizmente, tive que voltar da selva. Mas acho que isso foi até bom, farei minha residência e estudarei muito.
Mas uma coisa eu afirmo, como eu afirmei há 20 anos atrás, quando eu disse que seria Oficial de carreira na Selva Amazônica: assim que eu terminar minha residência, eu volto pra minha Selva, pras minhas crianças, pras minhas viagens de barco que levam esperança.
E deixo aqui, todos esses pseudo-brasileiros, nesse caos, nessa mentira, nesse consumismo desenfreado.Nessa desgraça disfarçada de álcool, boates, futebol e samba.
Desejarei força para os meus colegas de profissão que por aqui ficam.
E com certeza, terei a consciência limpa, que eu fiz jus ao meu juramento e não fui mais uma hipócrita.

A SELVA NOS UNE!
A AMAZÔNIA NOS PERTENCE!
TUDO PELA AMAZÔNIA!
SELVA! 

Não critico a vida urbana, mas acho que tudo está muito errado.

Lula e a "cura espiritual" em Abadiânia.

Lula chamou de canalhas aqueles que , em razão de seu sumiço da mídia, coisa impensável para quem adora os holofotes....chegou a supor que ele estava internado no Sírio Libanês se tratando do câncer. Porém ,a coluna do Cláudio Humberto do dia 02/07 chegou a publicar que Lula fez  "há dias,cirurgia espiritual" de câncer com o médium João de Deus, em Abadiânia (GO).Segundo o jornalista, já houve pelo menos três encontros de Lula com o médium. Será que o qualificativo insultuoso dado por Lula vale também para o responsável jornalista Cláudio Humberto? 
*Mara Montezuma Assaf, por e-mail, via Grupo Resistência Democrática