sábado, 5 de outubro de 2013

Ex-petista vomita os podres do Lula.


 

O último apelo aos brasileiros honestos e de bom senso 
José Guimarães dos Santos Silva* 
Se vocês como eu, se consideram cidadãos brasileiros, são trabalhadores e ainda acreditam que o Brasil pode dar certo, peço alguns minutos de sua atenção para a leitura destas linhas, pois eleição é coisa muito séria! 
Sou jornalista há 31 anos, fui militante do PT por 15 anos consecutivos e atuei junto ao Diretório Nacional do PT com sede na cidade de São Paulo. Por esses motivos conheci e convivi pessoalmente com o Presidente Lula. Votei no Lula em todas as eleições das quais ele participou. O Lula era tido por mim como um grande amigo e camarada, até o dia em que ele saiu da oposição e começou a governar. 
Todos os princípios e idéias que compartilhávamos pelos quais lutávamos foram traídos e abandonados pelo meu "EX-GRANDE AMIGO" LULA. 
Então aqui vão minhas justificativas: 
O Prefeito assassinado de Santo André, Celso Daniel, que também era meu amigo, foi morto a mando do Lula, da cúpula do PT (Zé Dirceu e Genoino) e da "Máfia de Ribeirão Preto" (comandada pelo Antonio Palocci). 
Celso Daniel era muito teimoso e gostava de fazer as coisas do jeito dele, o que desagradava aos dirigentes do nosso partido (PT). Quando o Celso Daniel interviu no funcionamento da "Máfia dos Transportes de Santo André", que era controlada pela cúpula Petista, minguou o dinheiro que era desviado para o PT e que era uma das maiores fontes utilizadas para financiar as campanhas; esse dinheiro ia para as mãos do grande coordenador de campanhas do PT, o ex-Ministro Antonio Palocci junto com Ze Dirceu. 
Celso Daniel atrapalhou os planos do PT e pagou com a própria vida por esse "erro". O Toninho do PT, de Campinas, também pagou com a vida por se insubordinar ao Lula e ao Zé Dirceu. 
Quando estava à frente da Prefeitura de São Paulo, Marta Suplicy armou o esquema de contratações de empreiteiras para fazer coleta de lixo sem realizar licitação. Os donos das empreiteiras beneficiadas eram todos amigos da família de Marta e foram todos doadores da campanha dela. 
Além disso, cada empreiteira tinha que pagar uma quantia mensal para poder continuar trabalhando, sendo que os valores arrecadados eram desviados para "financiar campanhas" e, como Lula sempre dizia com certo sarcasmo: ..."A Marta é rica e não precisa desse dinheiro, vamos usar essas (notas) aqui para outros fins mais agradáveis ao nosso bolso"... 
Os juros são um assunto que dá arrepios. NOSSA TAXA DE JUROS REAIS É A MAIS ALTA DO MUNDO! Até o FMI e as Agências de Classificação de Risco Internacionais sinalizaram que o governo brasileiro poderia abaixar os juros mais drasticamente e diminuir o superávit primário (o dinheiro reservado para pagar a Divida Externa). Mas meu ex-amigo Lula preferiu manter os juros altos e aumentar o superávit primário, estrangulando a economia brasileira, que por isso praticamente não cresceu durante todo o governo (enquanto os outros países em desenvolvimento cresceram 6% ao ano, em média, o Brasil cresceu 2%). 
Assim, as indústrias não cresceram e tiveram que demitir empregados, a agricultura que vinha bem ao longo dos últimos 12 anos ajudando o país a fechar as contas "no azul", também entrou em colapso, e hoje o setor está amplamente endividado, desde os pequenos até os grandes produtores. O custo de vida aumentou. Os impostos aumentaram. As tarifas públicas aumentaram. Com a estagnação e o desemprego, a marginalidade explodiu em todos os grandes centros urbanos. 
E os bancos? Bem, os bancos brasileiros tiveram os maiores lucros da história do Brasil por quatro anos seguidos (durante todo o governo Lula), e as ações dos três maiores bancos privados do Brasil (Bradesco, Itaú e xyzwhijp) valorizaram-se mais do que as do CitiGroup, que é a maior instituição financeira do mundo, com sede em Nova York, nos E.U.A., e mais do que as ações do Banco Santander, que é o maior banco da Europa da "Zona do Euro". COM LULA NO GOVERNO, O BRASIL SE TORNOU O PARAÍSO Nº1 DO CAPITAL FINANCEIRO ESPECULATIVO INTERNACIONAL! 
Enquanto milhares de brasileiros passam fome e não têm emprego, e a frota de ônibus dos nossos grandes centros urbanos está sucateada, Lula mandou o BNDES dar dinheiro ao ditador cubano Fidel Castro para a compra de milhares de ônibus novos produzidos na China para eles! 
Todos sabemos que nunca mais veremos a cor desse dinheiro e que ele poderia ter sido muito melhor utilizado no financiamento de ônibus para as cidades daqui no Brasil (afinal, o dinheiro é NOSSO), comprando veículos produzidos aqui mesmo, ativando a indústria automobilística nacional (talvez assim não haveria aqui milhares de metalúrgicos sendo demitidos todos os dias), gerando crescimento, emprego e renda, que é o que o povo precisa! 
Mas Lula está enganando o povo com uma esmola chamada Bolsa Família, que não chega à maior parte dos brasileiros necessitados, ficando nas mãos de intermediários corruptos! 
Lula fez também o BNDES dar dinheiro ao Hugo Chávez da Venezuela, que por sua vez está nadando em dólares que ele obtém vendendo petróleo aos Estados Unidos. Nós também nunca mais veremos esse dinheiro... 
E Lula mandou o BNDES dar dinheiro a Evo Morales da Bolívia, que todos sabem que é um narcotraficante, e que por sua vez roubou a nossa Petrobras (que havia investido mais de 1 bilhão de dólares do dinheiro dos brasileiros naquele país). Evo Morales deu a nossa Petrobras que está na Bolívia de presente a Hugo Chávez e ainda subiu o preço do gás vendido a nós brasileiros. 
Ele fez isso em uma reunião a portas fechadas que os dois tiveram com o cubano Fidel Castro. Evo Morales, Hugo Chávez e Fidel Castro colocaram a nação brasileira de joelhos, e Lula com o Chanceler Celso Amorim. PANACAS, ainda disseram que eles tem o direito de fazer isso! 
Esta é liderança de Lula na América do Sul: Lula dá o dinheiro e o patrimônio do povo brasileiro a esses três ladrões, e os três riem e chutam o traseiro de LULA e do povo brasileiro! Mas o que mais me decepcionou foi descobrir que o meu ex-partido, o PT, TEM LIGAÇÕES íntimas COM as "GUERRILHAS e os TRAFICANTES de DROGAS" da Colômbia, do Peru e da Bolívia, e que o PT TEM LIGAÇÕES COM o TRÁFICO de ARMAS e com o CRIME ORGANIZADO do Brasil! 
Lula e o PT têm vínculos íntimos com os atentados violentos perpetrados pela facção criminosa PCC (Primeiro Comando da Capital) no Estado de São Paulo. Eu sei por que fui informado por ex-companheiros de partido e também porque as táticas utilizadas pelo PCC são típicas de guerrilha urbanas, exatamente iguais às táticas que o Zé Dirceu e Zé Genoino aprenderam em Cuba, e que eles nos ensinavam nos idos dos anos 80 em algumas fazendas de "amigos do PT", época essa em que ainda acreditávamos que devíamos fazer guerrilha. 
Agora meu ex-amigo Lula e meu ex-partido PT estão às voltas com um dossiê falsificado e encomendado de última hora a algumas facções criminosas que têm ligação com o partido! 
Quando eu estava lá no PT com Lula, Zé Dirceu, Genoino, Aloísio Mercadante, Marta Suplicy, Eduardo Suplicy, Erundina, Mentor, Antonio Palocci, Delúbio Soares, Ricardo Berzoini e tantos outros, eu ouvia que devíamos fazer tudo para conquistar e manter o poder, mas eu não imaginava que esse "tudo" incluía roubo, seqüestro, assassinato, dilapidação do patrimônio público, enriquecimento ilícito, envio de dólares para o Caribe e para a Suíça, formação de quadrilha, tráfico de armas e de drogas e tudo o mais que Lula e o PT vêm fazendo nos últimos quatro anos!!! 
Por isso tudo (e por muitas outras coisas que não posso nem vou aqui mencionar) e porque OS CONHEÇO MUITO BEM..... volto a pedir: 
NÃO VOTEM NO LULA! NÃO VOTEM NO PT! O PT SE TRANFORMOU NUMA ORGANIZAÇÃO CRIMINOSA! LULA SE TRANSFORMOU NUM CRIMINOSO SEM LIMITES!!! 
ENVIEM, PELO AMOR QUE TEMOS PELO BRASIL, ESTA MENSAGEM PARA O MAIOR NÚMERO DE PESSOAS POSSÍVEL! SALVEM O NOSSO BRASIL!!! 
*José Guimarães dos Santos Silva - Jornalista e Ex-Petista 

Pela liberdade dos meios de comunicação e redes sociais na Internet.

O Senado Federal concluiu, no dia 16 de setembro, a votação da proposta de minirreforma eleitoral, de autoria do senador Romero Jucá (PMDB-RR). Durante o processo de discussão do tema, Aécio Neves defendeu a importância da livre manifestação na internet, apresentando uma sugestão que permitiria menos manipulações e valorizaria a liberdade de informação e expressão nas redes sociais.
A preocupação de Aécio Neves é com a defesa de uma campanha limpa. Para ele, há a necessidade clara de maior transparência nas ações das redes, de forma que, em épocas eleitorais, evite-se a prática deliberada e reiterada de crimes de calúnia e difamação sem que ninguém seja responsabilizado. Em pronunciamento, ele manifestou especial preocupação com os candidatos com menos poder aquisitivo, que não têm condições de reagir a ações organizadas por grupos contratados e pagos para criar mentiras e desmoralizar adversários na internet, muitas vezes, inclusive, através do uso de técnicas ilegais.
O senador Romero Jucá concordou com o senador e acrescentou que a mesma preocupação já havia sido manifestada pela presidente do Tribunal Superior Eleitoral, ministra Cármen Lúcia. A minirreforma foi aprovada por acordo de senadores de todos os partidos, incluindo PSDB, PT e PMDB, entre outros, e teve apenas 3 votos contrários.

Porque hoje é Sábado, uma bela mulher.

A bela atriz Scarlett Johansson

sexta-feira, 4 de outubro de 2013

Decisão do TSE agradou ao PT.

As companheiras: Dilma teme enfrentar Marina.
"O tribunal agiu com independência, ela [Marina] não cumpriu com o mínimo. Aprovar era que seria um escândalo, um casuísmo. Eu nunca vi um partido com tanto apoio ser rejeitado [...] A Marina foi tratada como candidata que poderia ajudar a levar ao segundo turno. Era a inocente útil, que serve para disputar a eleição, mas não serve para governar o país....Nós [PT] não temos problema em disputar eleição com dois turnos. A candidatura da Dilma está preparada para dois turnos. O Lula enfrentou dois turnos. Não muda em nada."
Estas foram as palavras de André Vargas (PT-PR), deputado Federal e líder do Partido alfineta Marina já que esta seria uma pedra no sapato do PT.
Desde que se desligou do covil petista, Marina não mudou nada, mas mudou a tendência do eleitorado de esquerda, sobretudo os ecochatos.
Mas Marina poderá voltar como candidata se encontrar um partido que abrigue sua candidatura. Marina no jogo rouba votos do PT e obriga os petistas a bajular o PMDB o que poderá " custar muito caro"!

Escândalo bilionário.

Deputado do PT, amigo de Lula, pergunta a conselheiro da Anatel quanto ele cobra para resolver uma pendência da Oi com o estado que chega a R$ 10 bilhões. O nome disso? Propina!

O petista Vicente Cândido: ele atua como lobista da Oi e ainda pergunta a conselheiro da Anatel: “Honorários?”. Trata-se de um gigante moral!
Eles são quem são. E isso não tem cura. Reportagem de Rodrigo Rangel na VEJA desta semana traz à luz um escândalo de dimensões bilionárias. Há muito tempo, como se sabe, os petistas abandonaram o patamar dos milhões. Isso era para gente amadora; para corruptos que corriam o risco de ser pegos e ser enforcados pela opinião pública. Os companheiros são mais espertos. Praticam com maestria o que antes diziam condenar e ainda mandam enforcar. A síntese da história é a seguinte: Vicente Cândido, deputado federal (PT-SP), um figurão do partido, embora não seja muito conhecido, chamou a seu gabinete um conselheiro da Anatel de nome Marcelo Bechara. O deputado está interessado em livrar a cara da Oi, empresa que tem como sócios amigos do Luiz Inácio Apedeuta da Silva — o mais intimo é Sérgio Andrade. A empresa deve ao estado brasileiro nada menos de R$ 10 bilhões em multas — embora  o valor de mercado da companhia seja de R$ 8 bilhões. O parlamentar quis saber como Bechara podia ajudar a Oi e sugeriu falar em nome de Lula. A conversa, a esta altura, já tinha ultrapassado o limite do aceitável. Mas ele foi mais longe. Num papelucho, escreveu a seguinte palavra, acompanhada de um ponto de interrogação, e exibiu ao conselheiro: “Honorários?”.
Isso mesmo. Vocês entenderam direito. Um deputado do PT, atuando a favor dos interesses de uma empresa privada que tem como sócios amigos pessoais de Lula, abordou um conselheiro da Anatel e indagou quanto ele cobrava para dar um jeitinho. Atenção! BECHARA CONFIRMA QUE ISSO ACONTECEU. Mas ainda é de menos. O PRÓPRIO VICENTE CÂNDIDO ADMITE TER ESCRITO A PALAVRINHA. Mas se sai com uma desculpa esfarrapada. “Eu queria saber se ele tinha honorários.” Sim, vocês entenderam direito: um deputado do PT ofereceu propina a um conselheiro da Anatel.
Houve ainda um segundo encontro. Aí o buliçoso petista entregou a Bechara as pretensões da Oi,  com o timbre da Jereissati Participações (de Carlos Jereissati), uma das acionistas da companhia. Lá está o que quer a empresa, de que o petista virou um negociador: redução de 80% daquela dívida de R$ 10 bilhões e mudança urgente na regra que obriga uma telefônica a manter 4 telefones públicos por mil habitantes na área em que opera. Antes de falar com Bechara, naquele mesmo dia, Vicente Cândido havia se encontrado com Lula. Leiam trecho da reportagem. Volto em seguida
*
No fim de 2008, uma canetada do então presidente Lula permitiu a compra da Brasil Telecom pela Oi, uma das mais complexas e questionadas transações do mercado brasileiro nos últimos tempos. A assinatura aposta por Lula no decreto que abriu caminho para o negócio foi justificada com um argumento repleto de ufanismo: era preciso criar um gigante nacional no setor de telecomunicações para competir em condições de igualdade com as concorrentes internacionais. A operação bilionária foi cercada de polêmica por outras razões. Primeiro, porque a Oi fechou o negócio graças a um generoso financiamento público. Além disso, a empresa tinha e tem entre seus controladores o empresário Sérgio Andrade, amigo do peito de Lula desde os tempos em que o petista era um eterno candidato a presidente. E a mesma Oi, três anos antes, investira 5 milhões de reais na Gamecorp, uma empresa até então desconhecida pertencente a um dos filhos do presidente. À parte as polêmicas, a supertele nacional não decolou como planejado e o discurso nacionalista logo caiu por terra — e com a ajuda do próprio petista, que meses antes de deixar o Planalto criou as condições para que a Portugal Telecom comprasse uma parte da companhia.
Com o passar do tempo, porém, a Oi perdeu valor de mercado, viu aumentar suas dívidas em proporções cavalares e hoje enfrenta sérias dificuldades para investir, o que para uma empresa do ramo de telecomunicações é quase como uma sentença de morte. O destino da companhia é motivo de preocupação para o governo e para o ex-presidente Lula. Em especial, pela possibilidade de o insucesso da empresa causar danos políticos às portas de uma campanha presidencial em que o PT pretende estender sua permanência no poder. Como explicar a ruína de um megaprojeto liderado pela maior estrela do partido e bancado em grande medida com dinheiro dos cofres públicos? Uma tarefa difícil, certamente. É legítimo que haja um esforço para ajudar uma empresa nacional. É legítimo que esse esforço também envolva agentes políticos. O que não é legítimo é a solução do problema passar por lobbies obscuros, negociatas entre partidos e até uma criminosa proposta de pagamento de propina a um servidor público em troca de uma ajuda à empresa — episódio que aconteceu no início do mês nas dependências do Congresso Nacional, em Brasília, envolvendo o deputado federal Vicente Cândido, do PT de São Paulo, e o conselheiro Marcelo Bechara, da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel).
Indicado para o cargo pelo PMDB, em 6 de agosto Marcelo Bechara foi ao gabinete do deputado depois de receber um telefonema do parlamentar convidando-o para uma visita. Entre uma conversa e outra, Cândido engrenou o assunto principal: a cobrança de multas bilionárias aplicadas à Oi pela agência. Advogado por formação, Bechara é conhecido por sua capacidade de formatar soluções jurídicas para questões aparentemente insolúveis. Ele fora o relator de uma proposta que pode dar um alívio e tanto ao combalido caixa da empresa e que será debatida em breve no conselho diretor da Anatel. A proposta regulamenta a cobrança de multas aplicadas às companhias telefônicas. As da Oi, atualmente, somam mais de 10 bilhões de reais — uma cifra astronômica em todos os aspectos, ainda mais se comparada ao valor de mercado da companhia, estimado em menos de 8 bilhões de reais.
(…)
Voltei
Leiam a íntegra da reportagem. Ela traz outras informações importantes sobre como funciona a República Petista em Brasília. Verão que o deputado já tratou do assunto com Luís Inácio Adams, advogado-geral da União, e que a mão que balança o berço por trás dessa história toda pertence a… Erenice Guerra, amigona da presidente Dilma Rousseff. Ficarão sabendo ainda de uma festança em Brasília para comemorar o aniversário de João Rezende, presidente da Anatel. Ele diz nem saber quem pagou aquilo tudo. Uma coisa é certa: entre os convivas, havia diretores de empresas que cabe à sua agência investigar, inclusive Carlos Cidade, um dos chefões da Oi.
*Por Reinaldo Azevedo

TSE derruba Marina e sua Rede.

"A inda somos um partido. Não temos registro, mas temos o mais importante: temos ética. Vamos ficar mais fortes." Marina Silva.
Após ver o registro da Rede Sustentabilidade negado pelos ministros do Tribunal Superior e depois de reafirmar que jamais teve um "plano B", a ex-senadora Marina Silva deixou em aberto a possibilidade de disputar a eleição presidencial de 2014 por outro partido. Para participar do pleito, ela deve se filiar a outra legenda até o próximo sábado (5). 
"O plano A já é vitorioso, amanhã vou dar uma coletiva para vocês para dizer qual é o meu posicionamento. Eu não discuti nada de planos outros com ninguém", afirmou.
Indagada diversas vezes por jornalistas sobre se ela cogitava migrar para outra legenda a tempo de concorrer ao Palácio do Planalto, Marina não negou, porém, disse que irá responder à pergunta somente após se reunir com os apoiadores da Rede, entre eles diversos parlamentares.
COMENTO: Marina usa e abusa do termo ética. Igualzinho como o fazia os petistas, seus ex-companheiros de partido. Marina pode ser até uma alternativa para o país ( e isto é válido ) mas já temos muita gente de esquerda depredando o País,seus órgãos e instituições. O que já temos não vale um centavo furado...para quê mais? Ademais Marina sempre se posicionou contra o desenvolvimento agropecuário do país, com suas idéias ecológicas radicais.

quinta-feira, 3 de outubro de 2013

A difícil convivência entre EUA e VENEZUELA.

Nicolás Maduro, mais um louco comanda a Venezuela.
Em resposta à decisão do presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, de expulsar três diplomatas americanos, os Estados Unidos anunciaram que também expulsaram três diplomatas venezuelanos, inclusive o encarregado de negócios da Embaixada do país em Washington.
Calixto Ortega, o encarregado de negócios, a segunda secretária da Embaixada venezuelana, Mónica Alejandra Sánchez Morales, e a cônsul em Houston, Marisol Gutiérrez de Almeida, foram declarados "personae non gratae" a partir desta quarta-feira. Eles têm 48 horas para deixar os Estados Unidos, informou a rede CNN.
"É lamentável que o governo venezuelano tenha decidido novamente expulsar diplomatas com base em alegações sem fundamento, o que requer uma ação recíproca. É contraproducente para os interesses dos dois países e não é uma forma séria de se dirigir a política externa de um país", disse um porta-voz do Departamento de Estado americano à emissora de televisão.
A Casa Branca "rejeita completamente as explicações do governo venezuelano sobre qualquer participação do governo dos EUA em qualquer tipo de conspiração para desestabilizar" o Executivo de Maduro, acrescentou o porta-voz.
'Yankee, go home' – Maduro anunciou nesta terça a expulsão da encarregada de negócios dos EUA na Venezuela, Kelly Keirderling; de Elizabeth Hoffman, da seção política, e do vice-cônsul Dave Moo, por terem se reunido com "a extrema direita venezuelana" com a finalidade de apoiar planos de sabotagem e desestabilização.
“Fora da Venezuela. Yankee, go home. Basta de abusos contra a dignidade de uma pátria que quer paz”, bradou Maduro, sem mencionar que os problemas econômicos do país decorrem do sucateamento da indústria, deterioração fiscal, inflação e corrupção que se alastraram com o chavismo.

Em uma entrevista coletiva em Caracas, Kelly rejeitou as acusações do governo venezuelano e assegurou que as operações consulares e comerciais continuarão com normalidade."Todas as acusações de sabotagem, de conspiração, que nós vamos acabar com o mundo, todas são falsas", disse Kelly que, junto com os outros diplomatas expulsos, tem até esta quinta para deixar a Venezuela. site da veja
***
PS: O governante PRIMITIVO da Venezuela dá sempre um jeito de aparecer na passarela da política com seus desarranjos intestinais , como não tem nada a fazer ou apresentar para seu país, procura chamar atenção por meio de seu comportamento primitivo. O quê esperar de um governante SEM EDUCAÇÃO? Seria o mesmo que, esperar SAÚDE BUCAL de um governante com a boca podre. MOVCC

Fascistas maculam a Universidade.

Fascistas invadem de novo a Reitoria da USP de marreta na mão. E um pouco de didatismo com uma diretora do DCE que resolveu privatizar a universidade.

Violência na USP: Foto de Danilo Verpa, da Folhapress.
Sabem o PSOL, aquele partido de doces de coco como o deputado federal Jean Wyllys (RJ), o senador Randolfe Rodrigues (AP) e o deputado estadual Marcelo Freixo (RJ), todos eles tornados verdadeiros bibelôs de parte considerável do jornalismo? Então… O partido manda no DCE da USP. E o faz com tal graça e apuro democrático que, em 2011, na iminência de perder a eleição “para a direita”, os valentes deram um golpe, adiaram o pleito e prorrogaram o próprio mandato. Huuummm… Ninguém pode acusá-los de querer democracia, não é? Eles são, afinal de contas, socialistas!
Muito bem! Voltemos à foto. São estudantes — ou que nome tenham, já que não vejo livros ali — da USP quebrando a porta da Reitoria da universidade com uma marreta. Cerca de 400 deles invadiram o prédio nesta terça e prometem manter a ocupação, sem prazo para sair. As paredes internas foram pichadas. São todos amantes do pensamento…
Os invasores, liderados pelo DCE, querem que a eleição do reitor, prevista para o fim do mês, seja direta. Informa a Folha:
“No fim da tarde, a USP divulgou mudanças nas eleições. A escolha caberá a uma Assembleia Universitária, formada pelo Conselho Universitário, por conselhos centrais (das unidades), conselhos dos institutos e museus e outros. O processo também passou de dois turnos para turno único e haverá uma consulta em caráter apenas informativo à comunidade da USP (o que inclui alunos e funcionários). A lista tríplice –um dos pontos de crítica dos alunos– não sofreu alterações. Nesse sistema, os nomes dos três candidatos mais votados passam pelo Conselho Universitário, que os envia ao governador do Estado. Ou seja: cabe ele a escolha do reitor. O atual, João Grandino Rodas, era o segundo na lista de 2008.”
Pois é…
Luísa Davola, estudante de Letras e diretora do DCE, achando que estava tendo uma grande sacada, resolveu falar ao jornal: “A gente escolhe até o presidente da República, por que não podemos escolher o reitor da USP, que é pública?”.
A pergunta é triste porque expressa uma deficiência de formação e informação democráticas cuja cura não é simples nem é rápida. Requer leitura, estudo, reflexão, bibliografia, coisas para as quais os socialistas de hoje não têm tempo, ocupados que estão em ter ideias e invadir prédios…
Vamos ver se consigo ser didático com a moça. Justamente porque a USP é pública, moça, ela não é privada — e isso quer dizer que não pertence aos estudantes, aos professores e aos funcionários. Os “donos” da USP são todos os moradores do estado de São Paulo, que aqui trabalham e recolhem seus impostos.
As democracias delegam ao conjunto dos cidadãos a escolha dos governantes e do Poder Legislativo justamente porque os países, a exemplo das instituições públicas, pertencem a todos e não pertencem a ninguém em particular. Atenção, dona Luísa Davola! O colégio eleitoral do estado de São Paulo tem 31 milhões de eleitores, que escolhem aquele que governa mais de 40 milhões de pessoas. Quando os votantes vão às urnas, estão escolhendo também o homem que vai indicar o reitor das três universidades públicas que lhes pertencem.
É a senhora, dona Luísa, que está tentando usurpar um direito; é a senhora que está tentando cassar de 40 milhões, representados pelos 31 milhões com direito a voto, a competência legal para cuidar dos destinos das instituições universitárias. A USP deve ter perto de 100 mil alunos, 15 mil funcionários e uns 6 mil professores. Esse colégio é inferior ao número total de votos obtidos pelos dois vereadores mais votados da cidade de São Paulo — faço essa lembrança só para lhe dar uma noção de grandeza.
Uma universidade, moça, não é uma corporação, um modelo muito próprio dos regimes fascistas — sim, eu sei que a diferença entre o fascismo e o socialismo é só de inflexão, não de essência. Outra foto de Danilo Verpa, da Folhapress, chamou a minha atenção. Vejam.
“Quem tem medo da democracia”? Não se trata de medo, mas de ódio. Os que recorrem à marreta como argumento certamente a odeiam. Os que querem cassar de 41 milhões um direito em nome dos interesses de uma minoria certamente a odeiam.
Ah, sim: os 400 invasores também decretaram uma “greve geral”. Isto mesmo: 400 decidiram que mais de 120 mil pessoas vão parar. Não vão, é claro! É só a minoria barulhenta se aproveitando do excesso de tolerância da maioria silenciosa. É só a truculência dos maus ocupando o espaço deixado pela omissão dos bons.
*Por Reinaldo Azevedo

Dizer a verdade é bom!

É bom deixar claro que os médicos tem se pronunciado sim. Houve passeatas, declarações, entrevistas.E, sendo os médicos pessoas de formação superior , civilizadas, do BEM, procuraram as VIAS LEGAIS OU SEJA JUDICIAIS contra as ações do governo. 
ADIVINHEM? PERDEMOS TODAS. RASGARAM A CONSTITUIÇÃO. Vivemos um ESTADO DE EXCEÇÃO, uma ditadura COVARDE. NÃO HÁ MAIS LEIS.Para ilustrar isto, deixo a imagem do nosso decano Joaquim rasgando a CONSTITUIÇÃO que é isto que os juízes tem feito pelo BRASIL.
*gracias ala vida por  yahoogrupos.com.br 

quarta-feira, 2 de outubro de 2013

Dilma recebeu o difamador da esgotosfera.

Não passa dia sem que o lulopetismo demonstre sua índole fascista: mente, difama, distorce, destroi reputações com boatos. Isso tudo com a cumplicidade de Dilma, que recebeu hoje um dos representantes da campanha de calúnias contra as oposições, o tuiteiro do Dilma Bolada (de péssimo gosto, aliás). A cara do sujeito, de "ropitcha" vermelha como a da "presidenta", me fez imediatamente invocar o Lombroso. 
Dilma Bolada, a famosa personagem fictícia da presidente da República, encontra-se agora com a verdadeira Dilma para uma entrevista.
A agenda era esperada por Jeferson Monteiro, autor da versão virtual da petista.
A presidente real aproveitou a reunião com o internauta para resgatar seu perfil no Twitter, desativada desde 2010.
Tanto o encontro quanto sua reaparição no microblog fazem parte de uma ação do Palácio do Planalto para promover mais ativismo digital do governo nas redes sociais. Nesta sexta-feira (27), o porta-voz da presidente, Thomas Traummann, apresenta oficialmente o novo portal do governo. (FSP).

No Brasil a justiça não vale nada, vale ter dinheiro e ótimos advogados.

A recente vitória do PT, quando o STF livrou “mensaleiros” das penas já impostas sinalizando para outras mais atenuadas, demonstrou que a Nova Ordem Petista para a América Latina se fortaleceu e está sendo levada adiante a diretriz do Foro de São Paulo: transformar o Brasil, maior economia do continente, na União das Repúblicas Socialistas Latino-Americanas. 
Com o voto do ministro Celso de Mello que modificou suas anteriores explanações jurídicas e anuiu aos embargos infringentes, postergando para a eternidade o julgamento que parecia ter chegado ao fim depois de quase oito anos de tramitação, dissipou-se a esperança de um punhado de brasileiros. Esperança de que não seríamos mais o país de impunidade, que finalmente se realizaria a isonomia que no Direito significa que todos, sejam ricos ou pobres, são iguais perante a lei e que a proteção social deve vir da Justiça sem favorecimentos com base em diferenciações políticas, financeiras ou de quaisquer outras espécies. 
Por outro lado, a sensação que a instância mais alta do Poder Judiciário se fortalecia agradava a minoria de cidadãos que vê com apreensão o domínio petista se estendendo a partir do Executivo. 
Ledo engano. Favorecidos ficaram os corruptos, ladrões de nossos pesados impostos que os sustentam em cargos públicos. Retire-se o crime de quadrilha e o chefe desta e seus comparsas petistas terão suas penas reduzidas, podendo cumpri-las em regime semiaberto. Isto se não houver mais e mais embargos infringentes, até que os velhacos que promoveram o maior escândalo de corrupção do Brasil estejam totalmente livres e transformados em vítimas inocentes da imprensa, das elites e do tribunal de exceção, a merecer de novo o voto popular. 
Outra consequência da decisão do STF ao acolher os embargos infringentes é o chamado efeito dominó, o que nos consagra definitivamente como o país da impunidade, refúgio ideal para bandidos do quilate de Cesare Battisti. 
Conforme noticiado no jornal O Estado de S. Paulo (22/09/2013), tal decisão que empolga os advogados de defesa dos mensaleiros com a possibilidade de lançar mão de mais recursos para defender seus clientes, pode beneficiar réus de 306 ações que se arrastam na Corte, sem previsão de conclusão. Entre os que poderão ingressar com o recurso estão o deputado Paulo Maluf (cabo eleitoral do prefeito Haddad) e os senadores Fernando Collor e Jader Barbalho. 
Aos que apelam ao direito de defesa dos réus como algo inerente aos direitos humanos é bom lembrar as palavras do ex-ministro do STF, Eros Grau. Disse ele em entrevista no jornal acima citado sobre os embargos infringentes: 
“Admiti-los no STF levaria à instalação do moto perpétuo processual”. “Se cada quatro ou cinco votos forem fiéis, a cada julgamento sobrevirão novos embargos e, continuamente, outros mais”. “Sem fim”. “Os embargos de divergência têm sentido nos tribunais estaduais e regionais”. “Na esfera do STF não, pois ele não se curva, não se põe de joelhos para ser sobreposto a si mesmo”. 
O STF se pôs de joelhos e pôs a Nação de joelhos diante do PT e do Foro de São Paulo, pois reforçou ainda mais o Executivo. Já o Legislativo é o que se conhece, facilmente comprável. 
Em recente e magistral texto, baseado na mídia internacional, Francisco Vianna cita uma recente publicação do The Wall Street Journal, sobre os rumos do Brasil, que vale a pena repetir: 
“Tais rumos são os que enveredam pelos escuros antros da corrupção sistêmica do Estado e de suas relações público-privadas, estimuladas por um sistema judicial cooptado pelo Executivo, que garante uma impunidade geral e irrestrita aos corruptos e corruptores”. “Também, por todas as medidas socialistas de desconstrução por intuscepção da democracia do mérito (a partir de dentro dela própria), através do favorecimento do crime organizado (privado e estatal), pela anulação do sistema legislativo mantido a peso de ouro e legislando em causa própria, com uma oposição de faz de conta, e por uma infraestrutura que não atende ao nível de produção do país”. 
Depois de falar grosso na ONU afrontando os Estados Unidos, contraditoriamente a presidente Rousseff foi implorar ajuda da elite e do capitalismo norte-americanos e internacional. O governo petista não percebeu ainda que os idiotas somos apenas nós, público interno, e que sua escolha é mais do que evidente. Não interessa a democracia, a liberdade, a prosperidade. A Nova Ordem Petista nos vincula à China, à Rússia, aos piores ditadores mundiais e às aberrações latino-americanas como Cuba, Venezuela e outros antros antiamericanos. 
Como poder reforçado no Executivo o PT deve agradecer aos seis ministros que livraram seus asseclas das penas maiores. Principalmente, agradecer ao ministro Celso de Mello que reafirmou o já sabido: no Brasil a justiça não vale nada, vale ter dinheiro e ótimos advogados.


*Texto pela socióloga Maria Lucia Victor Barbosa. 

Que bom se fosse no Brasil...

Em Brent, Londres, a polícia está utilizando carros com armadilha para pegar ladrões e levá-los a julgamento. Sempre que algum delinquente arromba o automóvel estacionado na rua e rouba o laptop, um sistema é acionado e joga nele um produto incolor, visível apenas com luz ultravioleta. Assim, mesmo negando, as autoridades têm certeza de que ele participou do furto. O bandido da foto pegou 49 horas de serviços comunitários e multa de 400 libras. (fonte: The Telegraph). 

Secretário de Cabral comprou cobertura na Barra da Tijuca, supostamente subfaturada.

Acima, foto do Coronel e localização de seu imóvel na Barra da Tijuca

O coronel Sérgio Simões ( foto ) comprou por R$ 650 mil (declarados), uma cobertura na Barra da Tijuca, conforme documento registrado no 9º Ofício de Registro de Imóveis da Capital. Pela escritura, no dia de 6 de março de 2012, portanto quando já era secretário estadual da Defesa Civil, o comandante do Corpo de Bombeiros adquiriu o apartamento 2204, uma cobertura do bloco 2, na Rua Coronel Paulo Malta Resende, 180. Reparem que para despistar no documento consta "freguesia de Jacarepaguá", sem citar que fica na Barra, quando na verdade a rua faz esquina com a Avenida das Américas, na Barra da Tijuca, na altura do motel Dunas. 

Algumas perguntas se fazem necessárias. 

1ª Uma cobertura nesse padrão descrito na escritura, num condomínio com bosque, numa das áreas mais valorizadas do Rio de Janeiro custa só R$ 650 mil? 

2ª O salário de secretário de Estado dá para adquirir um imóvel nestas dimensões ou o coronel Sérgio Simões recebeu alguma herança? 

O nosso blog encontra-se à disposição do ilustre secretário de Sérgio Cabral para que possa informar o mecanismo pelo qual adquiriu esse belo patrimônio em área tão nobre do Rio. Afinal ele é um homem rigoroso, mandou para as celas de Bangu 1, os bombeiros seus subordinados que reivindicavam apenas melhoria de salário. Eles queriam apenas uma vida melhor, não estavam pedindo uma cobertura na Barra da Tijuca. 

* Via blogdogarotinho

Censura na Internet e conexão com o 5º mundo...

A maioria dos brasileiros desconhecem, mas informações dão conta de estaria sendo instalado um sistema de cabos ligando o Brasil aos países mais atrasados e os sob regime socialista ou comunista.
O grupo Lula/Dilma/PT/Aliados/Asseclas/Prepostos, à princípio, estão construindo um cabo de internet ligando o Brasil aos países comunistas-socialistas - com o objetivo de separar o Brasil dos Estados Unidos.

Ações premeditadas e orquestradas pelo grupo nefasto Lula/Dilma/PT/Aliados/Asseclas/Prepostos para separarem o Brasil dos Estados Unidos através da Internet, traindo os objetivos de desenvolvimento do povo brasileiro, levando-nos à condição de 5º mundo em termos de comunicação e Internet.


A imagem, acima, em azul, que foi postada pelo criador do Facebook, Mark Zuckerberg, no dia 24/09/2013, mostra as conexões de amizade dos usuários desta rede social. A grande área escura que engloba a China, a Rússia e outros países da antiga ‘União Soviética’, mostra o quanto estes países comunistas-socialistas estão isolados da Internet. A China comunista criou uma “internet própria”, que, é claro, funciona mal, é limitada e censurada.
* Leiam mais AQUI

E se o mensalão não fosse descoberto?!


Se o mensalão não tivesse existido, ou se não fosse descoberto, ou se Roberto Jefferson não o denunciasse, muito provavelmente não seria Dilma, mas Zé Dirceu o ocupante do Palácio da Alvorada, de onde certamente nunca mais sairia. Roberto Jefferson tem todos os motivos para exigir seu crédito e nossa eterna gratidão por seu feito heróico: "Eu salvei o Brasil do Zé Dirceu".
Em 2005, Dirceu dominava o governo e o PT, tinha Lula na mão, era o candidato natural à sua sucessão. E passaria como um trator sobre quem ousasse se opor à sua missão histórica. Sua companheira de armas Dilma Rousseff poderia ser, no máximo, sua chefe da Casa Civil, ou presidente da Petrobrás.
Com uma campanha milionária comandada por João Santana, bancada por montanhas de recursos não contabilizados arrecadados pelo nosso Delúbio, e Lula com 85% de popularidade animando os palanques, massacraria Serra no primeiro turno e subiria a rampa do Planalto nos braços do povo, com o grito de guerra ecoando na esplanada: "Dirceu guerreiro/do povo brasileiro". Ufa!
A Jefferson também devemos a criação do termo "mensalão". Ele sabia que os pagamentos não eram mensais, mas a periodicidade era irrelevante. O importante era o dinheirão. Foi o seu instinto marqueteiro que o levou a cunhar o histórico apelido que popularizou a Ação Penal 470 e gerou a aviltante condição de "mensaleiro", que perseguirá para sempre até os eventuais absolvidos.
O que poderia expressar melhor a idéia de uma conspiração para controlar o Estado com uma base parlamentar comprada com dinheiro público e sujo? Nem Nizan Guanaes, Duda Mendonça e Washington Olivetto, juntos, criariam uma marca mais forte e eficiente.
Mas, antes de qualquer motivação política, a explosão do maior escândalo do Brasil moderno é fruto de um confronto pessoal, movido pelos instintos mais primitivos, entre Jefferson e Dirceu. Como Nina e Carminha da política, é a história de uma vingança suicida, uma metáfora da luta do mal contra o mal, num choque de titãs em que se confundem o épico e o patético, o trágico e o cômico, a coragem e a vilania.  Feitos um para o outro.
O "chefe" sempre foi José Dirceu. Combativo, inteligente, universitário - não sei se completou o curso - fala vários idiomas, treinado em Cuba e na Antiga União Soviética, entre outras coisas. E com uma fé cega em implantar a Ditadura do Proletariado a "La Cuba".
Para isso usou e abusou de várias pessoas e, a mais importante - pelos resultados alcançados - era Lula. Ignorante, iletrado, desonesto, sem ideais, mas um grande manipulador de pessoas, era o joguete ideal para o inspirado José Dirceu.
Lula não tinha caráter nem ética, e até contava, entre risos, que sua família só comia carne quando seu irmão "roubava" mortadela no mercado onde trabalhava. Ou seja, o padrão ético era frágil. E ele, o Dirceu, que fizera tudo direitinho, estava na hora de colher os frutos e implantar seu sonho no país.
Aí surgiu Roberto Jefferson...e deu no que deu.
*Por Nelson Motta - Em O Estado de São Paulo 

terça-feira, 1 de outubro de 2013

Federação dos jornalistas brasileiros defende a censura à imprensa e à internet.

JORNALISTAS  PISAM NA LIBERDADE DE EXPRESSÃO E DEMOCRACIA – SERIA O JORNALISMO PETRALHA OU A GERAÇÃO JORNALISO LULOPETISTA?
Parece mentira o que vou relatar agora. A Federaç!ao Nalcional dos Jornalistas (FENAJ) que há muito tempo se transformou num apêndice do PT, está lançando uma campanha que defende a censura à imprensa e o controle da internet pelo tal “marco civil da internet”. Enaltecem o Projeto de Lei de Iniciativa Popular de regulamentação da comunicação, conforme
vocês podem conferir aqui.

Aliás, a Federação dos Jornalistas tentou, inclusive, criar o famigerado Conselho Nacional de Comunicação, o que obviamente foi detonado pela cláusula constitucional da liberdade de imprensa. E foi também a Fenaj que coordenou a Confecon, aquela Conferência de Comunicação, organizada pelo terrorista Franklin Martins, um notório agente cubano.

Entretanto, a Federação dos Jornalistas e os sindicatos, todos atrelados à CUT-PT, não desistem. Chega a ser um troço cômico. Jornalistas defendendo a censura à imprensa e demais projetos de lei politicamente corretos, incluindo aqueles que defendem o aborto e a proibição de anúncios de produtos infantis.

O nível de idiotia dessa gentalha do PT não tem limites. Está lá no site da Fenaj, que mais parece um site de Partido Comunista. No sindicatos da categoria em todos os Estado não é diferente.

A pelegada jornalística realizou recentemente um plenária nacional oportunidade, e como não poderia deixar de ser fez um ato público de apoio ao tal Marco Civil da Internet e aprovou moções como as de apoio PL 5.921/01, que veda a propaganda para a venda de produtos infantis; de repúdio à demissão de dirigentes sindicais na Abril Educação, às operadoras de telefonia fixa, móvel e serviço de internet e ao PL 478/ 2007 (Estatuto do Nascituro).
E como podem ver, eles implicam com a editora Abril que teria demitido “dirigentes sindicais”, ou seja, pelegos da CUT.

Eu tenho mais de 40 anos de jornalismo e confesso que nunca vi nada parecido. Um órgão que diz representar os jornalistas defendendo a censura à imprensa sob o eufemismo de “regulamentação da comunicação’. Bom, a estupidez é a única coisa ilimitada para o cérebro dos humanóides.

Tais fatos confirmam a minha recorrente assertiva: os lugares onde existem mais idiotas em todo o planeta é em redação de jornal e doutorados e mestrados em ciências humanas. Curso de jornalismo então nem dá para descrever. Constituem verdadeiros centros de lavagem cerebral. O resultado está aí, nesta notícia surrealista: jornalistas defendendo a censura à imprensa.

O apedeuta diz estar voltando e ameaça.


Lula diz estar de volta e anuncia a “desgraça de alguns”. Ele também ataca a imprensa e promete dizer algumas verdades sobre o mensalão… Deve saber o que fala… Afinal, foi seu principal beneficiário.

Lula, o bravateiro, está de volta, naquele seu estilo “faço, aconteço, cuidado comigo!” Há quem goste? Há, sim. Muita gente! A imprensa que ele hoje detesta ajudou a criar o mito. A culpada não é essa geração que está aí, boa parte já, como direi?, nascida petista, sem poder “oPTtar”. Refiro-me à de eras priscas.
Ele parecia trazer, assim, aquela suposta verdade natural do povo, caída da árvore da vida. E acabou, com o seu partido, por se tornar o maior beneficiário de todas as mazelas da política brasileira. A propósito: o trocadilho gráfico não é meu. É do PT dos anos 1980. Criou-se, então, uma camiseta que trazia a palavra “oPTtei”, assim, com a sigla em destaque.
Era como aderir a uma religião. Era como se um alopata se tornasse homeopata. Era como se um carnívoro se tornasse macrobioto (não errei, não; é “macrobioto” mesmo!). Era como atravessar o umbral da iluminação. Daquele pântano, nasceu essa flor.
O ex-presidente concedeu uma entrevista a jornalistas vinculados a jornais sindicais. E fez um advertência: “Para felicidade de alguns; para desgraça de outros, é o seguinte: eu estou no jogo”. DESGRAÇA? Então um ex-presidente da República, que ocupou por oito anos o cargo mais importante do país; que segue sendo o chefe máximo de um dos maiores partidos; que tem um poder descomunal em razão da influência que exerce nos sindicatos (e estes nos fundos de pensão); que transita com desenvoltura entre os grandes empresários do país de qualquer setor; que segue sendo o xodó de áreas importantes do setor financeiro; então, depois de tudo o que destino e circunstâncias lhe deram, este senhor tem o desplante de dizer que está voltando “para a desgraça de outros”? De quem? A vida de quais pessoas este senhor pretende “desgraçar”?
Tenho cá algumas hipóteses. É bom que se tenha claro, sem meios-tons: essas palavras de Lula são sempre uma espécie de senha para o vale-tudo a que seu partido se dedica em campanhas eleitorais. Os que decidirem enfrentar o PT em 2014 têm de ter claro: vão ter de se confrontar com o anunciador de “desgraças”. A máquina de difamação, financiada com milhões saídos dos cofres públicos, a esta altura, já se prepara para o trabalho de difamação, para a feitura de dossiês, para a organização de correntes sujas na rede, para a mobilização do sindicalismo barra-pesada contra governantes de oposição.
É o que quer dizer o anúncio da desgraça. E, não é menos evidente, também quer ser o bicho-papão. Está a dizer o seguinte: “Se o negócio não der certo com Dilma, então é comigo; estou no jogo”.
O chefão do PT voltou a atacar a imprensa: “Muita coisa evoluiu no Brasil, mas os meios de comunicação não quiseram evoluir. Saíram de um momento de pensamento único em defesa do governo anterior ao nosso e passaram a um pensamento único contrário. Até hoje continua assim.” São várias tolices combinadas. A Internet permite o acesso à imprensa daquele período. O acervo de VEJA, por exemplo, está à disposição. Se algo se pode dizer do jornalismo nos oito anos do governo FHC, o juízo é o oposto: foi duro até demais.
Aliás, os petistas jamais reclamaram da imprensa quando na oposição porque sabiam que estavam entre seus principais pauteiros. Chegando ao poder, Lula queria os jornalistas como “companheiros”. Uma penca decidiu se ajoelhar, mediante pagamento. Outro tanto aderiu por convicção mesmo. E sobraram, felizmente, os que continuaram jornalistas, não fazendo nem uma coisa nem outra. É com esse grupo que ele não se conforma. Para combatê-lo, o governo petista recorre aos cofres públicos e das estatais e financia uma rede verdadeiramente criminosa na Internet. Práticas assim só existem hoje em países como Venezuela, Bolívia, Equador, Nicarágua…
Mensalão
Mais uma vez, o bravateiro promete dizer algumas “verdades” sobre o mensalão. É mesmo? Até agora, ele só fez o contrário. Diz que está com a “garganta coçando”, mas, antes, quer esperar o fim do julgamento. Não é a primeira vez que ele promete pôs os pingos nos “is”. Falou a mesma coisa no fim do seu segundo mandato. Não tinha nada a dizer. Quem sabe agora, não?
Segundo este judicioso cavalheiro, há ministros no STF que demonstram conhecer o processo; outros, entende-se, não sabem de nada. Deixem-me ver se adivinho: Lula deve colocar entre os bons ministros Dias Toffoli, seu ex-subordinado, e Ricardo Lewandowski, o filho da amiga de dona Marisa… Já, suspeito, Gilmar Mendes, Joaquim Barbosa ou Marco Aurélio Mello, para citar alguns, devem estar entre os que não sabem de nada, né?
O PT já se apresentou como a esperança vencendo o medo. Agora Lula quer deixar todo mundo com medo para ver se derrota previamente a esperança de muitos milhões.
*Por Reinaldo Azevedo

Liberdade Econômica.



Governo do PT envia 1 bilhão de reais para Ditadores de outros países e seus aliados políticos
O Brasil está concedendo uma linha de crédito de US$ 98 milhões (cerca de R$ 215 milhões) do BNDES para o governo do ditador Robert Mugabe no Zimbábue (África).

Além disso, a agricultura familiar do Zimbábue está no centro da polêmica e violenta reforma agrária que Mugabe iniciou no ano 2000.

Ele confiscou sem indenização as terras de agricultores brancos, que historicamente tinham uma concentração desproporcional da propriedade fundiária.

Grande parte foi repassada a aliados políticos sem experiência no campo.

O processo teve vários episódios de violência contra fazendeiros. E o resultado foi uma queda significativa nas safras do país, que passou a importar alimentos e depender de ajuda externa.

Um dos principais problemas foi que, sem títulos de propriedade da terra, os agricultores não conseguiam acesso a crédito para comprar equipamentos agrícolas.

Também vamos citar o exemplo do filho do Ditador do Guiné que só a mobília em sua mansão era avaliada em R$ 117 milhões (US$ 52 milhões)

http://liberdadeeconomica.com/home/2013/09/21/governo-do-pt-envia-1-bilhao-de-reais-para-ditadores-de-outros-paises-e-seus-aliados/

Médico e homem correto, renuncia Presidência do CRM em MG.

Presidente do CRM-MG de médicos estrangeiros.

Após a Justiça obrigar o Conselho Regional de Medicina de Minas Gerais (CRM-MG) a conceder registros profissionais aos estrangeiros participantes do programa Mais Médicos, do governo federal, o presidente da entidade, João Batista Gomes Soares, renunciou ao cargo nesta segunda-feira, alegando sentir-se "afrontado" em seus "princípios morais e éticos" com a decisão judicial. Este é o segundo caso de renúncia de presidentes de CRMs no País motivada pelo Mais Médicos.

Em nota, Soares se diz obrigado a renunciar para evitar o descumprimento da decisão judicial. "Sinto-me afrontado em meus princípios morais e éticos. Não posso descumprir decisão judicial, por isso renuncio ao meu cargo de presidente do CRMMG ao qual procurei sempre honrar", afirma, negando que sua renúncia seja alguma manifestação de "birra" contra o programa do governo federal. "Aqueles que classificam minha atitude como 'birra' não entendem a importância e o papel do Conselho Regional de Medicina de Minas Gerais no contexto da saúde da população e na defesa dos direitos dos médicos mineiros", argumentou.