sábado, 2 de agosto de 2014

TCU aponta falhas generalizadas em ações do governo.


Tribunal de Contas da União realizou 23 auditorias em programas como o Minha Casa Minha Vida, grandes projetos e concessões. Projetos mal feitos do Programa Minha Casa, Minha Vida foram apontados.
BRASÍLIA - O Tribunal de Contas da União (TCU) apontou falhas generalizadas na gestão de algumas das principais vitrines eleitorais do governo Dilma Rousseff. Em relatório concluído nesta semana, em que consolida o resultado de 23 auditorias pelo País, o tribunal concluiu que "há falhas que devem ser consideradas sob um prisma sistêmico, afetando diversos segmentos e com reflexos negativos sobre o desempenho e a qualidade da infraestrutura".
No documento, obtido pelo Estado, o TCU checou o desempenho da administração pública na condução de iniciativas como o programa Minha Casa Minha Vida, além da atuação de órgãos como a Infraero e o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) à frente de projetos de grande porte. Paralelamente, o tribunal investigou como se desenrolaram as concessões realizadas nas áreas de energia, rodovias, ferrovias, portos e aeroportos, entre outros projetos.
Foram analisados 44 processos de concessão. Nestes casos, afirma o TCU, predomina a falta de parâmetros para ajudar na elaboração de estudos técnicos mais confiáveis. Essa lacuna, aponta, fica mais evidente quando se trata de fazer previsões sobre custos das obras. Outra falha comum aos projetos de infraestrutura é a ausência de controle interno nos órgãos públicos responsáveis por acompanhar os empreendimentos, além da falta de padrão para medir a qualidade das execuções e o desempenho das empresas contratadas.
Projetos mal feitos. O TCU destaca, ainda, problemas como serviços de baixa qualidade, projetos mal feitos e deficiências de planejamento ao se referir ao programa Minha Casa Minha Vida e a obras portuárias. Outro exemplo de ineficiência são as unidades de pronto atendimento (UPAs 24h), ligadas ao Ministério da Saúde.
Entre janeiro e agosto de 2013, segundo o TCU, o governo havia repassado cerca de R$ 2 bilhões para construção, reforma e ampliação de 1.027 UPAs, além de um bancar um valor mensal para custeio do funcionamento das unidades. Ao fiscalizar a situação das UPAs em 11 localidades, os auditores encontraram problemas básicos como rachaduras e fissuras nas unidades, além de infiltrações e afundamentos de piso.
Energia. No setor elétrico, as avaliações se concentraram no desempenho do Ministério de Minas e Energia (MME), Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), Empresa de Pesquisa Energética (EPE) e Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), durante as etapas de planejamento e execução de obras para garantir o suprimento de energia nas sedes da Copa.
"Alguns dos problemas como deficiências nos controles, inadequações na gestão de riscos e necessidade de aprimoramento da estrutura organizacional foram identificados em diversos trabalhos", afirma o TCU.
Em cada uma das auditorias, o tribunal faz recomendações e determinações para corrigir os problemas. O relatório consolidado foi enviado ao Ministério do Planejamento e à Casa Civil.
Procurados pelo Estado, os ministérios informaram que não comentariam o assunto, porque não tinham recebido o acórdão do TCU. Por meio de nota, o Ministério do Planejamento disse que, "em relação às auditorias do TCU de que o ministério tem conhecimento, é significativa a evolução dos resultados" e que "há dois anos não são constatadas irregularidades que recomendem paralisações em obras do PAC".
Werther Santana/Agência Brasil

Este diretor da Organização de Direitos Humanos da ONU conta a verdade sobre a guerra Israel x Hamas.

Este diretor da Organização de Direitos Humanos da ONU conta a verdade sobre a guerra Israel x Hamas.
No video a seguir, fala Hillel C. Neuer, diretor executivo da UN Watch, Organizaçãode Direitos Humanos com sede em Genebra, na Suiça - cuja missão é monitorar o desempenho da Organização das Nações Unidas pelo critério de sua própria Carta. É credenciada no Estatuto Consultivo Especial do Conselho Econômico e Social das Nações Unidas (ECOSOC) e Associada ao Departamento de Informações Públicas da ONU (DPI).
. Representantes palestinos e seus aliados, inclusive bolivarianos, tentaram impedir a fala, que revelou verdades que a mídia brasileira sonega ao conhecimento dos leitores, ouvintes e telespectadores sobre o conflito Israel x Hamas. 
. Nesta quinta a noite, o Jornal Nacional colocou poucas cenas na TV, mas preferiu dar ênfase aos ataques feitos contra Israel por parte de outros representantes credenciados na ONU. 
CLIQUE AQUI para ver e ouvir.

Porque hoje é Sábado, uma bela mulher!

A bela atriz, Leandra Leal 

Ariano Suassuna e uma opinião que alerta a juventude.

video

sexta-feira, 1 de agosto de 2014

É para rir e...ter náuseas?

O Tribunal de Contas da União (TCU) responsabilizou 11 ex-diretores da Petrobras pelo prejuízo na compra da refinaria de Pasadena, nos Estados Unidos. Mas a presidenta do Conselho (a ex- terrorista e atual presidente do país Dilma) , ficou isenta de culpa.
Ah entendi. Os diretores que faziam parte do Conselho são culpados. Mas a presidenta do Conselho não possui culpa? A lógica invertida do petralhismo, chegou no TCU. Está tudo contaminado. Se ela for reeleita só o Exército salva o país.
*Jorge Roriz..

Denúncia: Situação precária das escolas do Maranhão.


UMA VERGONHA: OS SARNEY, JUNTO A LULA E DILMA, USUFRUÍRAM, EXPLORARAM E DERAM AS COSTAS PARA O MARANHÃO.
Segundo informações dos nossos correspondentes as fotos abaixo são de uma escola localizada em Itinga do Maranhão (615 km de São Luis). Segundo relatos nessa escola estudam alunos do maternal ao nono ano do ensino fundamental. As condições são precárias.O banheiro mal dá para atender as necessidades dos aluno que segundo eles se sentirem alguma necessidade maior o jeito é correr para o mato. E ainda assim são crianças que amam estudar, que pensam em ser futuros médicos, empresários, advogados....E um professor através das redes sociais vem mobilizando a todos ao relatar a situação que a escola está. Veja abaixo um dos relatos que o professor de matemática de Itinga Zelacy Sousa postou junto com as fotos em seu perfil pessoal do Facebook : '' Não parece! Mas é uma escola, no povoado Bom Sossego (Vila Portuguesa) em Itinga do Maranhão. Nessa escola no matutino estudam 19 crianças do 3º ao 4° ano.
Dentre as crianças duas são do maternal, ambas com 03 anos e acreditem elas sabem ler palavrinhas e conhecem todos os algarismos. A professora um poço de humildade e sempre sorridente, em momento algum reclamou da precária condição em que vive e trabalha. E seu salário mais uma vez acreditem são R$ 450,00. 
Quando vi o banheiro disse: Aqui só da pra fazer o n° 1 e pra fazer o n° 2, como é? Graciosamente ela me respondeu: Se der uma dor de barriga corre pro mato! '' Relatou o professor. 


Redação do Plantão Policial
Fonte: Informações dos correspondentes Plantão Policial

terça-feira, 29 de julho de 2014

Jamais se juntou tantos incapazes e nulidades políticas em uma só oportunidade.

Reunião de nulidades políticas. Mais ainda falta alguém!

Quem fala o que quer, engole o que não quer...

DIOMA ENGOLE AVIAO - 2.gif
Já está mais do que provado que o assunto do aeroporto em Cláudio, MG, não passa de mais uma armação do PT, como no dossiê do Serra.
Aécio já declarou e provou por A mais B que construiu, sim, algumas dezenas de pequenos aeroportos por todo o Estado de Minas - uns 30 ou 40...
Agora só falta os órfãos do muro de Berlim gritarem por aí feito lavadeiras que perderam o sabão alardeando que Aécio tem fazendas em todas essas cidades. Deve ser o maior latifundiário do país!!!
O pequeno aeroporto de Cláudio está num terreno que jáááá pertenceu a um tio-avô de Aécio, mas que hoje é integrado à prefeitura do município - alguém ousou contestar a documentação que o prefeito de lá apresentou???!!! Hein, seus petralhas sórdidos?!
Por que vocês não procuram meios (se é que há) para explicar o rombo na Petrobras e a propina que deve ter rolado grossa na compra do procurador-geral da União que "absolveu" Dillma et caterva do Conselho da empresa?!
Por que vocês não experimentam encontrar uma fórmula mágica para trazer de volta os bilhões de dólares que Lulla despejou em Cuba, Venezuela, Nicarágua..... e outros protoestados que se dizem socialistas?!
Por que vocês não se empenham em arrumar uma maquiagem hollywoodiana para disfarçar o enriquecimento súbito do Lullinha Jr?!
Deveriam aproveitar e explicar à nação, em rede nacional, por que o ministro Toffoli, num ímpeto shakespeareano, achou-se dono do reino da Dinamarca e determinou que as urnas eleitorais não serão testadas antes das eleições?! Hein?! Essa é dura de engolir, não é mesmo? Nem o mais patusco dos ditadores africanos ousaria tamanho descaramento!
Está bom? Ou querem mais? Tenho um rol infindável, pois vocês forneceram provas e mais provas de suas falcatruas ao longo desses 12 anos de desgoverno...
Façam um favor ao povo brasileiro. Tomem um ou quantos aviões precisarem da Força Aérea e rumem todos pra Cuba. Nem precisam devolver as aeronaves, desde que fiquem por lá ad aeternum.
XÔ, APÁTRIDAS FRAUDULENTOS REPULSIVOS!
*Osmar Rezende, por e-mail, via Grupo Resistência Democrática.

O país tem o direito de saber.

Foto de Ivan Pacheco
Incentivo à baderna vem hoje do Palácio do Planalto e do PT.

Abaixo, Nota do PSDB:

A polícia do Rio de Janeiro, após investigação que durou sete meses, prendeu líderes de manifestações violentas que atacavam policiais e promoviam a destruição de patrimônio público. A polícia apreendeu com o grupo bombas de grande poder letal, além de fogos de artifício, pólvora e gasolina utilizados para produzir coquetéis molotov, que podem ferir gravemente. Nas escutas feitas com autorização judicial, foram flagradas conversas com planos de colocar bombas no metrô e incendiar a Câmara Municipal.
Logo após a prisão, surpreendentemente, o PT divulgou uma nota de solidariedade aos presos. Assinado por dirigentes do partido, o texto diz que “a prisão é uma grave violação dos direitos e das liberdades democráticas”.
O PSDB respeita os movimentos sociais que atuam dentro da lei e representam causas legítimas. Em nossa campanha, ouviremos os representantes da sociedade. Propostas desses grupos serão incorporadas ao nosso programa de governo. Mas não podemos compactuar com o crime e com grupos que usam a violência para tomar à força as ruas, lugar que pertence, com legitimidade, à população e suas reivindicações.
É preciso saber qual a posição da presidente Dilma Rousseff sobre a nota de seu partido: ela também apoia os que usam a violência contra o patrimônio público que pertence aos brasileiros e atacam as instituições ou condena a posição de seu partido?
O país tem o direto de saber.

segunda-feira, 28 de julho de 2014

Precisamos salvar o plano Real.

O PSDB PRECISA VOLTAR
O Plano Real não se limitava a conter a inflação galopante na época e consolidar o real como nova moeda corrente. O Brasil precisava ser virado pelo avesso para se modernizar, construir pilares fortes para atrair investimentos e voltar a crescer com estabilidade. Reformas estruturais deviam ser feitas nas áreas política, tributária, trabalhista, sindical, previdenciária, privatizações, reestruturação das dívidas dos Estados e Municípios, criação das agências reguladoras, Lei de Responsabilidade Fiscal, extinção ou flexibilização de monopólios estatais, construção de uma nova democracia. FHC trabalhou muito. Lula entrou e apenas surfou nos benefícios que herdou, nada mais vez. Hoje o Brasil precisa de uma retomada naquilo que FHC deu o pontapé e só o PSDB é capaz de dar continuidade. Continuar com Dilma no governo é dar adeus a um Brasil melhor e no aproveitamento e reestruturação do que ainda sobra do Plano Real.
*Carlos Vilela, via Facebook


Não há limites para quem jamais os teve.

Depois de um período sabático no qual o que efetivamente assusta se faz presente, é hora de voltar a enfrentar os anões que perdem o chão a cada dia que passa. O alvo – surpresa! – é Aécio Neves.
Creio ser este apenas o começo. Desde 2011, o Ministério Público analisa o caso da construção da pista de pouso na fazenda que pertencia a um irmão da avó materna do ex-governador mineiro e sequer convocou alguém para depor. Seria o MP tucano? Foi errado comprar por R$ 1 milhão a terra pela qual o dono exigia R$ 9 milhões – e que foi à Justiça em busca do ressarcimento que considera justo? Ou seja, Aécio pagou 1 em vez de 9. O oposto da refinaria Abreu e Lima e da sucata de Pasadena.
Quando serão publicadas notas ainda mais pesadas e voltadas também para a vida privada do candidato à Presidência? Afinal, não há limites pra quem jamais os teve.
Nós, por aqui, pedimos há mais de um ano que Lula explique ao menos o caso da amante mantida com o NOSSO dinheiro. Mas não ouvimos sequer uma palavra. Há quanto tempo aguardamos esclarecimentos sobre Lulinha, o “ronaldinho das finanças”, alçado do cargo de tratador de elefantes no zoológico para sócio da OI? E Erenice Guerra e família? Esta terna senhora, ex-ministra da Casa Vil, que hoje insiste em ser lobista em Brasília e é atendida pelo governo em suas demandas?
Quantos aeroportos em Cláudio custou a reforma da Base Naval que Dilma Rousseff requisita uma semana por ano para curtir o verão baiano ao lado de parentes? E a parada do AeroDilma em Lisboa para um jantar?
Hipocrisia, seu nome é PT. Que debatam ideias e propostas. Que se faça um balanço da economia em frangalhos, da inflação elevada, da importação de gasolina, do roubo na Petrobras, do Rio São Francisco sem transposição, das ferrovias iniciadas e abandonadas, do legado imaginário da Copa, do Minha Casa, Minha Vida que desaba, dos médicos escravos que recebem 20% do que valem e são proibidos de sair de casa até para conversar com vizinhos, do governo fatiado entre Paulo Maluf, Jader Barbalho, Newton Cardoso, José Sarney, Renan Calheiros e outras ratazanas de menor porte.
Vamos passar o Brasil a limpo amparados em números e DADOS. Vamos discutir o IDH, a nossa colocação no campo educacional, a inexistência de uma política social e o planejamento econômico e industrial. Vamos discutir os aportes financeiros que beneficiaram Cuba e Venezuela com dinheiro público via BNDES enquanto continuamos morrendo nas estradas e arcando com um custo Brasil que impede exportações.
Mas, caso queiram discutir ÉTICA – o que muito me agrada –, estamos prontos. Desde a figura abjeta de Rosemary e seus encantos recompensados com o MEU DINHEIRO, até o Lulinha e seus milhões, passando pelo uso de jatos executivos de empreiteiras para fazer lobby mundo afora. A ética que faz com que Maluf seja endeusado e Sarney, eternizado. Que entrega ministérios a quem não tem competência sequer para ser garçom de botequim, que tem como vice-presidente um André Vargas e como deputado um ex-presidiário que se reúne com integrantes de uma facção criminosa.
Não nos assusta comparar fatos, pessoas, biografias. O que assusta é que, passados quase doze anos, o PT insista em MENTIR e tentar reescrever a história – onde está condenado a figurar como nota de rodapé ou estudo acadêmico sobre ramificações do caudilhismo latino-americano – e finja não enxergar o índice de rejeição de 50% que atinge Dilma Rousseff.
Esse número define nosso futuro. Até lá, precisamos suportar os argumentos infantis e a baba que escorre da boca dos esquerdistas nos bairros nobres das capitais, sonhando com uma boquinha em algum gulag imoral.
E suportaremos. Falta pouco.
*Reynaldo Rocha

Crimes hediondos: Aécio defende e quer redução da maioridade penal.

O candidato do PSDB à Presidência da República, Aécio Neves, defendeu (...) a redução da maioridade penal para crimes hediondos, ao visitar a comunidade de Vigário Geral, na zona norte do Rio de Janeiro, onde assistiu a apresentações de dança e música na sede da ONG Afro Reggae e conversou com moradores...
Segundo Aécio Neves, a redução da maioridade penal para crimes hediondos “pode sinalizar um caminho para a diminuição da impunidade. Estamos falando de casos gravíssimos, crimes hediondos significam 1% do total de jovens que cometem algum delito. Mas essa não é a solução, é uma questão paliativa. A solução é a educação, é a oportunidade, é fazer o Brasil crescer”.

Entre as propostas do candidato estão iniciativas de reinserção de egressos do sistema penitenciário e oportunidades de trabalho e renda para os jovens. Ele citou projeto de Minas Gerais que pretende levar para todo o país, caso seja eleito, que oferece uma poupança para jovens do ensino médio, a qual pode ser resgatada, ao final do terceiro ano, se o jovem tiver uma frequência mínima na escola, participar de oficinas de capacitação e não cometer nenhum crime.
Na saída do restaurante popular onde almoçou, Aécio comentou o pacote divulgado pelo Banco Central, que visa a incentivar os bancos a transformarem em crédito ao consumidor valores retidos como depósitos compulsórios. Ele classificou a medida como “um improviso”. “Como não houve planejamento e o Brasil não conseguiu manter um mínimo de credibilidade para que os investimentos retornassem, essas medidas paliativas e emergenciais podem ter um custo alto lá na frente”.
“O Brasil é hoje um país com enorme desconfiança dos investidores internos e externos pelo excessivo intervencionismo do Estado em setores fundamentais da economia, como o setor energético e o de petróleo. Temos que estabelecer regras claras”, disse, acrescentando que “é preciso adotar um novo modelo, baseado na meritocracia, no Estado enxuto e eficiente”.
Aécio Neves comentou também os ataques de Israel à Faixa de Gaza e as declarações do governo israelense, que classificou o Brasil de “anão diplomático” e “parceiro irrelevante”. “O Brasil, ao longo desses últimos anos, vem tendo uma política externa com viés claramente ideológico. Esta questão específica do conflito na Faixa de Gaza, eu compreendo que haja, sim, uso excessivo da força. Mas nós temos que primar nossa posição pelo equilíbrio. Nós teremos uma política externa que não será ideologizada, será pragmática. Nós temos que reinserir as empresas brasileiras nas cadeias globais das quais elas saíram”.(Vitor Abdala e Vladimir Platonow/ABr)
Fonte: Diário do Poder 

Assim como fez com ministro do STF no Mensalão, Lula pressionou ministro do TCU para livrar Dilma das acusações sobre a escandalosa compra de Pasadena.

Por O EDITOR

CoroneLeaks


Assim como tentou melar o julgamento do Mensalão, constrangendo o ministrodo STF, Gilmar Mendes, em encontro furtivo no escritório do ex-ministro da Defesa, Nelson Jobim, Lula também convocou para o seu escritório um ministro por ele indicado para o TCU. Objetivo: pressionar o tribunal para que isentasse Dilma Rousseff da responsabilidade sobre a escandalosa compra de Pasadena. Desta vez, não era Mendes. Era Múcio. Funcionou. A notícia abaixo é do Estadão.


O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva comandou a operação do governo para evitar que a presidente Dilma Rousseff fosse responsabilizada pelo Tribunal de Contas da União (TCU) por sua participação na compra da refinaria de Pasadena pela Petrobrás. Lula recebeu o ministro do TCU José Múcio Monteiro (foto) em um encontro na segunda-feira, em São Paulo, dois dias antes de o assunto entrar na pauta da corte de contas. 


Múcio confirmou ao Estado o encontro, mas negou que tivesse tratado de Pasadena. "Eu estava em São Paulo, não via o ex-presidente Lula desde o ano passado e resolvi fazer uma visita a ele de cortesia. Somos amigos. Não falamos absolutamente em Pasadena, não sabia que estava em pauta. Se eu soubesse, era capaz até de eu ter tocado no assunto. Conversamos sobre política, eleição, Brasil, o governo dele, as perspectivas, blablabá, a vida dele, a minha... conversa de compadre, foi exatamente o que aconteceu", disse. 


Após a conversa com Lula, porém, o ministro do TCU procurou os colegas e ponderou que responsabilizar Dilma neste momento eleitoral seria politizar demais o caso, além de repetir a defesa do governo de que a presidente votou a favor da compra da refinaria com base em resumo incompleto sobre o negócio. 


Ex-ministro de Relações Institucionais no governo Lula e conterrâneo do ex-presidente, Múcio foi nomeado para o TCU pelo petista. Até o início da semana, havia a expectativa no governo e na campanha de Dilma de que o ministro José Jorge, um ex-pefelista que se transformou no ministro responsável por relatar o caso, iria indicar a responsabilidade dela por ter votado a favor da compra da refinaria como presidente do Conselho de Administração da Petrobrás. Ele responsabilizou o ex-presidente da Petrobrás José Sergio Gabrielli, amigo de Lula, e os demais diretores da petroleira, mas decidiu excluir Dilma. 


A interlocutores justificou que foi avisado de que, se incluísse a presidente, seu relatório seria todo rejeitado pela corte. Como havia divergência na área técnica sobre responsabilizar o conselho de administração, seria a justificativa para os votos contrários. Neste caso, optou por "salvar" o relatório. Assim, o assunto se mantém na pauta do tribunal e da imprensa, uma vez que se inicia a fase de defesa e há a possibilidade de os "punidos" resolverem contar o que não veio à tona até agora.

domingo, 27 de julho de 2014

Aposentados do Brasil!


A entrevista fantasiosa de Dilma.

O povo brasileiro ainda nem se refez do maior vexame em cem anos do futebol brasileiro, e eis que ressurge Dilma Rousseff, no noticiário, a dar uma opinião: segundo ela mesma, o povo brasileiro deveria lhe dar um segundo mandato. A afirmação foi feita em entrevista à TV Al Jazeera, do Catar, aquela emissora que pertence a um tirano influente e que costuma sair por aí insuflando revoltas árabes — menos no Catar, é claro, que, de resto, financia extremistas mundo afora. Mas sigamos.
Disse a governanta: 
“Eu acredito que o povo brasileiro deve me dar oportunidade de um novo período de governo pelo fato de que nós fazemos parte de um projeto que transformou o Brasil”. 
E prosseguiu:
“O Brasil tinha 54% de sua população entre pobres e miseráveis em 2002. Hoje, todos aqueles que vivem na classe C para cima representam 75%, três em cada quatro brasileiros. Nós transformamos a vida dessas pessoas. O Brasil mudou de perfil e foi feito isso com a democracia vigente”.
Por esse especioso (adj. Que tem apenas a aparência de verdade e exatidão; ilusório, enganador: argumentação especiosa.) raciocínio de Dilma, o Plano Real, por exemplo, que pôs fim à hiperinflação não mudou o Brasil — o mesmo Plano Real contra o qual o PT lutou bravamente. Mais do que isso: recorreu ao Supremo contra ele e também contra a Lei de Responsabilidade Fiscal. Quanto a essa tal classe C, já passou da hora de desmistificar essa falácia.
O oficialismo inventou a tal nova classe média. Segundo a SAE (Secretaria de Assuntos Estratégicos), são as famílias com renda per capita, atenção!, entre R$ 300 e R$ 1.000. Um casal cujo marido ganhe o salário mínimo (R$ 724) — na hipótese de a mulher não ter emprego — já é “classe média” — no caso, baixa classe média (com renda entre R$ 300 e R$ 440). Se ela também trabalhar, recebendo igualmente o mínimo, aí os dois já saltarão, acreditem, para o que a SAE considera “alta classe média” (renda per capita entre R$ 640 e R$ 1.020). Contem-me aqui, leitores, como vive e onde mora que tem renda per capita de R$ 640! O aluguel de um único cômodo na periferia mais precária não sai por menos de R$ 250… Segundo a SAE, renda per capita acima de R$ 1.020 já define classe alta. Na minha casa, somos da classe alta os que aqui moramos e a nossa empregada, além de todos os porteiros do prédio.
Desde que chegou ao poder, o PT vem se dedicando, já escrevi aqui, com a preciosa colaboração teórica dos chamados “economistas da pobreza”, a criar a classe média por decreto e a erradicar a miséria por decreto. Dilma está a um passo de declarar o Brasil um país “sem miseráveis”. Está por um triz. E como isso foi feito? Inventou-se a existência de milhões de pessoas que estariam na “pobreza extrema”, as famílias com renda per capita de até R$ 70 mensais — R$ 2,33 por dia.
Caso se faça um levantamento a sério, vai-se constatar que essas pessoas até podem existir no campo (e olhem lá!) — na cidade, não! Na zona rural, acabam sobrevivendo porque, ainda que precariamente, produzem parte do que comem. Nas cidades, fazendo bico aqui e ali, a renda é maior do que isso. Muito maior! Mesmo a daqueles oficialmente listados entre os extremamente miseráveis.
Os pobres desgraçados do crack, que já estão sem casa, sem calçado, quase sem roupa, têm renda superior a R$ 2,33 por dia. Sabem por quê? Cada pedra custa de R$ 5 a R$ 10! O que estou dizendo é que existe uma economia informal que eleva essa renda. A propósito: se formos considerar o número de pedras consumidas nas cracolândias da vida e o que isso significa em termos de renda, vamos concluir que aquela gente que vaga como zumbi pelas ruas compõe a classe média alta, segundo o oficialismo. É uma piada!
Maluquice
A presidente entrou numa espécie de surto megalômano. Ela reconhece as dificuldades econômicas do país e afirma: 
“Temos tomado todas as medidas para entrar em um novo ciclo. Temos que melhorar a produtividade da economia brasileira. Nós estamos numa fase de baixa de ciclo econômico, mas sabemos que vamos entrar em outra fase do ciclo. Estamos nos preparando para melhorar a competitividade do país, aumentar as condições pelas quais nós vamos poder enfrentar essa nova etapa. Se não entrar para o resto do mundo [fase econômica], eu lhe asseguro que entra para o Brasil”.
Heeeinnn?
A presidente inventou o Brasil como uma ilha. Há uma boa possibilidade de o país crescer menos de 1% neste 2014, e a nossa soberana, ora vejam, diz que, se o resto do mundo não seguir o nosso país, iremos sozinhos. É patético!
Como se fosse uma candidata da oposição, afirma:
“O Brasil é um país que tem demorado muito para modernizar seu Estado. Nós precisamos de um pais sem burocracia, de um Estado mais amigável tanto para os cidadãos quanto para os empresários, empreendedores e trabalhadores”.
É mesmo? O PT está no poder há 12 anos. A última iniciativa da soberana para modernizar o estado foi fazer um decreto que entrega a gestão da coisa pública a conselhos populares. Tenham paciência!
*Por Reinaldo Azevedo

General Venezuelano detido em Aruba por vínculo com o narcotráfico.

Carvajal.jpg 
Hugo Carvajal foi detido no aeroporto internacional Rainha Beatriz, em Aruba.
Que o regime chavezista sempre mexeu com o tráfico de drogas e sempre foi parceiro das FARC colombiana, todo mundo já sabe, mas se ainda restava alguma dúvida, a prisão do principal general reformado do “socialismo bolivariano”, Hugo Carvajal, ex-diretor da Inteligência Militar do regime de Hugo Chávez Frías e um dos homens mais temidos da Venezuela, na tarde de quarta feira última no Aeroporto Internacional Rainha Beatriz, em Aruba, acabou por deitar certeza desse conluio do politiburo bolivariano com o narcotráfico.
Incluído na lista negra do Departamento do Tesouro dos EUA, em 2008, por sua suposta parceria com o narcotráfico das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (FARC), Carvajal foi posto sob custódia da polícia da ilha ao desembarcar de um avião privado. A prisão foi feita a pedido das autoridades estadunidenses e pela INTERPOL, que deverá enviá-lo devidamente algemado para os EUA o mais depressa possível.
De acordo com as fontes consultadas, Carvajal é um ‘pássaro’ que todos querem ouvir “cantar”, pois era uma das engrenagens mais importantes da participação do exército venezuelano no narcotráfico e, por extensão, do mais alto escalão do círculo próximo a Hugo Chávez e Maduro e toda a cúpula governista bolivariana. “Trata-se de um Pablo Escobar vivo e pode-se dizer que é a joia da coroa da associação espúria de governos com o narcotráfico sulamericano”, disse uma dessas fontes em caráter de anonimato. “Trata-se do homem que controla os movimentos (do narcotráfico) em todas as fases de sua operação, desde a produção até a entrega da droga e a lavagem do dinheiro obtido com sua venda ilegal, ou seja, que tem o controle de todo o processo”, acrescentou a fonte.
Todavia, o traslado de Carvajal para os EUA poderá demorar, em função dos esforços legais levados adiante pelo regime do Nicolás Maduro, que para impedir isso. Acredita-se, por outro lado, que Maduro está  também envolvido nessa atividade criminosa até o pescoço e, por isso, já enviou uma equipe especial a Aruba com a finalidade de conseguir a libertação do general traficante”.
De Caracas, o regime bolivariano manifestou sua recusa à detenção do general-traficante, conhecido na Venezuela pelo apelido de “o Galo Carvajal”.
O Ministério das Relações Exteriores do Palácio Miraflores expediu um comunicado pelo qual afirmava que “a Venezuela repele energicamente a prisão ilegal e arbitrária do funcionário diplomático venezuelano, ocorrida na ilha de Aruba, portador de passaporte que o assevera como tal em nome de Hugo Armando Carvajal Barrios, por parte das autoridades holandesas”. E segue dizendo que a “Venezuela faz uma reivindicação firme junto ao Reino dos Países Baixos (a que pertence a ilha de Aruba)  para que seja retificado este fato injusto e improcedente, no sentido das autoridades dessa ilha vizinha procedam a imediata soltura desse funcionário diplomata do governo venezuelano”.
Essa detenção aconteceu poucos dias após o ex-juiz venezuelano aposentado Benny Palmeri-Bacchi ter sido preso no Aeroporto Internacional de Miami, quando se dispunha a levar sua família para gozar férias de suas semanas no resort de Disney World, no “império”. Palmeri-Bacchi e o ex-diretor da INTERPOL na Venezuela, Rodolfo McTurk, são  acusados de ajudar a transportar através do país milhares de quilos de cocaína destinados aos Estados Unidos.
Palmeri-Bacchi comparece una quinta feira perante um juiz federal de Miami e se declarou inocente. As autoridades acreditam que McTurk permanece na Venezuela.
Por sua vez, os promotores de Miami disseram que os casos contra Palmeri-Bacchi, Mc Turck e Carvajal são os primeiros que vinculam funcionários do primeiro escalão do chavezismo ao narcotráfico sulamericano.
Carvajal, que foi chefe do Estado Maior da Inteligência Militar entre 2004 e 2009, tinha sido nomeado cônsul da Venezuela em Aruba em janeiro último, mas as fontes disseram que o general de pijamas chegou à Aruba com um passaporte falso. Quando percebeu que estava sendo preso, Carvajal tratou de safar-se do problema entregando o passaporte diplomático verdadeiro que tinha em seu poder e negando que o primeiro que havia apresentado era seu, mesmo contendo sua foto e sua assinatura. De qualquer maneira, o general foi levado sob a custódia das autoridades policiais da ilha e lhe confiscaram ambos os passaportes.
Carvajal era um homem do círculo íntimo de Hugo Chávez e agora enfrenta vários processos judiciais que correm paralelamente e por diversas jurisdições legais estadunidenses, incluindo esse agora do Tribunal Federal de Miami.
Segundo esse caso de Miami, Carvajal e “outros militares e funcionários venezuelanos de alto escalão”, davam cobertura às operações do narcotraficante colombiano Wilber Arilio Varela Fajardo, também conhecido como “Sabão”, antes de este aparecer morto na cidade venezuelana de Mérida, em 2008.
A acusação levantada contra Carvajal assinala que este e outros funcionários do regime bolivariano davam assistência a Varela ao permitir que sua organização criminosa exportasse tranquilamente grandes quantidades de cocaína da Venezuela, protegendo o bando de ser capturado e enviando informação sobre as atividades das forças armadas e das organizações policiais, sempre que necessário.
A acusação diz ainda que “após a morte de Varela, integrantes de seu grupo continuaram pagando a Hugo Carvajal Barrios, aliás “Galo”, e a outros militares e funcionários dos corpos de segurança venezuelanos de alto escalão para que continuassem dando a necessária assistência a  eles em suas atividades de narcotráfico”. O documento do Tribunal de Miami, também imputa a Carvajal a venda de “centenas de quilos de cocaína pura aos integrantes da organização de Varela e que este pode ter sido morto como uma queima de arquivo”.
O general da reserva foi indiciado publicamente em 2010 pelo suposta associação com o narcotraficante venezuelano Walid Makled, que numa entrevista concedida à cadeia de TV ‘Univisión’ declarou que Carvajal formava parte de sua folha de pagamentos. Nessa entrevista, Makled garantiu que a participação das autoridades venezuelanas nas remessas de drogas é total. “É de 100 por cento, mano... Claro, porque é território venezuelano […] em San Fernando de Apure e de lá sai, diariamente, cinco ou seis aviões carregados com cocaína para Honduras, de Honduras para o México, e finalmente do México para os EUA”.