sábado, 25 de maio de 2013

Neymar já é do Barcelona.


Caixa alterou Bolsa Família na véspera de boato sobre programa.


O Governo tenta disfarçar, mas nada como a verdade. Um dia antes do início dos boatos que causaram filas e tumultos em 13 Estados brasileiros, a Caixa Econômica Federal, sem nenhum aviso prévio e sem estabelecer o critério o procedimento, alterou todo o calendário de pagamento do Bolsa Família.
De repente, e de uma só vez, no dia 17, sexta-feira, o total dos benefícios foi creditado nas contas eletrônicas dos beneficiários, em um total de R$ 2 bilhões.
 
A própria Caixa confirmou o fato, se contradizendo em razão do que o banco estatal vinha divulgando, desde o início do caso, tentando mascarar fato.
 
Surpreendentemente, no dia seguinte, movidas por boatos sobre o fim do programa e um suposto pagamento extra pelo Dia das Mães, entre outros, milhares de pessoas foram a agências para sacar o benefício, o que causou um tumulto jamais visto, nas agências e caixas eletrônicos da Caixa.
O governo, como sempre, através de seus prepostos, asseclas e seguidores petistas tratou de acusar a oposição de estar por trás dos boatos sobre o fim do programa, o que é lamentável, pois a falta de critério e argumentos do governo, sempre criando factoides para alavancar a candidatura à reeleição de sua presidente, causa dissabores e deixa à mostra não só o mau caráter de alguns que conduzem a política de ações sociais no país como o amadorismo destes.

Porque hoje é Sábado, uma bela mulher.

A bela cantora Thaeme 

A força coercitiva do governo que voce não percebe.


sexta-feira, 24 de maio de 2013

Ação contra Dilma por propaganda antecipada.

Denúncia impetrada no TSE pede a aplicação de multa e a suspensão das inserções do Partido dos Trabalhadores
A vice-procuradora geral eleitoral Sandra Cureau ajuizou ontem representação no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) pedindo multa à presidente Dilma Rousseff e ao Partido dos Trabalhadores (PT) por propaganda eleitoral antecipada durante três inserções da legenda veiculadas na TV nos dias 27 e 30 de abril e 2 de maio. As propagandas mostram um diálogo entre Dilma e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva comentando as mudanças no país nos últimos anos, durante os governos petistas. Citam, entre outros temas, o combate à miséria, o desenvolvimento econômico e a ampliação do programa Bolsa Família.
Tais inserções consistem, na verdade, em mensagem de cunho eleitoral, em verdadeira propaganda eleitoral antecipada, ainda que não haja pedido explícito de votos em favor de Dilma Rousseff, diz a vice-procuradora na ação, acrescentando que a presidente é notória pré-candidata à reeleição e Lula, um dos seus principais incentivadores.
A representação que pede ao TSE multa no grau máximo e a cassação do direito de transmissão de propaganda eleitoral em bloco, a que tem direito o partido representado no próximo semestre fala, ainda, em verdadeiro discurso de campanha, lembrando que as inserções também mostram a trajetória política da presidente. O horário gratuito reservado ao Partido dos Trabalhadores não foi utilizado para a exposição dos programas partidários, mas para a promoção do nome e da imagem da pré-candidata Dilma Rousseff, com antecipação extemporânea da campanha eleitoral. O PT disse que só irá se pronunciar após ser comunicado oficialmente pelo TSE. (Diário de Pernambuco)

O país em que é proibido dizer a verdade...

Diariamente, ouvimos ou lemos ataques cabidos ou descabidos aos Poderes da República.Diariamente, jornais, rádios e Tv escrevem e entrevistam as mais variadas personalidades desta República e os ataques são de uma violência até não republicana.
Os insultos ao Poder Executivo são mais dirigidos ao avanço ao dinheiro público, chegando o mesmo agir para que não sejam apuradas as responsabilidades, protegendo elementos criminosos e perigosos. Os processos morrem nas gavetas da burocracia estatal, conivente com o roubo. É o que falam.
As ofensas ao poder Legislativo são dirigidas contra sua submissão ao Poder Executivo, chegando a se ler que o mesmo é apenas uma repartição do mesmo. Outras injurias graves são imputadas aos membros do Poder e ao próprio Poder que dificultam a apuração de declarações que são de tal gravidade que deixa este Poder colocado abaixo de qualquer classificação. Em todas as enquetes realizadas é o Poder menos acreditado, colocando-se em último lugar. Chega a ser vergonhoso este estado de coisa.
 
As investidas ao Poder Judiciário é sua ineficiência, demora nos processos e vistas grossas aos interesses dos poderosos, chegando-se a afirmar que no nosso País vai para a cadeia apenas os três P da vida. O caso do MENSALÃO é citado como exemplo mais gritante. O STF condenou 25 e nenhuma sentença foi executada e afirma-se à boca pequena, em voz baixa, às caladas, em surdina, em segredo e à boca miúda que não serão presos esses criminosos.
Agora, numa aula, o Ministro Presidente do STF diz o que se fala diariamente neste País e é criticado. Passou a ser proibido dizer a VERDADE?
O DEPUTADO Garotinho afirmou que a ex-amante ou amante do ex- Presidente da República depositou 25 milhões de dólares na cidade do Porto, Portugal. Nada acontece. Nem o Legislativo apura e nem o Executivo se movimenta para comprovar se o deputado é um mentiroso ou se falou a VERDADE. Ninguém se mexe e quando o Presidente do STF fala o que se comenta na rua ou nas mesas de jantares o mundo vem abaixo.
Parabéns, Presidente do STF. Precisamos da VERDADE.
Lembre-se sempre:
"Embora ninguém possa voltar atrás e  fazer um novo começo, qualquer um pode  começar agora e fazer um novo fim".
Esta é uma comunicação oficial do Instituto Endireita Brasil.

Aos babacas que vibram com a copa no Brasil.

35bilhões de Reais. Já imaginaram esse dinheiro transformado em escolas, hospitais, postos de saúde...

quinta-feira, 23 de maio de 2013

Governo nega informações sobre Rose ao Ministério Público.

Rose "blindada". Porque será? Sabe muito?
A Casa Civil da Presidência da República negou ao Ministério Público Federal em São Paulo o acesso às informações sobre o processo de sindicância instaurado no órgão para apurar eventuais ilícitos funcionais por parte da servidora Rosemary Novoa de Noronha. A ex-chefe de gabinete da Presidência da República em São Paulo foi demitida do cargo após ter seu nome envolvido na Operação Porto Seguro, em 2012.
Documentos foram solicitados para inquérito no qual ex-chefe de gabinete da Presidência em SP é investigada; órgão diz que pedido desrespeitou regras legais.(Denise Andrade/AE)

O eterno descaso com as estradas brasileiras.

video

quarta-feira, 22 de maio de 2013

O militante.


Atribui-se ao falecido humorista Millor Fernandes a seguinte afirmação: O PT não é um partido político, mas uma etnia. Independente de que seja do grande humorista a célebre frase, o certo é que expressa um conceito perfeito. O militante petista se identifica de longe, por mais que ele tente esconder essa condição. Costuma ser meio arredio quando está sozinho. Usa, invariavelmente, uma bolsa a tira-colo, onde normalmente carrega seus badulaques pessoais e panfletos esquerdistas, libretos do PT, livros ensebados de Marx, Lenin e Gramsci. Muitos andam com aspecto de sujeira. Já os filhotes dos mensaleiros pretendem seguir a moda. Usam gel nos cabelos e aqueles sapatos de bicos enormes. Alguns andam engravatados mas carregando uma mochila nas costas. A barba grande é muito usada pelos militantes petistas. Já as militantes também costumam usar roupas descoladas. As mais chiques usam uns terninhos executivos, enquanto aquelas militantes mais aguerridas normalmente vestem calça jeans e camisetas, muitas vezes do MST ou com o retrato de Che Guerava. Esses militantes estão sempre prontos para o ataque.

Com discurso decorado eles investem imediatamente contra o interlocutor que ouse se contrapor à bandalha comunista e o acusam imediatamente de "neoliberal", burguês e outros qualificativos similares. Usam e abusam do cinismo como arma retórica. Entretanto, fora de seu habitat, as assembléias do PT, CUT, MST, ficam meio quietos. Portanto parece, às vezes, que eles não existem. Mas se as pessoas prestarem bem atenção eles estão em todos os lugares. Afinal, o PT tem, segundo afirma o Ibope, 99% de apoio da população brasileira. Principalmente da "nova classe média". Se você ouvir ao seu lado em qualquer lugar alguém defendendo o tiranete Hugo Chávez, o índio cocaleiro da Bolívia, o tupamaro maconheiro do Uruguai e bruxa argentina do Botox, ou chamando a Dilma de "presidenta", você está perto de um militante petralha.

Um outro tipo de terrorismo.

Quando é que as autoridades brasileiras, dos três poderes, vão entender que explosão de caixas eletrônicos é ATO TERRORISTA? 


 
E que este terrorismo está em todo o território nacional? Destruindo e matando! E que a caçada a estas quadrilhas deve ser insana, fulminante, incansável e questão de honra para a segurança nacional?
E que estes bandidos, que não demonstram ser piedosos nem respeitosos à lei, quando  incendeiam SERES HUMANOS E VEÍCULOS merecem, após julgamento sumário, a implacável PENA PÉRPETUA NA PRISÃO?

 
Ou nós ou eles, estranhíssimas autoridades tupininiquins. Desde que seja só nós, brasileiros trabalhadores, honestos, pagadores de impostos e gente do bem.
*Renzo Sansoni

 
 

 
 

Homenagem à fidelidade.

Deficiente leva cão vestido a caráter para formatura e explica: “sem a ajuda dele, eu não chegaria aqui”
A formatura do curso de Ciências da Universidade de Illinois, nos Estados Unidos, teve um convidado especial. Deficiente, uma das formandas decidiu usar a ocasião para homenagear o cachorro que a acompanhou durante os estudos.
A americana vestiu Hero, o cão, com roupas exatamente iguais as do grupo que estava terminando o curso. De beca e capelo azuis, o animal foi o grande destaque da festa. A iniciativa emocionou formandos, professores, familiares e amigos. Muitos compartilharam fotos da dupla nas redes sociais.
A dona de Hero também usou seu perfil no site Imgur para postar uma foto especial da ocasião e explicou: “Durante todo o período em que frequentei a Universidade, Hero esteve comigo. Ele me ajudava abrindo e fechando portas e até pegando minha caneta, quando caía no chão. Sem a ajuda dele, eu não chegaria aqui“.

O que os socialistas escondem sobre o Chile.


            Em um recente artigo, intitulado "Censura e Desinformação", o brilhante escritor Olavo de Carvalho escreveu : " Existirá censura mais pérfida do que aquela que consegue vetar a divulgação da sua própria existência? Existe. É aquela (...) que bloqueia não apenas o acesso ao presente, mas ao passado. Mas a proibição do passado é, por seu lado, a mais importante notícia - ela também vetada - sobre a vida presente". 
            Esse é o caso do governo socialista de Salvador Allende, no Chile, deposto em 11 de setembro de 1973, do qual, hoje, nada se diz. A mídia só se ocupa do governo que o sucedeu, que reergueu o País, tirando-o do atoleiro que se encontrava. 
http://www.varican.xpg.com.br/varican/Imagens/Chile_vh.jpg
            Nada se diz sobre o governo da Unidade Popular, conduzido por Allende, no período de 1970 a setembro de 1973, quando, já então, o grupo terrorista Movimento de Izquierda Revolucionária (MIR), com suas atividades insanas, foi responsável por 96 mortos, 919 feridos, 165 sequestros e 18 pessoas torturadas, num total de 1.198  vítimas,    decorrentes    de, além de 68 "expropriações" de empresas e de bancos da iniciativa privada,  1.598 assaltos, 34 mil tomadas de indústrias e empresas particulares, e 9 mil invasões de terrenos, fazendas e apartamentos.
            Cerca de 20 mil estrangeiros indesejáveis, a maioria guerrilheiros em seus países, foram autorizados a ingressar no Chile, passando a integrar, e alguns a instruir, o Exército Guerrilheiro que se preparava para implantar o chamado Poder Popular. Quando Allende foi deposto, o total de membros desse Exército Guerrilheiro foi estimado em 53 mil guerrilheiros, dos quais 31 mil eram estrangeiros.
            Milhares de chilenos, dos partidos comunista, socialista e do MIR, receberam treinamento militar em Cuba, Argentina, Alemanha Oriental, União Soviética, Argélia, Líbia e outros países, nas formas mais sofisticadas do extremismo e treinamento para matar. 
            No início dos anos 90, após tudo isso, lá, como aqui, foi também outorgada uma Anistia. Então, os marxistas autoexilados retornaram ao país, com glória e majestade, passando a integrar os governos que sucederam o governo militar, instalando-se em altos cargos dos Poderes Executivo e Legislativo, bem como em toda a Administração Pública, confiantes na má memória do povo.
            Lá como aqui, a mídia absteve-se de narrar à juventude da Nação todas essas vicissitudes, já que os jovens de hoje não conheceram e nem viveram as horas amargas do extremismo marxista-leninista, sua crueldade, sua barbárie, seus crimes e delitos e, por essa razão, encaram com ceticismo um passado que não conhecem, bem como a História real do seu País.
            Não tem lógica e nem é aconselhável e ético que sejam os vencidos de ontem os que devam escrever a História de seus países, com base em seus pontos de vista e em suas ideologias sepultadas sob os escombros do Muro de Berlim. Nesse sentido, aliás, não deve ser esquecido que a União Soviética prestou um inestimável serviço à humanidade: comprovou, na prática, que o socialismo, além de não funcionar, constitui-se em lamentável e verdadeira sociopatia (doença social), a maior ceifadora de vidas de toda a história da humanidade.
            Entre os anos de 1970 e 1972, 4.875 cubanos, todos portando passaportes diplomáticos ou oficiais, ingressaram no Chile, sem contar os que entraram como turistas ou em forma clandestina.  Entre esses cubanos estava o general Patrício de La Guardia Font, do Ministério do Interior de Cuba, tido como Comandante em Chefe das Forças Cubanas no Chile, com passaporte diplomático, que, ao regressar a Cuba, foi condecorado por Fidel Castro. Pois bem, Patrício de La Guarda Font, depois disso, em 1987, foi julgado e condenado à prisão, sob a acusação de ser narcotraficante.
            O fato de que esses cubanos que ingressaram no Chile portavam passaportes diplomáticos ou oficiais, praticamente obrigou o governo militar, após a deposição de Allende, a deixá-los sair do País.
            Entre os diplomatas cubanos chegados ao Chile estava o Vice-Chefe da Inteligência cubana, Luiz Fernandez da La Oña, que se casou com Beatriz Allende, filha do presidente, e que passou, em meados de 1973, a chefiar a equipe de segurança pessoal de Allende, intitulada GAP (Grupo de Amigos do Presidente).
            Posteriormente, em Cuba, já separada do marido, Beatriz Allende, em outubro de 1977, cometeu o suicídio, atribuído à "depressão por viver longe de seu País". Esse foi o único caso conhecido, em todo o mundo, de um estrangeiro, da direção de Inteligência de seu País, chefiar a segurança pessoal de um presidente de outro País.
            O próprio Manuel Piñero Losada, chefe da Inteligência de Cuba por cerca de 30 anos, desembarcou no Chile em 30 de julho de 1973, com o passaporte n.º 9.352, no qual constava a sua profissão: jornalista.
            O GAP, não estava a cargo das Forças Armadas ou nenhum outro órgão governamental, como ocorre em todos os países do mundo. Era constituído por um grupo de militares do MIR e do Partido Socialista (partido do presidente Allende), portando armamento de alta potência que não poderia ser utilizado por ser armamento de guerra, e todos com instrução militar avançada ministrada pelo exército cubano.
            Foram vários os casos de membros do GAP comprometidos em assaltos, roubos, assassinatos e outros crimes, que nunca foram julgados. Cerca de 30 viaturas utilizadas pelo MIR em suas "ações" estavam registradas em nome de "La Payta", como era conhecida a secretária particular de Allende. Nos anos 80, "La Payta" vivia em Paris, com o sugestivo cargo de diretora da estatal cubana HAVANATUR.
            O treinamento militar dos membros do GAP era mantido, no Chile, no Centro de Instrução Militar El Canaveral, local onde se encontrava o seu principal depósito de armamento. "El Canaveral" nada mais era do que a casa de campo do presidente Allende. 
            Durante o governo da Unidade Popular, também uma enorme quantidade de armamento foi infiltrada no Chile, para o dito Exército Guerrilheiro, de forma absolutamente ilegal e clandestina, sem o conhecimento das Forças Armadas, porém autorizado pelo próprio presidente da República.
            Estimou-se, após a deposição de Allende, que esse armamento era composto de 40 mil armas:
  • 25.000 fuzis AKA, de origem soviética, chegados de Cuba;
  • 300 lança-foguetes RPG7, de origem soviética, também chegados de Cuba;
  • 15.000 revólveres e pistolas soviéticas, alemãs, checoslovacas, norte-americanas, argentinas, etc., de diferentes calibres;
  • 1.500 metralhadoras checoslovacas, soviéticas e norte-americanas.
            Todas essas armas acompanhadas da respectiva munição.
            De todo esse armamento, somente foi apreendido uma percentagem correspondente a 40 %, sendo desconhecido, até hoje, o destino do restante.
            Em 12 de março de 1972, uma carga secreta chegou ao Aeroporto de Puhaduel, em Santiago, procedente de Cuba, em avião da ‘Cubana de Aviación’, por volta das 14:30 horas. Após o pouso, o avião deslocou-se até a saída Sul do Aeroporto, onde foi cercado por inúmeras viaturas do Departamento de Investigações. Ali foram desembarcadas enormes caixas de diversos tamanhos. Essa mercadoria não passou pela Aduana e foi levada diretamente à residência do presidente Allende, em Tomás Moro.
            O conteúdo dessa carga, conforme foi apurado, era de 62 metralhadoras, 426 armas curtas e 6 lança-foguetes, com a correspondente munição. Todo esse armamento foi exposto à imprensa, nos jardins do palácio após a deposição de Allende.
            Essas armas faziam parte do arsenal do Grupo de Amigos do Presidente (GAP).
            Finalmente, após o 11 de setembro de 1973, foi divulgada uma lista contendo os nomes, por nacionalidade, de 20 mil presumíveis guerrilheiros, procedentes de 46 países, que se encontravam no Chile quando Allende foi deposto.
A censura estendeu seu manto sobre esse passado do qual, hoje, não se fala.
*Por Carlos Ilich Santos Azambuja - Historiador
Artigo transcrito da "Revista de Aeronáutica" n.º 228 / 2001  - Publicação do Clube de Aeronáutica.  
REVISTA DE AERONÁUTICA - Órgão Oficial do Clube de Aeronáutica - caerorj@domain.com.br
 
 
 
      
 

O terror no Brasil.


O terror e os crimes que a tal "comissão da verdade" não quer divulgar e punir.

terça-feira, 21 de maio de 2013

Eis um homem decente!

Aqui, no Sertão das Alagoas, leio e vejo na televisão, dezenas de reações a respeito das palavras do eminente Ministro Joaquim Barbosa, proferidas durante uma palestra em ambiente acadêmico.
Vejo que alguns políticos, jornalistas e profissionais que vivem “mamando nas tetas” do Estado, e permanecem improdutivos para a Nação brasileira, se mostram indignados com a afirmação de Joaquim Barbosa de que “Temos partidos de mentirinha. Nós não nos identificamos com partidos que nos representam no Congresso. Nem tampouco esses partidos e seus lideres tem interesse em ter consistência programática ou ideológica. Querem o poder pelo poder”...
Joaquim está certo. Sua afirmativa é “justa, muito justa, justíssima” como diria um personagem de uma antiga novela da TV.
Tem gente imbecilizada que diz até que Barbosa “reúne adversários”.
Adversários, cara pálida? Quer dizer que quem diz a verdade neste país reúne adversários?
Qual o partido político no Brasil tem o cuidado de se identificar com os anseios do povo? Seus membros querem é “se dar bem” e por isso, como diz Joaquim Barbosa “O problema crucial brasileiro, a debilidade mais grave do Congresso brasileiro é que ele é inteiramente dominado pelo Poder Executivo. O Congresso não foi criado para única e exclusivamente deliberar sobre o poder executivo. Cabe a ele a iniciativa da lei. Temos um órgão de representação que não exerce em sua plenitude o poder que a Constituição lhe atribui, que é o poder de legislar”.
E está certo, o Ministro! A maioria das leis, aprovadas, são de autoria do Executivo. A maioria dos Congressistas é preguiçosa, gosta de mordomias, do exercício do poder. Essa promiscuidade com o executivo lhes é benéfica em vários aspectos. Todos sabem. Alguém já ouviu falar em “emendas parlamentares”? Já ouviu falar em “indicações para altos cargos em Ministérios”?
É como se retratasse o personagem de Chico Anísio -o Deputado Justo Veríssimo- que dizia: “Eu quero é me dar bem!”
Se Joaquim Barbosa, no meio acadêmico, em meio a uma palestra, expõe sua opinião, não comete injustiças, nem injúria, tampouco falta com a verdade, merece nosso aplauso, nosso respeito.
 
Está exercendo seu livre direito de expressão. Quem se torna seu adversário por isso não pode ser considerado um democrata. Ou, então, sabe de sua própria culpa ou responsabilidade e não a assume.
Se for político, então não presta, deve fazer parte do grupo que Barbosa disse não se identificar com o povo.
Joaquim Barbosa, mais uma vez, “falou e disse”. E os jornalistas, políticos e outros que se sentiram ofendidos “ vestindo a carapuça” ou que criticaram ou repudiaram suas palavras por terem o “rabo preso” com o Legislativo e o Executivo, que “se lixem”.
O Brasil precisa de homens de bem e que falem a verdade. Até aqui, do Oiapoque ao Chuí, tenho visto poucos “cabras macho” como Joaquim.

A verdade. Nada mais que a verdade.


Bolsa família é idéia da oposição.

video
Além de ter origem na transformação do Bolsa Escola, somada a outros benefícios sociais criados pelo PSDB, o Bolsa Família foi uma idéia de Marconi Perillo-PSDB ( veja o vídeo acima), hoje Governador de Goiás.
Este seria, no mínimo, um bom motivo para a oposição não só apoiar o benefício social - o que sempre fez - e jamais pretender sua revogação.
O boato de sua revogação teve características terroristas. Causou terror nas famílias pobres. E de terror entendem os petistas no poder da República.
Tem uma certa Ministra, de uma incapacidade de gestão e de raciocínio óbvios, que dizem haver afirmado que quem teria espalhado o tal boato teria sido a oposição. 
Os esquerdistas são assim: sabem adorar tiranos, elogiar mentirosos, escravagistas, assassinos, fraudadores, demagogos na mesma proporção com que se especializam, a cada dia, em denegrir a imagem e reputação de gente de bem.
Chafurdam cada vez mais forte para poder respingar lama nos outros.
Graças a Deus, neste caso, fica mais que óbvio. O boato infeliz deve ter sido obra de especialistas em terrorismo. E de terrorismo entendem os que estão no Planalto ou os seguem e com eles compactuam a gestão temerária que ameaça a democracia neste país.

segunda-feira, 20 de maio de 2013

A afronta comunista.

Assistimos diariamente pelos meios noticiosos a cor oficial deste partido espúrio que veio para ficar. Observem, a cor vermelha agora é oficial não somente na vestimenta da presidenta, principalmente em solenidades para o grande público,mas em tudo que eles irão aplicar para aliciar as mentes inseguras de nossa sociedade brasileira, que ainda não optou politicamente pela sua liberdade.
É a verdadeira politica do pão e circo instituída durante o império romano pelo imperador Vespasiano e pelo seu filho Tito.
Na inauguração do estádio de Brasilia, vemos com muita clareza a colocação dos bancos vermelhos em todo o estádio, um grupo de participantes vestidos de vermelho junto com a presidente que também vestia a mesma cor.
 
Da mesma forma age o tal Maduro, neo ditador da Venezuela. O tal "socialismo bolivariano", caracterizado pelo totalitarismo, a fraude, o ataque ao povo e a imprensa livre e o domínio da sociedade, começa a dominar a América do Sul.

Dizem que petistas espalham boato sobre bolsa família.

Com o intuito de mobilizar a classe mais pobre e criar um factoide que pudesse levar um membro do governo, preferencialmente a própria Presidenta, à televisão em rede nacional, dizem que os próprios petistas espalharam um boato sobre a suspensão dos pagamentos do Bolsa Família que chegou a pelo menos 12 estados, segundo informou neste domingo (19) o Ministério do Desenvolvimento Social, responsável pelo programa.
A falsa informação se espalhou rápido em várias regiões do país e gerou tumulto, com beneficiários correndo às agências da Caixa para sacar dinheiro do programa.
Logo uma série de autoridades do governo federal se apressaram em desmentir o boato, sem que antes exigissem que a mídia televisiva estivesse presente.
De factoide em factoide, o governo vai ocupando o horário na TV evidentemente por saber que o povo pobre está em frente ao seu aparelho de TV, diuturnamente.

Ódio.

Porque sou odiado:
Marilena Chauí me odeia. Odeia-me porque trabalho, porque gasto mais de 40% do meu salário em impostos, porque tenho de pagar juros altíssimos para ter a minha casinha, porque pago plano de saúde para poder ter saúde, porque, se precisar estudar, pago por isso, porque pago IPVA e seguro exorbitante para ter uma moto para ir trabalhar, pois não tenho transporte público. E, principalmente, me odeia porque não sou ignorante, não sou cego e não voto em imbecis do seu naipe e muito menos nos bandidos que ela chama de companheiros(as). Pode me odiar à vontade, sra. Marilena. A sua opinião não muda em nada minha vida. Vou continuar trabalhando, como faço há 35 anos, para, junto com meus companheiros de classe média, sustentar este país e a quadrilha que ocupa Brasília.
*Rogério Tófoli Kezerle, por e-mail, via Grupo Resistência Democrática.

domingo, 19 de maio de 2013

PTB e PT, união que boa coisa não produz.

Eu não entendo o porquê, mas o  PTB está tentando abalar a pouca segurança de que goza o povo brasileiro. Primeiro em São Paulo o PTB , na pessoa do deputado estadual Campos Machado uniu-se ao PT em agosto de 2011, e tentou aprovar um projeto de lei que esvaziaria os poderes da Corregedoria da Polícia Civil, alicerce da política de segurança pública de São Paulo e principal responsável pelo expurgo de maus policiais.Campos Machado não conseguiu a aprovação do projeto, que foi arquivado, mas conseguiu uma meia-vitória, que muito agradou ao Planalto: a retirada do secretário Ferreira Pinto da Secretaria de Segurança Pública...uma grande perda para São Paulo. Em seu lugar entrou Fernando Grella, que está detonando com a imagem da PM paulista e que em nada melhorou nossa segurança, o que também muito agrada ao Planalto.Agora, em Brasília, o deputado do PTB Arnaldo Faria de Sá apresenta um Projeto de Lei que aumenta os poderes dos delegados das policias federais e estaduais e até determina que sejam chamados de "excelências", ao mesmo tempo que tira atribuições do Ministério Público, que já está ameaçado de não mais poder investigar crimes caso a PEC 37 seja aprovada. Gostaria muito de enxergar claramente o que rola por baixo de tantas tramas na área de Segurança...e por que que é sempre o PTB que está envolvido, mas pressinto que coisa boa não é.
*Mara Montezuma Assaf, por e-mail, via Grupo resistência Democrática