sábado, 12 de junho de 2010

Será o Benedito?

Benedito de Oliveira: ele alugou a casa, pagou a viagem de marqueteiros e indicou os funcionários que cuidam do dinheiro
Na Veja:
Três homens que aparecem nesta reportagem têm muito em comum. Os três frequentaram o comitê eleitoral do PT, em Brasília. Os três têm ligações com uma empresa de eventos, a Dialog, que faturou dezenas de milhões em negócios com o governo federal. Os três não falam, nunca deram entrevistas e se esquivam de explicar o que realmente fazem - ou faziam - na campanha petista. As digitais do trio - o empresário Benedito de Oliveira Neto, o contador Luiz Carlos Ferreira e o ex-funcionário público Jorge Luiz Siqueira - apareceram no bojo do escândalo que foi a tentativa de montar um grupo de policiais e arapongas para espionar adversários e aliados incômodos. O elo mais forte entre esses três senhores é o dinheiro. Há duas semanas, em entrevista a VEJA, o delegado aposentado da Polícia Federal Onézimo Sousa revelou que o serviço de espionagem custaria 1,6 milhão de reais. Quem pagaria? Benedito de Oliveira. Como? Em dinheiro vivo.Por que Benedito? O enredo que responde a essa pergunta parece levar à repetição de uma história tão ou mais antiga do que as eleições: amigo de mandatário é beneficiado materialmente com contratos milionários feitos sem licitação ou ao arrepio delas e, mais tarde, devolve a gentileza custeando despesas do seu antigo benfeitor. O Tribunal de Contas da União (TCU) e a Controladoria-Geral da União (CGU) investigam dezenas de negócios da Dialog, empresa de Benedito de Oliveira, com o governo, cujos termos e irregularidades ilustram com nomes e números o milenar enredo narrado acima. Criada em 2004, a Dialog saiu da irrelevância para o domínio quase hegemônico da prestação de serviços e realização de eventos para ministérios e outros órgãos públicos. Não se sabe a razão, mas no ano passado o Ministério da Pesca propôs usar 72% de tudo o que gastou em 2009 em um único contrato com a Dialog.Seriam entregues a Benedito 94 milhões de reais para… criar uma frota pesqueira? Montar fazendas de camarão no Nordeste? Ensinar a pescar? Não. Nada disso. O Ministério da Pesca queria destinar 94 milhões à Dialog para ela fornecer, entre outras coisas, cafezinho a funcionários e visitantes. Cada xicrinha custaria aos pagadores de impostos do Brasil a fortuna de 352,22 reais. Atenção: o Ministério da Pesca se dispôs a pagar ao empresário 352,22 reais por 50 mililitros de café na xícara, usando para isso o dinheiro dos impostos subtraídos dos brasileiros honestos que acordam cedo e vão trabalhar.

Porque hoje é sábado, uma bela mulher

A bela cantora Shakira

Preconceito e pequenez de Marina

O grande erro de Marina: afirmar que quer ser a primeira mulher negra e de origem pobre a governar o Brasil! Este tipo de construção de mito já se provou ser um equívoco. Em São Paulo , cidade apontada por Lula como a capital da "zelite" mais preconceituosa , elegemos a então petista Luiza Erundida, nordestina e pobre, e daí? Daí nada porque nada aconteceu . Elegemos também a petista Marta Suplicy, de origem nobre e paulistana, e daí? Daí ...aconteceu tudo que não queriamos e que a memória dos cidadãos não esquecerá jamais. Portanto, se Marina tem qualidades intelectuais e morais para ser eleita, que apoie-se nelas, e não neste discurso horroroso e pseudo-feminista , coisa de gente preconceituosa , racista e terceiro mundista.
*Mara Montezuma Assaf, por e-mail

sexta-feira, 11 de junho de 2010

Lula rumo ao hexa

Charge de Amâncio

Petistas são acusados de sequestro e tortura

A Polícia Civil de Juazeiro do Norte, cidade da região extremo-oeste do estado do Ceará, através do delegado Levi Leal, anunciou em entrevista coletiva, a solução parcial do crime de seqüestro seguido de tortura contra o jornalista Gilvan Luiz, editor do Jornal Sem Nome.Foram indiciados dois guardas municipais – Cícero Fecundo Sampaio e Resilânio Jargeu dos Santos – que trabalhavam como seguranças do prefeito Manoel Santana (PT), segundo o delegado.O terceiro indiciado, Ademilton Alves Vieira, é o dono do carro Corolla usado no seqüestro. O jornalista fazia oposição ao prefeito em seu jornal. A Polícia Civil resolveu o crime porque o guarda Cícero Sampaio deixou cair seu celular dentro do Corolla.O delegado Levi Leal não apresentou o mandante do crime. Alegou precisar de mais três meses para descobri-lo. O presidente da Comissão de Direitos Humanos da Assembléia Legislativa do Ceará, deputado Heitor Férrer, afirma não aceitar o que chamou de "operação abafa".O delegado Levi Leal disse que a autoria intelectual do crime tem fortes ligações "com gente do PT de Juazeiro do Norte", mas inocentou o prefeito Manoel Santana.“O prefeito Santana não conhecia os guardas envolvidos no seqüestro seguido de tortura e não conseguiu identificá-los e nada sabia. Fizeram essa operação para ajudá-lo em sua administração, mas o prefeito nada sabia”, garantiu o delegado.

terça-feira, 8 de junho de 2010

A covarde arte dos canalhas

Funcionários da USP estão paralisados há mais de um mês reivindicando aumento salarial . Estes mesmos funcionários tiveram reajuste salarial, recentemente, e acima da inflação.
Mas, sem mais argumentos, alegam que o fato de o reitor João Grandino Rosas - à mando do governador Goldman e de seu antecessor José Serra - se recusar a pagar os dias não trabalhados aos grevistas "é muita intransigência".
Mas qual intransigência, cara pálida?
A Reitoria afirma que os salários seriam repostos até 10 de Junho, desde que a greve fosse encerrada até o dia 07 de Junho.
Ocorre que os grevistas se negam a parar o movimento. Por qual razão? Qual o motivo de paralisar as atividades da maior Universidade do Brasil.
Petistas infiltrados, e acompanhados de seguidores babacas, permanecem a alegar intransigência da diretoria. Será mesmo? De quem é a intransigência? A quem interessa endurecer e atrapalhar a vida da maior universidade pública do país? E desde quando serviço não prestado tem que ser pago? Em ano de eleição , São Paulo sofre todo tipo de ações saídas das ostes petistas.
É a covardia dos canalhas que tentam destruir o produtivo, o que dá certo neste país.

Política e politicagem

Ser político ou trabalhar na política já foi uma atividade nobre. Hoje , pelo menos no Brasil, está totalmente aviltada pois a política se transformou numa eficiente ferramenta para habilidosos e ambiciosos tiranetes populistas chegarem ao poder e enquanto lá estiverem....poderem garantir sua posse ad aeternum. Estar no poder , neste caso , significa um prévio e total aparelhamento de todos os órgãos e instituições do Estado o que , na prática, possibilita a estes "poderosos" uma obediência relativa às leis e regras que norteiam - e em princípio - deveriam valer para todos os cidadãos deste país. Significa até poder afrontar integralmente as mesmas leis sem que exista risco de cerceamento e penalidade contra suas ações já que todos são muy amigos e companheiros e torcem para o mesmo "time". Estar no poder implica em fabricar dados, currículos, biografias, notícias e pesquisas para melhor manipular as massas , significa reescr ever a História segundo suas preferências ideológicas e assim criar novos líderes e destruir velhos personagens e ídolos , fazer alianças esdrúxulas e perigosas com outros tiranetes sob alegação de se fazer " justiça histórica" , mas principalmente significa usar da compra de consciências para atingir todos os seus fins. Antes que me esqueça....estar no poder , nos dias de hoje, é conseguir enriquecer em oito anos o que comuns mortais nem em três gerações conseguiriam mesmo com muita sorte e trabalho, e mesmo assim o "leão" fazer cara de paisagem...Ainda dá tempo de reverter esta esbórnia....basta votarmos com mais responsabilidade e exercermos nossa cidadania com mais afinco pois o Brasil não merece isto.
Mara Montezuma Assaf , por e-mail

Ahmadinejad faz proselitismo com o pseudo "acordo"

Ancara, 8 jun (EFE).- O presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad, afirmou nesta terça-feira em Istambul que o acordo nuclear alcançado por seu país com o Brasil e a Turquia é "uma oportunidade única" que não voltará a aparecer. Em entrevista coletiva antes do início de uma cúpula regional da qual participam 18 países asiáticos, Ahmadinejad disse aos Estados Unidos que se trata de "uma oportunidade que não voltará a se repetir" caso não seja aproveitada, informou a imprensa turca.Brasil e Turquia fecharam recentemente um acordo com o Irã, pelo qual Teerã se compromete a entregar à Turquia 1,2 toneladas de urânio enriquecido a 3,5%, para recuperar um ano depois 120 quilos do material enriquecido a 20% para um reator.O acordo não satisfez os EUA, que estão pressionando para impor uma nova rodada de sanções ao Irã no Conselho de Segurança das Nações Unidas.O presidente iraniano também afirmou que o ataque israelense à frotilha mostrou "a natureza cruel e bárbara de Israel".O primeiro-ministro russo, Vladimir Putin, e seu colega turco, Recep Tayyip Erdogan, tiveram um café da manhã de trabalho antes do início da cúpula, que tem o controvertido programa atômico de Teerã como um dos principais assuntos a tratar.A Conferência sobre Interação e Medidas de Construção de Confiança na Ásia (CICA, na sigla em inglês) nesta terça será dominada pelo ataque israelense à frota que se dirigia a Gaza e pelo programa nuclear iraniano.
Fonte:EFE/msn.com

Guarda revolucionária "humanitária"?

Agora é a Guarda Revolucionária, uma guarda pretoriana do regime islâmico radical do Irã, a anunciada para proteger navios "humanitários" tentando furar o cerco naval israelense em Gaza. Reparem, esse "humanitários" dos tais navios não significa levar ajuda aos palestinos na faixa de Gaza, o que não é impedido por Israel que dispõe um porto em seu territorio vizinho para entrega de ajuda. Esse "humanitários" significa furar o bloqueio naval israelense. É uma ação militar humanitária, se me entendem.
Veio de um porta-voz do líder supremo do Irã, o aiatolá Ali Khamenei, o aviso. "As forças navais da Guarda Revolucionária do Irã estão totalmente preparadas para escoltar os comboios de paz e liberdade a Gaza com todos os seus poderes e capacidades", disse à agência de notícias iraniana Mehr.
"Nós devemos expôr nossos inimigos a uma ação global espontânea e não permitir que eles atinjam seus objetivos hediondos". O objetivo declarado de Israel a justificar o bloqueio é não permitir um porto iraniano na Faixa de Gaza.
E essa ameaça, de um ataque "espontâneo e humanitário" não vem do presidente iraniano Mahmoud Ahmadinejad, mas de seu dono, o aiatolá Khameini. A Guarda Revolucionária, por sua vez, é uma força especial, de elite, aérea, naval, terrestre, política e empresarial, apartada das forças armadas iranianas que estão também sob seu comando. É uma guarda pretoriana do regime.
E depois?Vamos supor que acompanhe navios "humanitários" a furar o cerco naval militar de Israel. Que entre em ação na abordagem de um desses navios. Qua abra fogo contra a força israelense. Um resultado provável é que a marinha e aeronáutica israelense, a força mais poderosa do mundo depois dos EUA, derretam instantaneamente os navios de guerra iranianos. E depois?
Fonte: tremazul

domingo, 6 de junho de 2010

Serra denuncia: O crack e cocaína boliviana destroem a juventude brasileira. Gaspari desdenha

O crack, advindo às toneladas da Bolívia, destroem a juventude brasileira. Gaspari parece não dar relevância a gravidade dete fato. Que interesse teria ele?
Além da denúncia de José Serra sobre o fato de que 80 a 90% da cocaína e do crack que chega ao Brasil vem da Bolívia, face a leniência do governo de Lula amiguinho do índio cocaleiro Evo Morales, o tiranete boliviano, agora mais uma revelação estarrecedora sobre a deletéria ação dos narco-terroristas das FARC no Brasil. Transcrevo a matéria do Estadão após este prólogo, não sem antes fazer a devida observação: No mesmo dia em que o Estadão reporta essa informação, se lê na Folha de São Paulo artigo debochando da denúncia de José Serra, como faz o Elio Gaspari, em sua coluna deste domingo na Folha de São Paulo, que abre com a seguinte frase: "O tucanato está tonto, sem motivo. A prova da falta de rumo está na insistência de José Serra em fazer oposição vigorosa... ao governo da Bolívia." E por aí vai. Conclusão: Gaspari um jornalista experiente e conhecedor do jornalismo brasileiro usa seu prestígio profissional para desmoralizar a denúncia seríssima e conseqüente feita por Serra, a rigor o único político brasileiro que até agora teve coragem de meter o dedo na ferida que é a total falta de segurança em que os brasileiros passaram a viver depois que Lula e o PT chegaram ao poder e aparelharam todos os órgãos públicos e empresas estatais. Gaspari faz pilhéria de um assunto seríssimo, que é a segurança pública e, ainda, acusa os tucanos de tontos, ou seja, José Serra. Desse jeito Gaspari entra para o rol dos defensores indiretos, do tráfico de drogas oriundo da Bolívia. Passa a ser mais um soldado a defender o tráfico ao desconstruir a luta daqueles que tentam, de forma até pacífica, alertar as autoridade do perigo que é destruir a juventude brasileira como crack boliviano,“passe livre”, que entra fácil no Brasil. E eu que pensava que Gaspari era um Craque!!! A ação do narco-terrorismo das FARC no Brasil, tem respaldo do Foro de São Paulo, organização esquerdista da qual Lula e o PT são fundadores e dirigentes, e que atua articulada em todo o território brasileiro e latino-americano.
*Extraído do texto de aluizioamorim.

Extra: O coral da "flotilha da liberdade"


Com tradução legendada

O vídeo está lá no site Vanguarda Popular, do Emmanuel Goldstein, que com ironia mordaz castiga o pensamento políticamente correto e estúpido, a trincheira do esquerdismo boçal e antissemita que grassa pelo planeta e, como não poderia deixar de ser, aqui no Brasil, por conta de Lula, Dilma e seus petralhas. Ah, e essa corrente de insanidade ainda conta com a ex-grande imprensa brasileira, hoje minúscula, totalmente imbecilizada e mentirosa. Transcrevo o texto que está lá no Vanguarda. Dá-lhe Goldstein!
Texto de Aluizio Amorim

A história se repetirá no Brasil?

Mulher vota em Bogotá: 29,9 milhões de colombianos foram às urnas
(Foto France press)
Bogotá – O candidato governista Juan Manuel Santos e o independente Antanas Mockus, do Partido Verde, disputarão em um segundo turno a presidência da Colômbia. Santos obteve neste domingo 46,6% do eleitorado, contra 21,5% de Mockus, com 99,09% dos votos apurados, informou o Registro Nacional. Santos, ex-ministro da Defesa do atual presidente, Alvaro Uribe, atingiu quase 6,7 milhões de votos, contra 3,1 milhões de Mockus, ex-prefeito de Bogotá. Um candidato deve obter a metade mais um dos votos para chegar à presidência. Caso contrário, será disputado um segundo turno entre os dois com maior número de votos, previsto para 20 de junho. O terceiro colocado era Germán Vargas Lleras, do movimento Mudança Radical, com 1,4 milhão de votos, seguido do líder da esquerda Gustavo Petro, com pouco mais de 1,3 milhão. No total, 29,9 milhões de colombianos foram às urnas.Na eleição para a presidência da Colômbia, realizada neste domingo, sobressai uma catastrófica atuação dos institutos de pesquisa.
*Li no Correiobraziliense
....................................................................................
Tentaram enfiar na cabeça do eleitor um empate técnico, com viés de subida do candidato de oposição ao presidente Uribe. O resultado das apurações indicou o contrário, triturando a previsão: o candidato de Uribe fez 47% dos votos e o principal nome das oposições não passou dos 22%, mais de 100% de diferença. Claro que agora as forças brasileiras em disputa, ligadas ao petismo e ao lulismo vão dizer: "Tá vendo? O Uribe é um presidente popular que transferiu votos". Este é o argumento que não usaram em relação a Michele Bachelet, do Chile, que perdeu a eleição, ela uma presidente tão popular quanto Uribe e quanto Lula, no seu país. Mas a questão principal é, como na Inglaterra ou na Itália, ou na França, ou como no Chile, uma franca guinada à direita. As esquerdas estão em decadência em sua pregação. Onde as eleições são livres e sem pruridos ditatoriais, sem controle do Estado sobre o cidadão, a direita sobe. Não que isso seja necessariamente bom, mas demonstra, no mínimo, que os radicalismos esquerdistas estão mais fora de moda do que os radicalismos de direita. E nem importa avaliar qual dos dois é pior. Com este resultado da Colômbia, nossos institutos de pesquisa vão alinhavar as explicações mais estapafúrdias. Estou esperando ansioso, para rir um pouco.
*Comentário de Aderbal Machado

Pergunta que não quer calar:

SE O LULA TÉM 85 POR CENTO DE APROVAÇÃO,
POR QUÊ DILMA ESTÁ EMPATADA COM SERRA?