sábado, 25 de abril de 2009

Por que hoje é sábado: Uma bela mulher

A bela tenista Russa Maria Sharapova

"O racismo hoje é mais sutil e mais forte"

Uma das principais militantes do movimento negro mundial critica Obama pelo "boicote" à Conferência de Durban e denuncia políticos da República Dominicana, que tentam mudar a Constituição do país e transformar milhares de descendentes de haitianos em apátridas. Há mais de três décadas, a educadora dominicana Sergia Galván, de 54 anos, é reconhecida internacionalmente por seu trabalho para combater as violações dos direitos humanos - principalmente das mulheres, dos jovens e dos negros. Em entrevista a ÉPOCA, por telefone, ela afirmou estar frustrada com o governo de Barack Obama. "O boicote de países como Estados Unidos, Canadá, Itália, Austrália e Nova Zelândia à Conferência de Revisão de Durban é uma tremenda manifestação de racismo." Como indica o nome, a conferência (organizada pelas Nações Unidas em Genebra, Suíça) tem o objetivo de revisar o cumprimento das decisões da Conferência Mundial contra o Racismo, realizada em 2001 em Durban, na África do Sul. Segundo Sergia, ainda há muito por fazer. Nos últimos dias, ela tem batalhado contra mudanças na Constituição de seu país. Políticos ultra-conservadores pretendem considerar apátridas os descendentes de haitianos nascidos na República Dominicana. Se isso acontecer, "será a maior expressão de racismo e xenofobia já vista na América Latina", diz Sergia. "Há quase 1 milhão de pessoas de origem haitiana na República Dominicana".
Leia mais na Revista època, desta semana.

Ex-diretor do Senado estaria envolvido na criação de empresas de fachada

O ex-diretor de Recursos Humanos do Senado Federal João Carlos Zoghbi está envolvido na criação de empresas de fachada para ocultar o recebimento de quantias milionárias de empresas que faziam negócios com o Senado Federal, revela reportagem da Revista Época.Procurado pela reportagem do Jornal Nacional, ninguém sabia dizer, na casa do ex-diretor, onde Zoghbi está. Ele perdeu o cargo há pouco mais de um mês, mas não saiu do noticiário. Deixou de ser diretor porque foi revelado que, apesar de morar em uma mansão em Brasília, não abriu mão do apartamento funcional, onde deixou um filho morando de graça.Segundo a revista Época, Zoghbi usou o nome de uma ex-babá, Maria Izabel Gomes, uma senhora de 83 anos, que mora na casa dele, para abrir três empresas. Até três anos atrás, Dona Maria Izabel não tinha renda alguma. Segundo Época, em um ano e meio, as três empresas dela, e de outros dois sócios, faturaram R$ 3 milhões.Parte do dinheiro teria vindo do banco Cruzeiro do Sul, que tem um convênio com o Senado Federal para oferecer empréstimos, com desconto na folha de pagamentos, para os servidores da Casa.De acordo com a reportagem da revista, em 2007 o banco Cruzeiro do Sul enfrentava dificuldades para renovar o contrato com o Senado.Naquele ano, o banco pagou quase R$ 2 milhões (R$ 1,97 milhão) à empresa Contact Assessoria de Crédito, que está no nome da ex-babá de Zoghbi, Maria Izabel, e de mais dois sócios. Ainda segundo a reportagem de Época, só em 2007 a Contact intermediou contratos entre o banco e o Senado no valor de R$ 66 milhões.Em entrevista na casa de João Carlos Zoghbi, a revista diz que o ex-diretor admitiu que dois filhos seus seriam os "donos ocultos" das empresas. De acordo com Época, durante a conversa, a mulher de João Carlos, Denise Zoghbi, fez uma oferta à um dos repórteres da revista, preocupada com a repercussão da denúncia. "Essa reportagem vai acabar conosco, o João vai ser demitido. O que eu posso fazer? Dinheiro? Se eu te der meu carro você não publica?", teria dito Denise Zoghbi.O banco Cruzeiro do Sul divulgou nota negando que tenha enfrentado dificuldades para renovar o contrato com o Senado Federal em 2007. O banco também nega que tenha se envolvido em qualquer operação suspeita.O primeiro secretário do Senado, senador Heráclito Fortes (DEM-PI), que está fora do país, disse que as denúncias são graves e que vai pedir a abertura de uma investigação do caso na próxima segunda-feira (27).
Veja o site do Jornal Nacional

OMS diz que surto de gripe suína é 'muito grave'

A diretora-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Margaret Chan, disse neste sábado (25) que o surto de gripe suína detectado no México e nos Estados Unidos "é muito grave", de evolução imprevisível e deve ser "vigiado de perto".Em entrevista coletiva, Chan disse que "um novo vírus é o responsável por estes casos" e que "a situação está evoluindo muito rapidamente". Os surtos de gripe suína no México e nos Estados Unidos têm o potencial para causar uma pandemia mundial, mas é cedo demais para afirmar se isso vai ocorrer, disse neste sábado a chefe da Organização Mundial da Saúde. "Ela tem potencial de pandemia porque está infectanto pessoas", disse Chan. A nova cepa de gripe - uma mistura de vírus das gripes suína, humana e aviária, que matou até 68 pessoas entre 1.004 casos suspeitos no México e infectou oito pessoas nos Estados Unidos - ainda é pouco compreendida e a situação está evoluindo rapidamente, disse Chan em uma teleconferência.

Dilma Rousseff terá êxito no tratamento, dizem médicos

A ministra Dilma Rousseff (Casa Civil) tem chances "altíssimas" de se curar totalmente do linfoma detectado há cerca de um mês, segundo a equipe médica do hospital Sírio-Libanês. O otimismo da equipe se justifica pelo fato de o linfoma ter sido detectado no estágio mais inicial da doença. Segundo o oncologista Paulo Hoff, que acompanha o tratamento de Dilma, as chances são de mais de 90%. "São altíssimas. São de mais de 90%", afirmou. A ministra deve ficar por quatro meses em tratamento com quimioterapia, para combater um linfoma (câncer no sistema linfático). Ela deve se submeter a sessões a cada três semanas, segundo a equipe médica do Hospital Sírio-Libanês. De acordo com os médicos, a quimioterapia será feita por questão de segurança, como tratamento complementar para o linfoma do tipo B de grandes células. A ministra afirmou que há cerca de 30 dias, em uma tomografia feita durante um exame de rotina, foi detectado um nódulo de dois centímetros em sua axila esquerda, que já foi retirado.
Exames constataram que não havia outros focos da doença em seu organismo. "Os médicos me asseguraram que as consequências da quimioterapia não são problemáticas, que posso continuar com meu ritmo de trabalho", afirmou Dilma. De acordo com a oncologista Yana Novis, não há uma regra específica para repouso em razão da quimioterapia. "Ela pode fazer a aplicação, que dura cerca de quatro horas, ir para a casa e trabalhar no dia seguinte", afirmou a médica.
A possibilidade de a ministra apresentar efeitos colaterais em função da quimioterapia são mínimos, de acordo com Novis. A ministra afirmou estar se sentindo "muito bem". "Essa é uma das coisas contraditórias dessa doença --não tem sintomas. Me sinto totalmente bem", afirmou. "Na vida de todos nós é normal ficarmos diante de problemas, de desafios, de opções. Esse é mais um desafio que eu terei na minha vida." Após a quimioterapia, a ministra Dilma continuará com seus exames regulares, como fazia anteriormente. Dilma convocou a entrevista depois que o Jornal Folha de São Paulo divulgou, com exclusividade, neste sábado que a ministra passa por um tratamento prolongado de saúde no Sírio-Libanês.
Dilma é pré-candidata do PT à Presidência da República nas eleições de 2010. A ministra tem o apoio do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Questionada sobre sua possível candidatura, Dilma voltou a dizer que "nem amarrada" confirma sua participação na disputa. Em outras duas ocasiões a ministra a ministra usou a mesma expressão para evitar a candidatura.
"Vou responder [a essa pergunta se é candidata a presidente da República em 2010], como respondi um dia desses durante o balanço do PAC [Plano de Aceleração do Crescimento]: nem amarrada eu respondo essa questão", disse a ministra, em entrevista ao programa "Bom Dia Brasil", da Rede Globo, no último dia 23 de março. "Eu continuo nem amarrada respondendo a essa pergunta", afirmou Dilma hoje.
Comento: Quando os médicos falam em chances "altíssimas" entenda: Dilma não corre perigo de vida. Será tratada convenientemente e estará disposta, logo logo, para fazer campanha antecipada para as eleições de 2010. Saúde ministra!

As afinidades entre os ministros do Supremo

Apesar de não ser um tribunal separado por grupos de poder, cujos integrantes sempre votam da mesma maneira, há entre os ministros STF afinidades que, em diversos casos, são refletidas em suas posições nos julgamentos. Uma das vertentes é formada pelo presidente da corte, Gilmar Mendes, e pelos ministros Carlos Alberto Menezes Direito, Cezar Peluso e Eros Grau.
Menezes Direito e Peluso chegaram a propor anteontem que os ministros elaborassem uma "nota-censura" contra Joaquim Barbosa, que protagonizou com Mendes uma das mais duras discussões da história do Supremo. Barbosa disse que o presidente do STF está "destruindo a credibilidade do Judiciário brasileiro" e que deveria saber que "não está falando com seus capangas de Mato Grosso", em referência ao Estado de Mendes. Essa afinidade pode ser observada nas posições jurídicas apresentadas por eles em julgamentos importantes e considerados polêmicos. No julgamento sobre as pesquisas com células-tronco embrionárias, por exemplo, acompanharam Direito na série de restrições propostas por ele, que, na prática, inviabilizariam a atividade científica, Mendes, Direito, Peluso e Grau, além do ministro Ricardo Lewandowski. Saíram derrotados. No caso da reserva indígena Raposa/Serra do Sol, também se uniram e acabaram por aprovar a reserva de forma contínua, mas com uma série de observações, que, segundo o Ministério Público, acabaram por ultrapassar a competência do STF. Em outra esfera do tribunal, encontra-se Joaquim Barbosa, que, desde que chegou à corte, manteve forte contato com seus antigos colegas do Ministério Público, seu local de origem. Foi lá, por sinal, que nasceu o seu desentendimento com Mendes. Ambos entraram no mesmo concurso, nos anos 80, e desde sempre defendem posições divergentes. Desde que chegou ao STF, Barbosa nunca fez questão de se aproximar dos colegas. Há, no entanto, pelo menos uma exceção: Carlos Ayres Britto, seu amigo e um dos responsáveis por vetar a censura proposta por Peluso e Direito após o bate-boca. "O tribunal funciona bem, não porque alguém esteja no comando, mas porque não há ninguém no comando", disse ontem Britto sobre as relações entre os ministros. Ele, apesar de manter uma boa relação com todos os colegas, já disse por mais de uma vez que admira o trabalho e a história pessoal de Barbosa. Não raramente, almoçam e jantam juntos em Brasília, como ocorreu ontem. Em julgamentos, estiveram juntos tanto no caso das células-tronco, como no julgamento da Raposa. Sobre a reserva, Barbosa foi o único que manteve o apoio ao voto inicial do relator Ayres Britto até o final do julgamento, mesmo com o último apoiando as condições de Direito, ao argumentar que quase todas elas já estavam presentes em seu voto.

A prole de Lugo

O ex-bispo católico Fernando Lugo, hoje presidente do Paraguai, assumiu publicamente, em rede de televisão, o fato de ser pai. Não chegou ao requinte de se reportar a quantidade de sua prole.
Nos últimos dias, pelo menos três senhoras informaram, publicamente, que tiveram filhos com Lugo. Há rumores nos meios políticos, e entre jornalistas, que a prole pode subir para seis.O presidente paraguio desculpou-se como povo de seu país e ratificou seu argumento de que como ser humano, tem suas falhas.É, pode ser.
Charge Dálcio - Correio Popular

Parecer em favor de Palocci no fedorento caso do lixo

Está no STF um parecer que beneficia o deputado Antonio Palocci (PT-SP), o parecer pede o arquivamento do processo da “máfia do lixo” de Ribeirão Preto e é da lavra do procurador-geral Antonio Fernando de Souza. Caso seja aceito o parecer do Procurador restaria ao deputado Palocci livrar-se da ação em que é acusado de violar o sigilo do caseiro Francenildo. Segundo o Procurador "as provas até aqui colhidas não são suficientes para firmar sua participação nos fatos delituosos".Agindo,assim, Antonio Fernando de Souza, acolhe os argumentos da defesa de Palocci. O que surpreende, no posicionamento do chefe do Ministério Público, é que em 2006, promotores de São Paulo chegaram a pedir a prisão preventiva de Palocci por suposto envolvimento no superfaturamento de contrato de limpeza pública municipal na gestão do petista em Ribeirão Preto, durante 2001 e 2002.

Um ministro de difícil convivência

Em 2010 Joaquim Barbosa, pela ordem, assumirá a presidência do TSE. Estará no comando do tribunal da disputa da eleição presidencial de 2010. Eleição, vocês sabem, costuma ouvir a voz rouca das ruas, coisa própria de políticos. E o TSE? Terá de ouvir a voz serena das leis.Assim, pelo menos, desejamos que aconteça.O maior dos problemas do ministro Joaquim Barbosa no Supremo Tribunal Federal não é de relacionamento pessoal, apesar das palavras usadas no bate-boca com o presidente da corte, Gilmar Mendes. O ministro é visto pelos colegas mais como um "procurador" e menos como um "jurista". Por isso se irrita sempre que é contestado e tem os erros conceituais expostos. Oriundo do Ministério Público, Barbosa não gosta que o Judiciário conteste as ações dos procuradores e da Polícia Federal e acha que o STF é uma corte de "proteção dos ricos". Mendes, Cezar Peluso, Carlos Alberto Direito, Eros Grau, Celso de Mello, Marco Aurélio Mello, Ricardo Lewandowsky e Cármen Lúcia formam uma maioria absoluta que isolou Barbosa ao adotar uma linha em defesa dos direitos individuais e contra a ideia de que a PF e o Ministério Público podem investigar e processar à vontade, mesmo atropelando a lei, em nome de uma "ação justiceira contra os ricos, empresários e poderosos em geral". A ação do STF, comandada por Mendes, tem combatido, por exemplo, o que a maioria dos ministros considera "decisões abusivas" na decretação de prisões preventivas e temporárias, nas operações da PF.Para a maioria dos ministros, Barbosa reafirmou a posição de se ater, em demasiado, ao clamor popular, ao dizer a Mendes que ele não está em sintonia com as ruas, devendo, portanto, se pautar pelo sentimento popular. Numa sessão de turma, Barbosa teve um dos mais sérios embates com Eros Grau. Ao criticar a concessão de um habeas corpus para o advogado Arnaldo Malheiros, que atua na defesa do banqueiro Edmar Cid Ferreira, do Banco Santos, Barbosa disse que a decisão fazia do Brasil uma "república de bananas". O advogado havia tido o e-mail dele violado. A expressão irritou o ministro Eros Grau, que também naquela ocasião bateu boca com o colega. Barbosa se sente desprestigiado e queixa-se frequentemente de perseguição pelos colegas da corte. O assunto chegou a ser discutido, de maneira descontraída, em um jantar na casa de Eros Grau, na presença do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Brincando, Lula virou-se para Barbosa e disse: "Ó Joaquim, tu tens de superar essa mania de perseguição. Bola pra frente e para de se sentir vítima porque tu fostes o primeiro negro a chegar lá (ao STF). Eu só tenho quatro dedos, não tenho diploma universitário e não sou perseguido."
*Com informações de http://veja.abril.com.br/blogs/reinaldo/ - Charge de Amarildo

sexta-feira, 24 de abril de 2009

Ministro Marco Aurélio Mello fala sobre incidente no STF

Ex-presidente do Supremo Tribunal Federal (2001-2003), o ministro Marco Aurélio Mello, 52, criticou seus colegas Joaquim Barbosa e Gilmar Mendes, os protagonistas de uma das mais duras discussões já ocorrida entre dois ministros durante um julgamento na história do STF. Ele cobrou respeito à liturgia do cargo e afirmou que acordou ontem com uma sensação de "ressaca".
Na discussão de anteontem, Barbosa disse a Mendes que ele está "destruindo a credibilidade do Judiciário brasileiro" e que o presidente deveria saber que "não está falando com seus capangas de Mato Grosso". Ministro do STF desde 1990, Marco Aurélio já discutiu com Barbosa quando este questionou sua decisão em um processo envolvendo o esquema de venda de sentenças judiciais investigado na Operação Anaconda. Eles não se falam. Ainda assim, Marco Aurélio disse ao Jornal Folha de São Paulo que se sentia à vontade para falar sobre o caso porque agiu como "bombeiro". Ele foi contrário à ideia de alguns ministros de fazer uma censura pública a Barbosa. A primeira opção deu lugar a uma nota diplomática com apoio a Mendes.
FOLHA - O que ficou para o STF do episódio protagonizado por Gilmar Mendes e Joaquim Barbosa?
MARCO AURÉLIO MELLO - A sensação que se tem no dia seguinte é que se está de ressaca. Esperamos que esse episódio sirva de lição para a convivência no colegiado, que é um somatório de forças distintas e no qual deve prevalecer a organicidade. Hoje, sem dúvida nenhuma, o tribunal está com a imagem arranhada. Vejo tudo com muita tristeza. Naquele plenário não temos semideuses, temos homens, dos quais se espera uma conduta que honre o cargo.
FOLHA - Quem foi o culpado?
MARCO AURÉLIO - No início, houve um acirramento de ambos. O ministro Joaquim extravasou o imaginável. Todos nós ficamos perplexos com o grau de agressividade. E posso falar disso muito à vontade porque eu fui bombeiro, estou confortável com minha atitude. O ministro Joaquim vem demonstrando que às vezes perde os limites da razoabilidade. Isso é ruim. Agora, que ele esteja atento à necessidade de corrigir rumos.
FOLHA - E Gilmar Mendes?
MARCO AURÉLIO - Talvez esteja na hora de tirar o pé do acelerador e buscar uma austeridade maior. Isso não é uma crítica, mas uma análise da situação. Toda vez que se fustiga em muitas frentes também se fica na vitrine dos estilingues impiedosos. Eu apoio a presidência, como subscrevi na nota divulgada. Não se trata de crítica. O ministro Joaquim precisa buscar manter a discussão no campo das ideias. Ele acaba deixando a discussão descambar para o pessoal. Quanto ao presidente, ele tem tido uma atuação ostensiva em vários campos, e isso implica a própria fragilização do Judiciário. A virtude está no meio termo.
FOLHA - Houve uma nota anterior, mais dura, substituída pela oficial.
MARCO AURÉLIO - Alguns ministros queriam fazer uma censura pública, dizendo que o comportamento do ministro Joaquim era incompatível com o cargo que ele ocupa. Mas aí a instituição é que sairia diminuída e não o seu integrante.
FOLHA - A crise é grave?
MARCO AURÉLIO - Não... Eu diria que precisamos avaliar na próxima sessão. Não sei por que suspenderam a de hoje. E eu nunca vi tantas ausências, tantas impontualidades e tanta falta de limitação para o intervalo. Talvez seja porque a composição do colegiado mudou muito e em pouco tempo. Não sei.

quinta-feira, 23 de abril de 2009

Almoço da paz?

O ministro do Supremo Tribunal Federal Joaquim Barbosa, que na noite de ontem protagonizou um duro bate-boca com o presidente da Corte, ministro Gilmar Mendes, almoçou, hoje, no restaurante Universal, em Brasília com os colegas ministros Carlos Ayres Britto, que também preside o Tribunal Superior Eleitoral, e Ricardo Lewandowski, que foi o primeiro a chegar. Em missão de paz, eles aparentemente articulam uma convivência civilizada dos dois beligerantes que em 2007 já discutiram fortemente durante uma sessão plenária. A coisa começa a azedar quando Mendes cita a doutrina — “Rui Medeiros e outros”. Nessas horas, e não só com o agora presidente do Supremo, Barbosa costuma se exaltar. Sempre acha que estão tentando lhe dar lições, ensinar o Pai Nosso ao vigário. Ele parece preferir outro tipo de embate, em que a doutrina seja deixada de lado.O ministro Joaquim Barbosa também bateu-boca com os ministros Eros Grau, em 2008, e Marco Aurélio Mello, em 2004, durante sessões plenárias. Nesta quarta-feira, Barbosa se irritou quando Gilmar Mendes observara que ele havia faltado a sessões de julgamento e acusou o presidente do STF de estar "destruindo a credibilidade do Judiciário brasileiro". Oito dos onze ministros do Supremo divulgaram nota em solidriedade a Gilmar Mendes.
É de bom alvitre lembrar que desentendimentos desta ordem, com claras demonstrações de irritabilidade, agressividade e falta de controle, tiveram seu auge desde a chegada do Ministro Barbosa ao STF. Barbosa precisa parar de estrilar quando supõe que lhe estão querendo dar lições e, se for o caso, começar também ele a dar lições de civilidade. E uma das formas que um ministro do Supremo tem de fazer isso não é ouvindo as ruas, não. Mas ouvindo a doutrina. Que não existe para humilhar ninguém. Desde que se a conheça.Parece-me que o Ministro Barbosa é dado a se exaltar quando na discursão de assuntos na corte suprema. Ah, ia esquecendo, os Ministros acima citados foram indicados por Luiz Inácio Lula da Silva.

Salve Jorge!

São Jorge atrai milhares de fiéis às celebrações em homenagem ao seu dia comemorado nesta quinta-feira (23). O santo guerreiro é festejado por católicos, que acreditam que São Jorge é a força de Deus na luta dos excluídos e marginalizados da sociedade, e por praticantes do candomblé, que o invocam como protetor, defensor das almas contra o demônio, tentações e suspeitas de feitiço.O dia de São Jorge é marcado por um feriado no estado do Rio de Janeiro. Os devotos prepararam alvoradas, missas, carreatas e shows para celebrar o dia do santo guerreiro.
A Igreja de São Jorge, no Campo de Santana, no Centro, terá alvorada às 5h. Durante todo o dia serão realizadas nove missas: das 7h às 16h, às 18h e às 20h. A procissão será realizada no próximo domingo (26), com partida da igreja às 8h. O culto do santo ao Brasil chegou com os portugueses que decretaram a obrigatoriedade da imagem nas procissões de Corpus Christi. Mas em 1969, o Papa Paulo VI reformou o calendário litúrgico da Igreja Católica e tornou opcional a festividade em homenagem ao dia do santo, alegando que o santo não tinha registros históricos, apenas relatos tradicionais.Entretanto, ele continua sendo o padroeiro da Inglaterra, de Portugal, da Catalunha, dos soldados, dos escoteiros, dos corintianos e celebrado em canções populares de Caetano Veloso, Jorge Ben Jor e Fernanda Abreu.A imagem de São Jorge é representada por um jovem vestido com uma armadura, sentado em um cavalo branco com uma lança atravessando o dragão. A figura do santo está relacionada às diversas lendas criadas a seu respeito e contada de várias maneiras.A lenda mais famosa conta que um dragão saía de vez em quando das profundezas de um lago e atirava fogo contra os muros de uma cidade do Oriente, trazendo morte com seu hálito. Para não destruir toda a cidade, o dragão exigia regularmente que lhe entregassem mulheres para serem devoradas.Um dia coube à filha do Rei ser oferecida. No momento apareceu um cavaleiro vindo da Capadócia, na atual Turquia, montado em um cavalo. Era São Jorge.O santo enfrentou o fogo que saía da boca do dragão e as nuvens de fumaça que eram expelidas. Após um combate, São Jorge venceu o dragão, com sua espada e sua lança.

Miss causa polêmica por causa do seu pouco peso

O concurso Miss Universo Austrália mergulhou em uma polêmica nesta quinta-feira (23) após reclamações de médicos e nutricionistas sobre a magreza de uma das finalistas.A modelo de Sydney Stephanie Naumoska, de 19 anos, é uma das 32 concorrentes ao título, no qual se inscreveram 7 mil meninas. No entanto, sua magreza (Stephanie mede 1,80m e pesa 49Kg) foi manchete de jornais com uma fotografia em que posa de biquíni vermelho. "Ossuda ou bonita?" era uma das manchetes.Segundo a agência de notícias "Reuters", profissionais da saúde alegam que Stephanie tem índice de massa corpórea de apenas 15,1, muito abaixo da marca de má nutrição, que é de 18."Ela poderia ser categorizada como muito abaixo do peso e eu certamente faria uma avaliação em sua dieta para me certificar que ela não tem nenhum distúrbio alimentar", disse a nutricionista Melanie McGrice à jornais locais. "Ela precisa de exames de sangue, análise de dieta e assistência intensa".A diretora do concurso Deborah Miller disse que Stephanie, eliminada na final por uma apresentadora de TV e modelo de 20 anos, tem ascendência macedônica, o que contribuiria para sua magreza. "Eles têm corpo alongado e ossos finos. É o tipo de corpo deles, assim como as meninas asiáticas tentem a ser mais baixas", disse.Mas, segundo a Reuters, a presidente da Associação de Médicos do país, Rosanna Capolingua, disse que o concurso deveria impor um limite mínimo de índice de massa corpórea de 20. "A parte mais não saudável disso tudo é que a imagem que está sendo mostrada para outras jovens é de que isso é normal, quando claramente não é."A modelo se recusou a falar com a imprensa.

Baixaria no STF

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes, negou nesta quinta-feira (23) que a Corte esteja enfrentando uma crise em virtude da áspera discussão que ele travou em plenário na quarta-feira (22) com o colega Joaquim Barbosa.“Sobre este assunto não vou falar. Está superado. Não há crise, não há aranhão. O tribunal tem trabalhado muito bem. Nós temos resultados expressivos. Vocês podem avaliar que a imagem do judiciário é a melhor possível”, afirmou Mendes, durante entrevista coletiva na Câmara. Nesta manhã, Mendes preferiu não retrucar as acusações feitas por Joaquim Barbosa de que ele “estã destruindo a Justiça desse país”. Questionado sobre o motivo de os ministros terem cancelado a sessão plenária desta tarde, ele se limitou a afirmar que “houve uma decisão da Corte nesse sentido”. Na noite de quarta (22), depois de três horas e meia de reunião, oito ministros do STF divulgaram nota em que se solidarizam com Gilmar Mendes. “Os ministros do Supremo Tribunal Federal que subscrevem esta nota, reunidos após a Sessão Plenária de 22 de abril de 2009, reafirmam a confiança e o respeito ao Senhor Ministro Gilmar Mendes na sua atuação institucional como presidente do Supremo, lamentando o episódio ocorrido nesta data”, diz a íntegra da nota. A discussão teve início quando o tribunal julgava um recurso do governo do Paraná sobre a constitucionalidade de uma lei que incluía os funcionários privados dos cartórios do Paraná no sistema de previdência estadual. Barbosa pediu detalhes sobre o processo, mas Gilmar Mendes retrucou dizendo que o ministro havia faltado à sessão que deliberou sobre o assunto. O presidente do STF, então, disse que Joaquim Barbosa não tinha condições de dar lição de moral a ninguém e que “julga por classe”. Barbosa respondeu: “Vossa excelência está destruindo a Justiça deste país e vem agora dar lição de moral em mim. Saia à rua ministro Gilmar”. "Eu estou na rua", disse Mendes.
Comento: Desde a entrada de Joaquim Barbosa no STF os bate-bocas e "estranhamentos" têm ocorrido. O ministro Barbosa parece ter dificuldade em controlar seus ímpetos e agir com parcimônia e gentileza. Aliás, este foi um dos pontos que ele tocou ontem. Foi claro quando referiu-se ao Presidente Gilmar Mendes:"...o senhor, sempre, com sua gentileza!!!"...Huumm!!! Gentileza??? O que quis dizer o ministro???

Marcos Valério é réu em nova ação em Minas Gerais

O empresário Marcos Valério Fernandes de Souza, acusado de ser o operador financeiro do esquema do mensalão, virou réu em mais uma ação penal na Justiça Federal mineira. Desta vez, Marcos Valério é acusado por evasão de divisas. Desde o último dia 16, tramita na 4ª Vara Federal de Minas Gerais uma ação movida pelo Ministério Público Federal contra ele e Francisco Marcos Castilho Santos, ex-sócio de Valério na empresa DNA Propaganda, uma das agências de publicidades usadas no esquema do mensalão. Marcos Valério já é réu em outras cinco ações penais na Justiça Federal no Estado, entre elas a referente ao valerioduto mineiro, esquema montado pelo PSDB em Minas nas eleições de 1998 e que serviu de embrião para o mensalão, anos depois. Além dessas ações, Valério também é réu na ação penal do mensalão, que tramita no STF, em Brasília. A empresa DNA Propaganda, segundo a Procuradoria, enviou R$ 220 mil para o exterior, sem autorização legal, no segundo semestre de 2001. Segundo a denúncia, a empresa, que tinha à época Marcos Valério entre seus sócios, usou um esquema que tinha como pivô uma empresa importadora chamada Infotrading do Brasil, acusada de usar contratos de câmbio para importação como meio para envio de dinheiro para o exterior, ilegalmente. A denúncia do Ministério Público Federal afirma que, entre agosto e dezembro de 2001, a Infotrading mandou para o exterior US$ 7 milhões, referente a diversas empresas.
O advogado de Marcos Valério, Marcelo Leonardo, disse que seu cliente ainda não tomou conhecimento da ação penal. Segundo ele, em depoimento prestado à Polícia Federal, Valério afirmou não ter conhecimento da suposta remessa ilegal de R$ 220 mil para o exterior porque quem controlava a DNA Propaganda era o empresário Daniel de Freitas, ex-sócio de Valério e já morto. A reportagem não conseguiu localizar, até ontem à noite, os advogados de Castilho Santos, que foi denunciado junto com Valério.

Senado paga motorista do ministro Hélio Costa em BH

Assistente parlamentar lotado no gabinete do senador Wellington Salgado (PMDB-MG), Januário Rodrigues exerce em Belo Horizonte a função de motorista da família do ministro das Comunicações, Hélio Costa. Em 16 de fevereiro deste ano, o salário dele subiu de R$ 2.247,72 para R$ 2.694,64 mensais, de acordo com ato do diretor-geral do Senado. Januário foi nomeado em 2003, logo após a posse de Costa como senador. Na semana passada, a Folha localizou na Delegacia de Furtos e Roubos de Belo Horizonte um boletim de ocorrência em que ele declarou trabalhar para o ministro. Em 10 de abril de 2007, Januário foi à polícia registrar o roubo do veículo SpaceFox preto, placa HFP 7928. O automóvel tem Hélio Costa como proprietário e, segundo o motorista, era usado para "atender à família". O carro foi encontrado horas depois do roubo. A ocorrência está registrada sob o número 104.591. Na quinta-feira passada, a Folha deslocou-se até o endereço que Januário disse morar na capital mineira. Lá, encontrou o filho dele Delton Rodrigues. Ele não quis dar entrevista, mas disse que informações sobre o pai poderiam ser obtidas no local onde mora o ministro. Na sexta-feira, a reportagem falou com um dos porteiros do edifício onde vive Costa e sua família --num bairro nobre na zona sul de Belo Horizonte. A conversa foi gravada. O funcionário confirmou que Januário trabalha para o ministro e tem como uma de suas tarefas levar os filhos de Costa à escola. Por meio de nota, o ministro das Comunicações confirmou que Januário Rodrigues trabalha para ele desde 1990. "Está lotado no gabinete do Senado desde 2003, quando fui eleito para o mandato de senador da República. Cumpre jornada em meu escritório e base eleitoral, em Belo Horizonte, das 8h às 14h", disse Costa. O ministro justificou ainda que, depois de ser convidado pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva a assumir o Ministério das Comunicações, decidiu manter o seu vínculo administrativo com o Congresso Nacional. Lembrou que optou por receber o salário do Senado, abrindo mão dos vencimentos de ministro. Costa também ficou de encaminhar requerimento à Mesa Diretora do Senado para saber se há "incompatibilidade na manutenção de Januário" como seu motorista em Belo Horizonte. Ao Jornal Folha de São Paulo o senador Wellington Salgado, suplente de Costa, disse que vai esperar a resposta da Mesa antes de tomar uma decisão. "Se for irregular, vamos nos adequar", afirmou. Trata-se do segundo caso de desvio de função envolvendo o ministro e o seu suplente. No último dia 10, a Folha revelou que a secretária particular de Costa, Eliana Maria de Jesus Ros, está lotada no gabinete de Salgado com salário de R$ 7.484,43. Ela, no entanto, dá expediente no ministério. Eliana disse, ao mesmo Jornal, que, no final do ano passado, procurou o então diretor-geral do Senado, Agaciel Maia, para saber se sua situação era irregular. De acordo com ela, Agaciel respondeu que não haveria problema. Na semana passada, Salgado fez uma consulta à advocacia do Senado sobre o caso de Eliana. "Mas eu decidi que é melhor exonerar. Combinei com o ministro que ela deverá ser lotada no ministério", disse. Em maio do ano passado, a Folha revelou que Eugenio Alexandre Tollendal Costa, filho do ministro, era funcionário-fantasma no gabinete do senador Flexa Ribeiro (PSDB-PA). O rapaz, que recebia R$ 2.649,46 mensais, foi exonerado depois da publicação da reportagem.
*Com informações da Folha On Line

Usura dos bancos no Brasil, desafia governo

BRASÍLIA - A taxa de juro do cheque especial avançou 2,4 pontos percentuais em março, para 169,1% ao ano. Em fevereiro, a média cobrada nesse instrumento de crédito era de 166,7% anuais. No acumulado de 12 meses, o juro do cheque especial subiu 19,3 pontos percentuais.O spread (ganho com a diferença entre o custo de aplicação e o custo de captação) cobrado pelos bancos nessa operação ficou em 158,6% ao ano, com elevação de 3,5 pontos perante o percentual de 155,1% percebido em fevereiro.O juro do crédito pessoal fechou março em 50,8%, com redução de 3,7 pontos percentuais perante fevereiro, mas acréscimo de 0,3 ponto em 12 meses.Dentro dessas operações, a taxa média dos empréstimos com desconto em folha de pagamento ficou em 28,7% em relação aos 29,3% de fevereiro. As taxas médias das operações tradicionais de crédito pessoal diminuíram 6,7 pontos percentuais em março, totalizando 68,1% ao ano.Dentre outras modalidades de crédito à pessoa física, o custo médio do empréstimo para aquisição de veículos equivaleu a 29,7%, com queda de 2,1 pontos em relação ao mês anterior.As taxas de empréstimos cobradas para aquisição de bens variados - como eletroeletrônicos, por exemplo - se encontrou em 63,8% ao ano, declínio de 0,2 ponto no comparativo com fevereiro.As informações foram apresentadas pelo Banco Central (BC).
Comento:Justo quando o governo expõe um discurso onde esrima a redução de juros, chegando a um factóide de troicar o Presidente do Banco do Brasil, este fato mostra como o governo é repetivo em pseudos projetos e ações. Puros atos de palanquismo e aparelhamento da máquina pública.
*Informações Valor On Line

Jovem cobre ombros do papa com lenço palestino

Uma jovem que nesta quarta-feira, 22, assistiu à audiência pública das quartas-feiras na Praça de São Pedro, no Vaticano, cobriu os ombros do papa Bento XVI com um lenço palestino (kafiah), só retirado depois de alguns minutos de conversa com a moça e o jovem que a acompanhava. O fato aconteceu no fim da audiência, quando Bento XVI costuma cumprimentar os vários presentes, como cardeais, arcebispos, bispos, sacerdotes, personalidades da política e da cultura, recém-casados e o público em geral.Entre as pessoas de quem o papa se aproximou estavam a moça que lhe colocou o lenço e seu acompanhante, ambos vindos de Belém, território sob controle da Autoridade Nacional Palestina (ANP).Os dois faziam parte de uma caravana de 27 pessoas que veio da paróquia Campo dos Pastores, informou o Vaticano. Ambos os jovens, escolhidos pelo seu grupo para saudar o papa, entregaram ao Pontífice um envelope e, enquanto falavam com ele, a moça colocou nos ombros de Bento XVI o lenço palestino preto e branco que seu acompanhante usava. Apesar do gesto, o papa continuou conversando com a dupla. Pouco depois, seu secretário particular, Georg Gaenswein, tirou o lenço das costas do Pontífice. Bento XVI viajará à Terra Santa no próximo dia 8. Além de Belém, o papa visitará um campo de refugiados palestinos próximo à cidade, entre outras localidades. Durante a audiência desta quarta-feira, o papa Bento XVI disse que a atual crise econômica é a prova de que a cobiça e a avidez são a raiz de todos os vícios e de todos os males, tanto para as pessoas como para a sociedade. A afirmação do Pontífice foi feita às cerca de 40 mil pessoas que estavam na Praça de São Pedro. Durante seu sermão, Bento XVI comentou a vida e a obra do monge Ambrosio Autperto, morto no ano 784 e que, além de mentor do imperador Carlos Magno, foi autor de um livro sobre os vícios. Fazendo menção ao livro Conflictus, de Autperto, o papa disse que aqueles que têm avidez acham que "ter" é o mais importante valor do ser humano, junto com as falsas aparências. Ainda segundo o Pontífice, tudo isso destrói o mundo. "A avidez é a raiz de todo o mal. Todos os vícios do homem provêm de uma única raiz, da cobiça, e podemos ver isso atualmente. A crise econômica mundial que vivemos mostra que tem sua raiz na avidez", afirmou Bento XVI.

CSA bate Santos na Vila Belmiro

Na competição que é considerada o caminho mais curto para a Taça Libertadores, o Santos vacilou na noite desta quarta-feira e perdeu para o CSA-AL por 1 a 0, na Vila Belmiro. A derrota representa a eliminação da equipe alvinegra na Copa do Brasil, torneio nunca vencido pelo time paulista. E preocupa os torcedores para a decisão do Campeonato Paulista, que acontece neste domingo, também em Santos, contra o Corinthians. Errando muito passes, o time do técnico Vagner Mancini viu a única bola que foi contra a meta de Fábio Costa, ainda no primeiro tempo, entrar. O gol marcado pelo veterano Júnior Amorim, expulso no segundo tempo, deixou a torcida preocupada para o duelo com Ronaldo, camisa 9 do time do Parque São Jorge. Mesmo depois que Kleber Pereira e Paulo Henrique Lima, poupados no primeiro tempo, entraram em campo, o Santos não se arrumou. Eles, assim como o restante do time santista, consagraram o goleiro Jéferson, que segurou um chute do camisa 9 aos 40 minutos da etapa complementar. Agora, enquanto o Santos terá sua decisão contra o Timão, o CSA, penúltimo colocado no Campeonato Alagoano, se ajeitará para no próximo dia 29 enfrentar o Coritiba, no Couto Pereira, pela primeira partida das oitavas-de-final da Copa do Brasil.

quarta-feira, 22 de abril de 2009

Priscila Pires fala tudo sobre sexo

Priscila Pires nunca teve problema em falar sobre sexo no “Big Brother Brasil”. Por isso, ela se sentiu à vontade com as perguntas picantes da revista “Vip” de maio, que estampa a morena na capa. Uma das primeiras perguntas foi: “Você já fez sexo casual?” . Veja só o que a mocinha respondeu: “Sexo casual é conhecer um cara na balada e ficar? Com quem isso nunca aconteceu? Acho engraçado, na hora de falar para revista e jornal todo mundo vira santo”. Priscila ainda falou sobre o famoso piercing que tem, que apenas os mais íntimos já puderam ver. “Coloquei por vaidade. Não sei por que falam tanto.” Ah, não? Por fim, a grande sensação da nona edição do “Big Brother” diz que nunca fez o tipo envergonhada. “Sempre fui desinibida. Não tenho frescura em dançar de um jeito diferente e de colocar um biquíni”, diz.

Brasil: Bastidores do descobrimento


Parabéns Brasil



509 ANOS

ACM Neto admite uso de passagens e diz que imprensa quer fechar Congresso

Questionado sobre a informação de que teria usado passagens da Câmara para viajar com a mulher a Paris, o corregedor da Casa, ACM Neto (DEM-BA), diz que "isso pode ter acontecido", informa o "Painel" do Jornal Folha de São Paulo, editado por Renata Lo Prete. Segundo a matéria, ACM neto afirmou: "Mandei fazer um levantamento, pode ter sido um reembolso da Varig". Caberá a ele, ACM neto, examinar o uso de bilhetes por seus pares. Segundo a coluna, sobre seu próprio caso, sentencia: "Não há ilícito. A passagem era vista como uma vantagem do parlamentar, que economiza. Não tem que devolver porque não houve erro. A Casa toda fez". ACM Neto ainda teria dito disse à coluna que está na hora de a Câmara se defender. "Acho que está na hora de a Casa ter coragem de se defender. Estão colocando nomes de pessoas sérias como se fossem bandidos! Acho que a imprensa quer fechar o Congresso."
Comento: Na condição de corregedor da Câmara, o nobre deputado perdeu uma grande oportunidade de posicionar-se de forma sóbria e em consonância com a legalidade e a ética. Falar bobagens como atribuir a imprensa a intenção de fechar o Congresso é, no mínimo, agir tal qual os esquerdopatas, no poder, para os quais quaisquer que sejam as informações divulgadas, sobre suas mazelas e do Governo, é atitude golpista.

ONG do PC do B recebe mais verba do que prefeitos de SP

(Clique na figura para ver em enquadramento maior )
Uma ONG ligada ao PC do B recebeu do Ministério do Esporte mais recursos do que 12 Estados ou todas as prefeituras paulistas contempladas pela pasta no ano passado. O ministério é controlado pela sigla desde o início do governo Lula. A ONG Bola pra Frente, que recebeu R$ 8,5 milhões em 2008 do governo, é dirigida pela ex-jogadora de basquete Karina Valéria Rodrigues, eleita, em Jaguariúna (SP), vereadora pelo PC do B, no ano passado, com 642 votos. O partido elegeu outro vereador na mesma cidade com o mesmo número de votos, contra nenhum nas eleições anteriores. A verba do Ministério do Esporte é repassada por meio do Programa Segundo Tempo, que promove práticas esportivas com alunos no período em que eles não estão em aula. A ONG promoveu uma licitação para escolher a fornecedora de alimentos por dois anos. O valor do contrato é de R$ 4,4 milhões e a vencedora foi a RNC Comércio de Produtos Alimentícios e Artigos Esportivos. Essa empresa foi a maior doadora da campanha de Karina em 2008, responsável por 54,3% dos R$ 28,5 mil arrecadados pela candidata. Em média, cada voto recebido por Karina custou R$ 44.
Para comparação, cada voto dado ao prefeito paulistano, Gilberto Kassab (DEM), custou R$ 7,85 e para a sua adversária Marta Suplicy (PT), R$ 8,57. "Todas as doações são legais e declaradas", diz Karina. Ganhadores ou perdedores, os quase 380 mil candidatos a prefeito e vereador gastaram cerca de R$ 2,2 bilhões nas eleições passadas, segundo o TSE (Tribunal Superior Eleitoral). Foram R$ 17 por eleitor. O ministro do Esporte, Orlando Silva Júnior, visitou a ONG em abril de 2008. Somando-se todos os valores repassados por meio do Segundo Tempo para os Estados de Acre, Espírito Santo, Goiás, Maranhão, Mato Grosso do Sul, Paraná, Rio Grande do Norte, Rondônia, Roraima, Santa Catarina, Sergipe e Tocantins chega-se a um total de R$ 8,3 milhões. Somando-se os repasses para 23 prefeituras paulistas no último ano, o total foi de R$ 5,35 milhões. A sede da ONG fica na casa de Karina, enquanto a sede administrativa está em uma sala no centro da cidade. A vereadora diz que não alterou o endereço da sede por conta das correspondências. Segundo o balanço de 2008, as despesas da instituição somaram R$ 7,5 milhões, custo de R$ 418 anuais por aluno. O gasto com pessoal totalizou R$ 1,82 milhão. As despesas operacionais somaram R$ 4,3 milhões, entre elas R$ 132,5 mil com combustível e lubrificantes e R$ 3,33 milhões com refeições e lanches para os alunos.

Relembrando: FHC era o "cara"?


Em estado de graça
Em viagem à Europa, FHC esbanja intimidade com os poderosos. O país agradece. O eleitorado aplaude

O presidente Fernando Henrique está habituado a fazer sucesso em viagens ao exterior. Na semana passada, superou-se. Seu giro de seis dias pela Europa enfileirou alguns recordes. Na Espanha, fez o discurso mais elogiado entre quinze chefes de Estado que debatiam sobre autoritarismo e democracia. Na França, foi o primeiro presidente da América Latina a ocupar a tribuna da célebre Assembléia Nacional, onde, há mais de 200 anos, se sacramentou a igualdade entre os cidadãos. Foi interrompido nove vezes por aplausos, inclusive da esquerda francesa. Entre um compromisso e outro, foi convidado pelo primeiro-ministro da Inglaterra, Tony Blair, a dar uma esticada fora do roteiro oficial e pernoitar em Chequers, a tradicional residência campestre dos governantes ingleses. Também foi a primeira vez que um presidente brasileiro recebeu tal deferência. Em Chequers, FHC bebeu uma taça de champanhe Pol Roger, a preferida de Winston Churchill, o primeiro-ministro que comandou os britânicos na II Guerra Mundial, e ficou impressionado com o tamanho da biblioteca e o domínio de Blair sobre a realidade do Afeganistão. À noite, receberam uma visita rápida de Bill Clinton, ex-presidente americano. "Só não podem espalhar que jogamos pôquer", disse Fernando Henrique Cardoso a um interlocutor, que ficou sem saber se era verdade ou piada.
Nunca um presidente brasileiro desfrutou tanta intimidade com os dirigentes mais poderosos do planeta. FHC é recebido com deferência reservada apenas a estadistas de influência mundialmente reconhecida, o que é curioso para um político brasileiro. O Brasil cresceu muito, mas ainda é visto pelo Primeiro Mundo como um país com mais potencial do que realizações maduras nos campos econômico, político e social. Fernando Henrique carrega o lastro de uma nação de destaque entre os países emergentes, mas a atenção que lhe dedicam nas grandes capitais do mundo é desproporcional ao peso brasileiro no cenário internacional. Na semana passada, comprovou-se mais uma vez a razão dessa receptividade calorosa a FHC. Seu pronunciamento na Assembléia Nacional francesa não foi mais um discurso para preencher o tempo numa ocasião de cerimônia. Criticou os países desenvolvidos, especialmente os Estados Unidos, pela imposição de suas regras às outras nações e pela maneira como julgam natural uma ordem mundial sem igualdade verdadeira entre os países. Atacou ao mesmo tempo o terrorismo, que vem abalando o mundo desde 11 de setembro, e a intolerância dos países mais ricos e poderosos. Defendeu a criação de um Estado palestino com a autoridade de presidente de um país que, em 1948, apoiou a constituição do Estado de Israel. Seu discurso, severo mas equilibrado, conquistou-lhe elogios numa profusão que no Brasil ele não costuma receber.
O que faz o presidente de um país periférico desfrutar a intimidade dos grandes? Além da personalidade extrovertida de FHC, de sua cultura acadêmica e de seu gosto por rodar o mundo, existem outros fatores que facilitam a inserção do Brasil nos fóruns de discussão internacional. Na história brasileira houve oportunidades em que presidentes ou ministros gozaram de boa receptividade entre os dirigentes estrangeiros, como Getúlio Vargas e Juscelino Kubitschek. A grande diferença é que o Brasil de Getúlio estava se urbanizando, dando os primeiros passos para formar seu parque industrial, e o Brasil de JK apenas começava a olhar para o mundo. De lá para cá, o mundo se transformou, o Brasil cresceu e deixou de ser o menino espoleta da comunidade financeira internacional. "Se Fernando Henrique tivesse aparecido na década de 30, a receptividade não seria a mesma", diz o cientista político Fernando Abrucio, da Fundação Getúlio Vargas (FGV). "Ele é o homem certo, com os homens certos, na hora certa."

STJ concede liberdade a mandante do assassinato de Dorothy Stang

O ministro Arnaldo Esteves Lima, da 5ª Turma do STJ (Superior Tribunal de Justiça) concedeu liminar para o fazendeiro Vitalmiro Bastos de Moura, o Bida, acusado de ser o mandante do assassinato da missionária Dorothy Stang. Pela liminar, Bida terá o direito de aguardar em liberdade o julgamento do processo. Bida se entregou para a polícia no dia 8 após a Justiça do Pará anular o julgamento de maio de 2008, que o absolveu e decretar sua prisão preventiva.
A absolvição ocorreu no segundo júri de Bida no caso. O primeiro havia ocorrido em maio de 2007. Daquela vez, ele havia sido condenado a 30 anos de prisão. Os desembargadores anularam também o último julgamento que condenou Rayfran das Neves Sales a 28 anos de prisão, conhecido como Fogoió, acusado de matar a missionária norte-americana. Segundo o TJ-PA (Tribunal de Justiça), o pedido de anulação dos julgamentos foi feito pelo Ministério Público que, entre outras alegações, contestou o vídeo apresentado pela defesa de Bida, em que Amair Feijoli da Cunha, o Tato, aparece inocentando o fazendeiro. Segundo o Ministério Público, o vídeo foi anexado aos autos de forma ilegal. Já em relação ao julgamento de Fogoió, o Ministério Público pediu anulação em virtude dos jurados não terem aceitado como agravante da pena o fato de o acusado ter aceitado recompensa de R$ 50 mil pelo assassinato. Segundo o pedido, caso a recompensa fosse levada em consideração, a pena seria superior aos 28 anos. O outro suspeito de mandar matar Dorothy, o fazendeiro Regivaldo Pereira Galvão, o Taradão, aguarda em liberdade ao seu julgamento, previsto para acontecer até o fim de junho. A freira norte-americana naturalizada brasileira Dorothy Stang foi assassinada a tiros em uma estrada vicinal de Anapu em 12 de fevereiro de 2005. Ela foi morta aos 73 anos quando se dirigia a uma reunião com agricultores no interior de Anapu. Ela era americana naturalizada brasileira e atuava havia 40 anos na organização de trabalhadores no Pará. De acordo com a Promotoria, a morte dela foi encomendada porque a missionária defendia a criação de assentamentos para sem-terra na região, o que desagrava fazendeiros.

Senado discute forma do Código de Processo Penal

O presidente do Senado, José Sarney, recebe nesta quarta (22), às 11h, uma proposta de reformulação do Código de Processo Penal.Vão abaixo sugestões de mudança inseridas no projeto que vai às mãos de Sarney:
1. Foro privilegiado: Propõe-se a extinção do privilégio dado a autoridades de ser processadas e julgadas apenas nos tribunais superiores.
2. Prisões provisórias: Impõe limites para a detenção de acusados antes da condenação.
Hoje, considerando-se todos os prazos previstos no código, formou-se uma jurisprudência de que a prisão provisória pode durar, no máximo, 81 dias.
Porém, há no país casos de pessoas que ficam em cana, à espera de julgamento, por prazos superiores a cinco anos. São presos pobres, sem bolso para o advogado.
3. Juiz de Garantia: Seria um personagem novo no ordenamento jurídico. Participaria apenas da fase de investigação de delitos.
Na hora da sentença, o processo iria às mãos de outro juiz. Supõe-se que, com a divisão de atribuições, assegura-se a imparcialidade do julgamento.
4. Inquéritos: O projeto prevê a desburocratização dos inquéritos, aproximando o Ministério Público da Polícia Judiciária.
Hoje, procuradores e promotores dialogam com a polícia por meio do juiz. Passariam a se entender diretamente.
5. Cautelares: Hoje, o juiz só dispõe de três medidas cautelares: prisão provisória, fixação de fiança ou detenção domiciliar.
O projeto cria outras 11 possibilidades. Entre elas: suspensão do exercício de função pública; interrupção das atividades de empresas...
...Proibição de frequentar determinados locais públicos; suspensão da habilitação para dirigir, pilotar aviões ou conduzir embarcações; e afastamento do lar.
6. Tribunal do Júri: O projeto eleva de sete para oito o número de jurados. Com isso, evita-se que um réu seja condenado ou absolvido pela diferença de apenas um voto.
E se der um empate de quatro a quatro? Nessa hipótese, o placar beneficiria o acusado, absolvendo-o.
Leia mais em http://josiasdesouza.folha.blog.uol.com.br/

terça-feira, 21 de abril de 2009

Governo confirma estudo para aumentar tributo sobre combustíveis

O ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, confirmou nesta quarta-feira (22) a informação de que está em estudo a possibilidade de aumentar a Cide (Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico) sobre os combustíveis para compensar a queda na arrecadação do governo. Ele disse, no entanto, que o fato de a ideia estar em estudo não significa que ela é "uma medida vitoriosa" e acrescentou que nenhuma decisão sobre o assunto deve ser tomada antes de três ou quatro meses de estudo. "Isso está sendo ainda estudado, vamos levar tempo ainda para tomar essa decisão, é um estudo do Ministério da Fazenda com a Petrobras e o Ministério de Minas e Energia. Estamos verificando a repercussão financeira dessa redução, de custo do preço da gasolina e do diesel e se isso vai ou não para a Cide. Não há uma decisão ainda", reforçou. Segundo o ministro, um dos pontos sob análise é o repasse ao consumidor de uma possível redução no preço do combustível. "Nas discussões surgiu esse problema da Cide, de não repassar [a queda no preço], mas a ideia central é repassar ao consumidor a redução", disse. Caso o repasse não ocorresse ao consumidor, o valor de venda da Petrobras na refinaria teria que cair, num movimento oposto ao que o governo fez no passado. A reportagem do Jornal Folha de São Paulo, desta segunda-feira última, destaca que há dúvidas sobre a alta oscilação nas projeções de preço do petróleo e resistência da Petrobras, que não quer abrir mão de receitas e de parte do lucro. Se o governo baixar o preço dos combustíveis na refinaria, o custo da medida será da estatal, que receberá menos por suas vendas. Segundo divulgou a Receita na semana passada, a arrecadação federal caiu em março pelo quinto mês consecutivo na comparação com o mesmo período do ano anterior. Foram arrecadados no período R$ 53,261 bilhões, recuo de 1,1% (descontada a inflação) em relação a março de 2008. Só a arrecadação do IPI caiu 91% em relação a março do ano passado e 92% no trimestre. Só as desonerações de impostos definidas pelo governo brasileiro desde o agravamento da crise internacional, em setembro do ano passado, vão desfalcar os cofres públicos em R$ 12,4 bilhões neste ano, segundo levantamento da Receita Federal. O valor já contempla a medida anunciada hoje pelo ministro Guido Mantega (Fazenda) de reduzir o IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados) para quatro tipos de eletrodomésticos e para mais seis materiais de construção .A maior perda de receita, R$ 5,6 bilhões, foi resultante das mudanças no IRPF (Imposto de Renda da Pessoa Física). No fim do ano passado, o governo decidiu criar duas alíquotas intermediárias, de 7,5% e 22,5%, e reajustou a tabela do imposto em 4,5%. Durante o anúncio da medida, o Ministério da Fazenda tinha informado que o impacto seria de R$ 4,9 bilhões, mas depois revisou as projeções para cima. Entre as ações tomadas neste ano, a prorrogação por três meses da redução do IPI para caminhões e veículos de até duas mil cilindradas foi a que mais pesou nos cofres públicos. A diminuição do imposto contribuiu para a perda de R$ 1,089 bilhão --R$ 895 milhões referentes a carros e R$ 194 milhões a caminhões. Se somada à desoneração que vigorou de dezembro a março, a renúncia fiscal chega a R$ 2,519 bilhões. Para compensar em parte a perda de receita, o governo, até agora, aumentou a tributação sobre os cigarros. A partir de maio, os maços pagarão 23,5% a mais de IPI. Em julho, a alíquota média do PIS/Cofins passará de 6% para 9,8%, alta de 80%. Com o reajuste, o governo pretende arrecadar R$ 975 milhões a mais até o final do ano.
Por conta do anúncio da redução de IPI para alguns eletrodomésticos, Mantega afirmou que desta vez não haverá aumento de outro tributo como forma de compensação. "Não vai haver porque, ao reduzir o IPI, vamos vender mais e outros impostos farão a arrecadação aumentar", explicou. As reduções têm como objetivo estimular as vendas e dar suporte à cadeia produtiva.
* Com informações http://www1.folha.uol.com.br/

Farra das passagens no Congresso Nacional

A "universalização" do escândalo das passagens aéreas, que agora envolve também os caciques e a chamada banda ética da Câmara, provocou uma mudança de tom no discurso dos deputados. Até a semana passada, tratava-se apenas de culpar a imprensa por "enfraquecer a instituição". Na quinta, reunião da Mesa Diretora referendou a prerrogativa dos parlamentares de definir os usuários dos bilhetes. Ontem, no entanto, vários líderes partidários reconheciam pela primeira vez que qualquer medida moralizadora nessa área terá pouco efeito se não for abolido o princípio de que "o crédito é do deputado". Resta saber como reagirá a maioria silenciosa.
Beijo, te ligo. O mesmo vale-tudo verificado no uso de passagens aéreas impera nas despesas de telefone dos deputados. Qualquer conta, inclusive a do número residencial, pode ser abatida. Ninguém ali precisa pensar duas vezes antes de se pendurar numa ligação com um familiar em férias no exterior.
*Texto extraido do Jornal Folha de São Paulo, edição de hoje.
*Charge-Sinfronio-Diário do Nordeste

Lula recebe terrorista com honras

No dia 6 de maio, o presidente Lula recebe, oficialmente, o presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad. Não! Não se trata de pragmatismo, mas de leniência com a delinqüência a mais explícita. Que o Brasil mantenha relações comerciais com o Irã, vá lá. Que receba em palácio um homem que, oficialmente (!!!), financia ao menos dois grupos terroristas aí, é claro, as coisas passam do limite.O Itamaraty divulgou uma nota hipócrita, nesta terça, reiterando seu apoio à conferência da ONU contra o racismo, mas lamentando o discurso de Ahmadinejad, que abriu a conferência com ataques, vejam que coisa!, ao “racismo” de Israel. Para ele, os judeus “enviaram imigrantes da Europa, dos Estados Unidos para estabelecer um governo racista na Palestina ocupada".Noto: em sete anos de governo, Lula já fez um périplo pelas ditaduras islâmicas do Oriente Médio. Mas ainda não pôs os pés na única democracia daquelas paragens: Israel. Agora, receberá um terrorista notório com honras de chefes de estado.A nota do Itamaraty é pura vigarice intelectual. A fala do ministro Edson Santos expressa muito bem qual é a cultura interna, do governo Lula, sobre Israel e o anti-semitismo. Devo lembrar aqui que o Brasil votou contra Israel no Conselho de Direitos Humanos da ONU, mas se opôs à condenação do genocida que governa o Sudão?

Tromba d'agua no Rio de Janeiro

Apesar do tempo chuvoso, quem passou pela praia de São Conrado, na Zona Sul do Rio, na manhã desta terça-feira (21), foi surpreendido por uma tromba d´água no mar. Foi o caso de alguns praticantes de voo livre, surfistas, porteiros e moradores da região."Como o tempo não estava bom para decolar, estávamos aqui no calçadão quando aconteceu. O trânsito parou e as pessoas desceram dos carros para ver. Tudo começou a uns 500 metros da praia, passou pelos surfistas que estavam na água e terminou nas pedras”, conta o instrutor, que faz voo duplo, Rafael Watson.Mesmo com o movimento fraco, o assunto no quiosque onde trabalha Francisco Pereira era o fenômeno meteorológico. “Tinha quase a altura de um poste, mas não fiquei com medo porque percebi que estava indo para o outro lado”, conta. “Trabalho há trinta anos aqui na praia. Já vi golfinho e baleia, mas isso eu nunca tinha visto”, completa o ambulante Ademir Ribeiro.Morador de um dos prédios de frente para o mar, o corretor José Ribeiro Santiago, estava passeando com o cachorro e não se conformava de ter perdido o flagrante. “Nunca vi isso acontecer no quintal da minha casa, foi uma pena ter perdido”. O empresário Rodrigo Castro esteve em São Conrado para aproveitar as ondas e conversou com surfistas que estavam dentro da água na hora da tromba. “Eles disseram que as gaivotas tentavam voar contra o vento. Mas não teve nada de assustador, todo mundo achou bonito”, comenta.
“Tromba d’água é uma espécie de tornado na água”, explicou o meteorologista Lúcio de Souza, do Inmet, “um tornado causa danos mais severos. A tromba d’água tem vida curta e é associada a nuvens que causam tempestades em áreas quentes e úmidas, na baixa atmosfera, o que foi comprovado por imagens de satélite” Para quinta-feira (23), quando há um novo feriado no Rio, a frente fria deve continuar no oceano, ocasionando tempo nublado. Segundo Lúcio de Souza, pode chover a qualquer momento nas próximas 48 horas, e em 72 horas, o tempo deve melhorar.

O poder fatiado:Primeiro os meus...

Erenice Guerra, queridinha de Dilma, deverá ser Ministra do Tribunal de Contas da União
Tão logo soube que José Múcio (Relações Institucionais) namorava a próxima vaga a ser aberta no TCU (Tribunal de Contas da União), a ministra Dilma Rousseff (Casa Civil) chamou o colega para uma conversa, informa o "Painel" da Folha, editado por Renata Lo Prete, no Jornal Folha de São Paulo de hoje.Segundo a coluna, em tom que nada lembrava a simpatia da ministra-candidata à sucessão presidencial, Dilma lembrou a Múcio que a ideia do Planalto é instalar Erenice Guerra na vaga --ainda que alguns antevejam problemas no Senado, por onde a indicação tem de passar. Número dois da Casa Civil, Erenice saiu desgastada do caso do dossiê de gastos do ex-presidente FHC, onde a mesma, pensando em "servir" ao Governo, cometeu uma série de gafes e procedimentos ilegais.
Não sei como, neste país, um cargo de tanta responsabilidade, a quem cabe a fiscalização, auditoria e julgamento da licitude das contas governamentais ( gastos e investimentos ) é ocupado por indicação do próprio governo e, em geral, a indicação recai sobre um aliado ou um áulico qualquer, como neste caso. Assim não vale a pena ser isento ou honesto neste país?

Homem ejacula em cliente e banco pagará R$ 30 mil

O Banco Bradesco vai ter que pagar indenização no valor de R$ 30 mil a uma de suas clientes. Enquanto aguardava atendimento na fila de uma das agências, a mulher foi seguida por um homem que se masturbou e ejaculou na roupa dela. A instituição financeira foi considerada culpada pelo episódio por não oferecer segurança suficiente para evitar o evento danoso.
O Tribunal de Justiça do Distrito Federal (TJDF) reconheceu que houve dano moral à cliente. Quanto ao valor arbitrado, os julgadores ressaltaram que a indenização tem dupla finalidade: compensar o sofrimento gerado pela ofensa a um dos direitos da personalidade da vítima e punir o dano, evitando-se novas condutas lesivas.
De acordo com o TJDF, o Bradesco não negou a ocorrência dos fatos. O autor do delito, inclusive, foi preso em flagrante no interior da agência, confessando a prática do crime à polícia. Entretanto, ao responder às alegações da vítima, o banco afirmou que não teve culpa no caso.
Ao decidir a questão, os desembargadores basearam-se no Código de Defesa do Consumidor. Segundo entendimento do TJDF, a instituição financeira responde objetivamente, sem necessidade de prova quanto à culpa, pelos fatos ocorridos no interior de suas agências. Cabe ao banco zelar pela segurança dos clientes que utilizam seus serviços.
Informações Portal Terra

segunda-feira, 20 de abril de 2009

Temer reconhece ter usado benefício de passagens

Em meio a uma série de denúncias de irregularidades sobre o uso da cota de passagens aéreas pelos parlamentares, a presidência da Câmara dos Deputados deve definir novas regras para organizar a utilização destes benefícios por deputados e senadores. A informação foi divulgada na tarde desta segunda-feira (20) pela assessoria de imprensa da presidência da Casa. Apesar de escândalos, líderes do PT e do PSDB minimizam crise no Congresso. Os deputados Cândido Vacarezza (PT-SP) e José Aníbal (PSDB-SP) participaram de debate no estúdio do UOL em Brasília.O texto diz que o presidente da Câmara, deputado Michel Temer (PMDB-SP), "reconhece que deputados, inclusive ele próprio, destinaram parte dessa cota a familiares e terceiros não envolvidos diretamente com a atividade do Parlamento".A assessoria do deputado confirmou que a verba foi usada em uma viagem com a mulher, amigos e familiares para Porto Seguro, na Bahia, durante o recesso parlamentar de 2008. A informação foi publicada inicialmente pelo site "Congresso em Foco".Segundo a nota, o uso indiscriminado era fruto da falta de regras claras definindo os limites de utilização dos créditos.O texto divulgado pela Câmara aponta ainda possíveis "equívocos" na utilização de outros recursos, como aqueles destinados à postagem, impressos, moradia e a verba indenizatória de R$ 15 mil a que cada deputado tem direito mensalmente. De acordo com a assessoria da Câmara, estudos estão sendo feitos para se definir como será encaminhada a readequação e reestruturação dos pagamentos feitos pela Casa. Mas ainda não há reuniões agendadas com os parlamentares para tratar do tema. "As diretrizes dessa readequação serão a transparência absoluta (já definida nas verbas indenizatórias), a redução dos gastos e a sua publicidade para que todos a elas tenham acesso", diz a nota.
Assista ao debate

Déficit da Previdência Social sobe para R$ 12 bilhões

O déficit do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), a previdência do setor privado, avançou 16,3% no primeiro trimestre deste ano, para R$ 12,09 bilhões, informou nesta segunda-feira (20) o Ministério da Previdência Social. Em igual período de 2008, o resultado negativo somou R$ 10,39 bilhões.Segundo o Ministério da Previdência, o aumento do salário mínimo, que aconteceu em fevereiro deste ano, com impacto em março (pagamento), contribuiu para o aumento do déficit no primeiro trimestre. Isso porque, em 2008, a elevação do mínimo aconteceu em março, com impactos financeiros plenos somente de abril em diante.Em março deste ano, segundo o governo, o déficit da Previdência somou R$ 3,1 bilhões, com aumento de 12,1% frente ao mesmo mês do ano passado, quando totalizou R$ 2,79 bilhões. O aumento do salário, concedido um mês antes neste ano, também ajuda a explicar o aumento do déficit no mês passado, diz o Ministério da Previdência.Mesmo assim, a arrecadação líquida foi recorde no mês de março, ao somar R$ 14,2 bilhões, com exceção de meses de dezembro. "A arrecadação recorde acabou ajudando a absorver o aumento de despesas que aconteceu em março por conta do aumento do salário mínimo", afirmou o secretário de Previdência Social, Helmut Schwarzer.
Segundo o Ministério da Previdência Social, o repasse das contribuições do Simples Nacional, programa pelo qual as micro e pequenas empresas pagam apenas um tributo por mês, contribuíram para o recorde de arrecadação registrado em março deste ano. O governo explicou que o repasse foi adiado em janeiro e fevereiro deste ano, e que as contribuições foram repassadas somente em março para o INSS - o que ajudou a inflar a arrecadação do mês passado. O secretário informou que está mantida, até o momento, a previsão de que o déficit do INSS suba para R$ 40 bilhões neste ano, contra R$ 36,2 bilhões em 2008. A estimativa consta na revisão do orçamento de 2009, realizada em março pelo Ministério do Planejamento.
*Com informações do Portal G1

Protestos contra a Igreja Universal, em Londres

Cerca de 600 pessoas realizaram no sábado uma vigília à luz de velas para protestar contra planos da Igreja Universal do Reino de Deus de transformar um cinema histórico do leste de Londres em um templo.O prédio do EMD Cinema, inaugurado em 1887 como um salão de baile no bairro de Walthamstow, foi fechado em 2003, quando foi comprado pela igreja do bispo Edir Macedo. Na época os planos para a conversão foram rejeitados pela administração regional de Waltham Forest. Mas agora, segundo a McGuffin Film Society, que lidera o movimento pela preservação do cinema, a Igreja Universal estaria novamente negociando a abertura do templo.
"A Igreja Universal contratou a empresa de marketing Remarkable Group para conseguir emplacar seus planos", diz a McGuffin em seu site. "Esta empresa é conhecida por ter clientes de peso, como a British Airways, a BMW e a GlaxoSmithKline." Terry Wheeler, membro do gabinete de empreendimento e investimento de Waltham Forest, disse à BBC que o pedido da Igreja Universal junto à administração regional será analisado como "de costume", inclusive com uma consulta pública. A ONG quer que a administração regional ofereça à Igreja Universal outro prédio desocupado, ao lado do cinema, e que este seja adquirido por empresários que queiram reabrir suas salas de projeção. O EMD Cinema é conhecido em Londres por ter sido frequentado pelo cineasta Alfred Hitchcock quando criança, além de ter sido palco de shows dos Beatles, dos Rolling Stones e do The Who. Durante a vigília, da qual participaram moradores de Walthamstow e atores britânicos, os manifestantes usaram máscaras com o rosto de Hitchcock e projetaram sua imagem na fachada do cinema. A BBC diz não ter conseguido entrar em contato com representantes da Igreja Universal para comentar sobre o assunto.

Jogadores escapam de briga em boate

Lampard, Terry, Drogba, Essien e Kalou escaparam por pouco de uma briga generalizada em uma boate de Londres. Os jogadores do Chelsea comemoravam a vitória por 2 a 1 sobre o Arsenal, pela Copa da Inglaterra. De acordo com o jornal Britânico Daily Mail, poucos minutos depois que eles haviam saido, dois grupos de mulheres discutiram e uma delas agrediu a rival com uma garrafa de vinho. A garota de vestido azul sangrou bastante e parece ter tido serios ferimentos na cabeca e no pulso.

Lula e Dilma no "arraiá"

A estratégia de apresentar a ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff, aos eleitores terá mais um capítulo inusitado. Convidada pelo deputado Wolney Queirós (PDT-PE), a ministra vai participar, em 30 de maio, da abertura da Festa de São João, de Caruaru. Evento tradicional do calendário de festas juninas, o evento reunirá cerca de 1,5 milhão de pessoas, ao longo de 40 dias de celebração.Para fugir da concorrência de outras festas, Dilma foi convidada para acompanhar a abertura, no Parque de Eventos da Cidade, quando acontecerão shows dos cantores Fagner e Elba Ramalho. A expectativa é de que esses shows reúnam 100 mil pessoas. O presidente Luiz Inácio Lula da Silva também foi convidado, mas, ao contrário de Dilma, ainda não confirmou presença."Na campanha do ano passado, a ministra gravou mensagem de apoio para a candidatura de meu pai, José Queirós, que se elegeu prefeito. A mensagem foi muito bem recebida na campanha e agora queremos aprofundar a relação dela com a cidade", conta Queirós. Ele nega, porém, que a participação de Dilma na festa tenha como objetivo central um viés eleitoral."Na medida em que ela estará com 100 mil pessoas, é óbvio que poderá ter ganho político. Mas a ideia de fazer o convite a ela, ao presidente e a outros ministros é de aproximar os membros do governo com a cidade", afirma.
Leia mais em: O estado de São Paulo

Lula,o diplomata

Quando terminar o segundo mandato como presidente, em 31 de dezembro de 2010, Luiz Inácio Lula da Silva quer continuar na vida pública. O desejo foi manifestado em entrevistas publicadas, no fim de semana, nos jornais La Nación (Argentina) e ABC (Espanha). Ao diário de Buenos Aires, disse que "gostaria de trabalhar, e muito, na integração latino-americana".O outro foco de interesse para trabalho público futuro, acrescentou Lula, seria a África, com problemas de atraso econômico e tecnológico. "Quero ver se posso ajudar de alguma maneira", disse. "Em 1º de janeiro de 2011, quero ir para casa e descansar. Depois, veremos. O que posso adiantar agora é que não tenho a intenção de me aposentar da vida pública", resumiu o presidente ao ABC.Na longa entrevista ao La Nación, o presidente disse que "Dilma pode ser a futura presidente do Brasil". Mas ele emendou - em tom de recado aos petistas - que, para eleger a ministra-chefe da Casa Civil, será necessário "construir uma coalizão e saber se o PT quer que ela seja a candidata".Lula disse considerar um "privilégio" ter uma disputa eleitoral à sua sucessão com dois candidatos como Dilma e o governador de São Paulo, José Serra (PSDB). E emendou: "Se os candidatos forem Dilma, Serra e Ciro Gomes também será um luxo. Igualmente, se Aécio Neves (concorrer)."Apesar dos inúmeros contenciosos comerciais com a Argentina, Lula minimizou o tempo todo a situação e disse que "a única divergência" é no futebol: "Se o Pelé é melhor ou não do que o Maradona."
Leia mais em: O Estado de São Paulo

Parentes ganham passagens do Conselho de Ética

Um terço dos integrantes do Conselho de Ética da Câmara, órgão responsável por julgar eventual quebra de decoro dos deputados, emitiu pelo menos 35 passagens para o exterior em seus próprios nomes ou no de terceiros, incluindo parentes, amigos e funcionários.Todos os destinos são cidades que recebem grande fluxo de turistas anualmente: Londres, Paris, Milão, Miami e Buenos Aires.Os dados constam dos registros de companhias áreas, aos quais a Folha teve acesso. Além de cinco titulares do conselho, os suplentes Marcelo Melo (PMDB-GO) e Fernando Coruja (PPS-SC), líder de seu partido na Câmara, financiaram mais 19 viagens para fora do país com dinheiro da Casa. Ou seja, foram no mínimo 54 bilhetes da cota área dos sete congressistas.
"É claro que é ruim [para sua própria imagem], mas entendia-se que era legal. Agora, valor moral muda conforme a época. A população não suporta mais isso. Então não vou mais passar para terceiros nem usar bilhetes da Câmara para o exterior", disse Coruja.Dagoberto Nogueira (PDT-MS) bancou 16 passagens para familiares e funcionários, tendo como destino Miami, Paris, Milão e Buenos Aires. Em seu próprio nome, foram mais dois bilhetes -para Estados Unidos e Itália. Questionado sobre o motivo das viagens, disse não se lembrar. "Ah, meu Deus do céu, deixa eu ver o que que é", respondeu ele. Até o fechamento desta edição, contudo, ele não ligou de volta.Já Moreira Mendes (PPS-RO) levou mulher e filho para Miami, em agosto do ano passado, com as passagens dos três pagas pela Câmara. Ele não quis dizer a que se referiu a viagem. "O uso das passagens aéreas é a critério do deputado. O que eu fui fazer lá [Miami] é problema meu", ressaltou Moreira Mendes.Waldir Maranhão (PP-MA) emitiu três bilhetes aéreos para Londres, entre dezembro de 2007 e setembro do ano passado. Os beneficiários foram Gabriela e Carlos Roberto Paschoal e Paulo Santos. A Folha não conseguiu localizar o deputado ontem.Ruy Pauletti (PSDB-RS) emitiu seis passagens, sendo duas para Paris, duas para Milão e mais duas para Miami. Somente um trecho, o de Paris, foi em nome do deputado.
Já no caso de Nazareno Fonteles (PT-PI) -cinco bilhetes em nome de terceiros para Miami-, o deputado não reconheceu os beneficiários. Ele disse achar que as passagens possam ter sido emitidas ilegalmente de sua cota.
*Texto extraído de parte da reportagem de Leonardo Souza e Adriano Ceolin no Jornal Folha de São Paulo

Raul Castro aceita negociar com Obama


Lula pode ter cometido crime eleitoral

O Tribunal Superior Eleitoral admite a possibilidade de crime eleitoral cometido pelo presidente Lula, ao declarar publicamente que a ministra Dilma Rousseff (Casa Civil) é mesmo sua candidata à sucessão presidencial em 2010. Apesar disso, a oposição não ingressou com qualquer queixa ação no TSE. O deputado José Carlos Aleluia (DEM) garantiu que seu partido irá reunir-se para “debater atitudes excessivas”.
O líder do PSDB na Câmara, José Aníbal (SP), diz que o partido “ainda aguarda” resposta do TSE sobre outra ação no mesmo sentido.
DEM e PSDB são autores da ação que questiona se a participação de Lula e Dilma no Encontro Nacional de Prefeitos configura crime eleitoral.

Bird: 6 milhões de latinos voltarão à miséria

Cerca de 10% das pessoas que tinham deixado a pobreza na América Latina entre 2002 e 2008 poderão voltar à miséria em 2009. A afirmação é do Banco Mundial (Bird) que justificou a estimativa negativa aos efeitos da crise financeira internacional. Segundo Pamela Cox, vice-presidente do Bird, metade das pessoas que regressarão é do México e um quinto do total, do Brasil. O restante é dividido entre a Argentina, Venezuela e Equador. Como saída, Cox aconselha a América Latina em investir nos programas sociais, em ações de assistencialismo e políticas de desenvolvimento sustentável.

domingo, 19 de abril de 2009

Alguns passos para combater a depressão

Desligue a TV, saia do sofá e faça uma caminhada. Todo o seu corpo estará em movimento, seu cérebro receberá uma carga extra de oxigênio e você ainda poderá aproveitar a paisagem.
Dance, pinte, cante... Enfim, faça algo que lhe dê prazer. Ao realizar atividades que nos estimulam, nosso corpo produz serotonina, hormônio responsável pelos nossos sorrisos.
Evite ficar sozinho. Nos momentos de tristeza ou desesperança, tente se reunir com amigos e parentes para compartilhar seus problemas e, com isso, conseguir se distanciar das situações que o aborrece.
Pensamentos negativos nos fazem mais tristes, assim como pensamentos positivos têm o poder de melhorar nosso astral. Portanto, policie sua mente e procure se lembrar dos momentos bons.
Explore outras terras. Vale viajar para uma cidade vizinha ou embarcar em férias prolongadas. Essa é uma ótima oportunidade para você vivenciar novas situações, conhecer outras pessoas e fugir do tempo nebuloso.
*Com orientação da Psicóloga Cleuse Alves