sábado, 19 de janeiro de 2013

A campanha começou em São Paulo.

O Haddad vai dar com os burros n’água e com isso acabar de enterrar o PT em São Paulo. O que faz o eleitor escolher seu voto não é a mídia mas a vida real.
A criminalidade no Rio é bancada pelo governo do Estado, todo mundo vê, todo mundo sabe.
Em SP, todo mundo vê e todo mundo sabe que tem a mão invisível do PT junto ao PCC do grande filósofo Marcola, petista doente (doente é pleonasmo).
*Fernando Batalha , por e-mail, via Grupo Resistência Democrática

Porque hoje é Sábado, uma bela mulher.

A bela atleta Jaqueline, orgulho do voleibol brasileiro

sexta-feira, 18 de janeiro de 2013

Ainda tem gente decente neste país.


Gustavo Miranda / Agência O Globo
Mulher protesta em frente ao local do jantar de petistas

Até por volta das 20h30m, uma hora e meia após o horário marcado, apesar dos parlamentares terem contribuído para o evento comprando ingressos, apenas poucos militantes já tinham aparecido no jantar marcado pela Juventude do PT. O objetivo é arrecadar recursos para multas previstas nas condenações no julgamento do mensalão.

Mas a notícia de que aconteceria o jantar acabou chamando a atenção de moradores vizinhos, que se revoltaram com a iniciativa. A advogada Marília Gabriela Ferreira compareceu à porta da galeteria para protestar, com um cartaz que dizia: "Querem ajudar seus amigos? Dividam com eles parte da pena restritiva de liberdade".

- É uma iniciativa absurda esse jantar, depois de um julgamento histórico. Quem ajuda bandido está concorrendo para o crime - protestou a advogada.

Um dos militantes trajava uma camiseta com uma foto de José Dirceu e a inscrição: "Estamos com você"

O advogado do ex-diretor do Banco do Brasil, Henrique Pizzolato, um dos condenados pelo Supremo Tribunal Federal (STF) foi um dos primeiros ilustres a chegar no restaurante. Mas Marthius Lobato, seu advogado, disse que não comprou ingresso e foi ao evento como convidado.

Os convites para o jantar custam de R$ 100 a R$ 1 mil. Somadas, as multas recebidas pelos deputados José Genoino (PT-SP), João Paulo Cunha (PT-SP) e pelo ex-ministro José Dirceu passam de R$ 1,5 milhão.

O jantar foi organizado pela Juventude do PT do Plano Piloto, no Distrito Federal. Na propaganda do evento, os petistas afirmam que os recursos irão para o pagamento de uma multa milionária "em desfavor de alguns de nossos principais dirigentes, em especial, José Dirceu e José Genoíno".
*Recebido por e-mail, via Grupo Resistência democrática.

Dinheiro do povo não vale nada...

 
article image
Fernando Bezerra muda para novo prédio por cinco anos, alugado por R$ 50 milhões

Integração aluga nova sede por 5 anos a R$ 50 milhões

O novo endereço do Ministério da Integração é um luxuoso edifício espelhado, de três andares, a 4km do Bloco E da Esplanada, onde a equipe deixou três andares vazios

por Leandro Mazzini - 17 de janeiro, 2013
Enquanto centenas de cidades esperam mais verbas de prevenção contra chuvas, o Ministério da Integração alugou nova sede por cinco anos a R$ 50 milhões, com dispensa de licitação. É um luxuoso edifício espelhado, de três andares, a 4km do Bloco E na Esplanada, onde a equipe deixou três andares vazios. O contrato foi assinado em Outubro de 2011, mas a mudança gradativa começou após 120 dias e se finalizou há dois meses, com a chegada do ministro Fernando Bezerra. São R$ 750 mil mensais, mais tarifas de água, luz e IPTU. O prédio é da Base, conhecida empreiteira de Brasília.
Abandono
O ministério mantém três seguranças (um para cada andar) no Bloco E da Esplanada. Informa que eles serão ‘reformados e readequados’ para a volta do ministro e equipe.
Mistério
Pelos dados, a reforma de três andares vai demorar cinco anos. Todo o Palácio do Planalto foi reformado em dois anos.
Tá bom..
O MI avaliou 14 edifício e a escolha foi do ministro Bezerra. A Superintendência do Patrimônio da União e laudo da Caixa avalizaram o prédio para aluguel.
Logo ali
O pagamento do aluguel começou após os 120 dias do contrato assinado. O MI avaliou critérios como localização (4km da Esplanada!?) e preço do metro quadrado.
Laudo ministerial
O MI justifica a nova sede porque a equipe cresceu, com novas secretarias, e que o Bloco E ‘não oferecia segurança física e conforto mínimo aos servidores’, que agora têm melhor infraestrutura. No mesmo Bloco na Esplanada, em três andares funciona a Ciência e Tecnologia, ao que se saiba sem problemas notificados.

Visita de cortesia?


 

Afinal, quem manda em São Paulo: Lula ou Haddad?

Ex-presidente se reuniu com o prefeito de São Paulo e apontou questões que considera prioritárias na gestão da capital paulista.

Após retornar de férias, o ex-presidente Lula se reuniu nesta quarta-feira, 16, com o prefeito eleito de São Paulo, Fernando Haddad (PT), a vice-prefeita Nádia Campeão (PC do B) e alguns dos principais secretários da administração da capital paulista.

De acordo com o jornal Folha de S.Paulo, Lula expôs no encontro o que espera da gestão de Fernando Haddad, o homem que escolheu para concorrer pelo PT ao governo de São Paulo.
Haddad diz que se tratou de uma “visita de cortesia”, ressaltando ainda que Lula retornou de viagem, “me ligou e pediu para nos encontrarmos. Eu o convidei para vir à prefeitura e ele se colocou à disposição”.
Participantes do encontro informaram à Folha que Lula apontou questões que considera prioritárias na gestão, incluindo o combate a enchentes e políticas sociais visando a redução de chacinas na cidade.
Encontro com a presidente
Haddad disse ainda que o ex-presidente “insistiu” na importância de a prefeitura da capital paulista buscar parcerias com o governo estadual, “fazendo referência à experiência no Rio”.
Lula também já tem um encontro marcado para o próximo dia 25 com a presidente Dilma Rousseff para discutir gestão de governo. Ministros e dirigentes do PT devem participar da reunião.

Consumidor final será punido na hora de pagar a conta de luz mais cara.

como-deixar-a-conta-de-luz-mais-barata
O consumidor final é quem vai tomar um choque no bolso, na hora de pagar a conta de luz, sempre que houver falta de chuvas e os níveis dos reservatórios baixarem. Os prejudicados serão os atendidos pela eletricidade gerada pela Chesf, Furnas, Eletronorte, Emae e CEEE. Este foi o “benefício” dado pela gestão Dilma Rousseff para as empresas que renovaram suas concessões nos termos impostos pelo governo. Cemig, Cesp e Copel (que não renovaram) terão de se virar sozinhas com os eventuais prejuízos.

O negócio pode ficar ainda mais feio para os consumidores. As distribuidoras de energia pressionam o governo para autorizar o repasse imediato na conta de luz dos elevados custos com geração térmica de eletricidade. Como de costume, os brasileiros são vítimas de mais uma marketagem estelionatária da incomPTente gestão Dilma-Lula. O uso da geração térmica deve encarecer a tarifa de luz em 15% - anulando a cascateira redução média de 20% na conta de luz, prevista, ainda, para o ano eleitoral de 2014.

Especialistas no setor elétrico fazem a previsão de que o consumidor terá de bancar uns R$ 14,4 bilhões a mais, nos próximos 12 meses, para financiar o gasto de combustível nas termelétricas, enquanto ocorrer o chamado “risco hidrológico” (popularmente conhecido como falta de chuva nos reservatórios). As usinas a gás, óleo ou carvão respondem hoje por 20% da carga total do sistema elétrico brasileiro. Uma das maneiras de compensar tal gasto com térmicas a todo vapor é o governo aumentar os subsídios concedidos ao setor elétrico pelo sempre generoso Tesouro Nacional.

O governo sempre mente descaradamente na divulgação de promessas e de números. Por isso, o mercado não consegue dar credibilidade às palavras do ministro das Minas e Energia, Edson Lobão. O afilhado de José Sarney jura que não existe risco de apagão. Mas o racionamento de energia já está em vigor. As imagens dos reservatórios das hidrelétricas mostram exatamente o contrário. O governo aposta que chuvas fortes devem cair em março, abril e maio.

Se as águas não caírem e rolarem conforme programado, a culpa pela incompPTente gestão do setor elétrico – comandado há 10 anos pela parceria entrea “gerentona” Dilma Rousseff e a turma de José Sarney – pode ser atribuída a São Pedro. Com direito a reclamações dirigidas a Bento 16, no Vaticano. E o Brasil sem energia e com tarifas altas continuará impedido de crescer economicamente.

Por isso, vai ter graça nenhuma ver Dilma, Lobão & Cia rebolando na Dança da Chuva...
*www.alertatotal.net

quinta-feira, 17 de janeiro de 2013

FHC comandará a campanha de Aécio?

article image
FHC será líder na campanha de Aécio
 
COLUNA ESPLANADA

Por Aécio, FHC reúne banqueiros.Foi FHC quem convocou, com Aécio, os economistas Pedro Malan, Armínio Fraga e Edmar Bacha para reunião com o senador no Rio.

por Leandro Mazzini
O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso foi quem deu a largada para a campanha tucana de 2014. Recentemente, reuniu banqueiros e os economistas ex-colaboradores de sua gestão na sinagoga da família Safra, na Rua Veiga Filho, em São Paulo. Depois, o pré-candidato Aécio Neves liberou o partido para buscar financiadores. José Serra foi escanteado. Sinal de alerta dado no Planalto, a presidente Dilma chamou para conversar os maiores patrocinadores do PT, como revelou a coluna ontem.
Convocação
Foi FHC quem convocou, com Aécio, os economistas Pedro Malan, Armínio Fraga e Edmar Bacha para reunião com o senador também no Rio.
Ninho
Fernando Henrique será o cabeça. Montou um QG perto de casa em Higienópolis. Procurada por e-mail e telefone, a assessoria do Instituto FHC não retornou.

O Prefeito, de fato, compareceu ao "trabalho", por alguns minutos.

 
Segundo o prefeito de São Paulo, o encontro com Lula na prefeitura foi uma conversa informal  Foto: Heinrich Aikawa/Instituto Lula / Divulgação
Parece banal, mas não é.

Luiz Inácio Lula da Silva, o “amigo íntimo” de Rosemary Nóvoa Noronha e homem que pode ainda ser investigado pelo Ministério Público no caso do mensalão, visitou a sede da Prefeitura de São Paulo.

Até aí, tudo bem!

Poderia ser só uma conversa de cortesia com Fernando Haddad, o prefeito coxinha, o preferido dos jornalistas e das jornalistas com vocação para o social, mas sem perder o lado socialite.

Mas não foi isso, não.

Ele manteve um encontro de uma hora e meia com o prefeito, a vice, Nádia Campeão, e mais dez secretários.

Lula é o dono do PT, é bem verdade, mas não é, formalmente falando, nem mesmo seu presidente.

Sua presença numa reunião com a cúpula da Prefeitura demonstra que a cidade está sob intervenção.

O que os aluninhos tinham a aprender com o Professor Lula?

Nada, certamente, que seja do interesse dos paulistanos.

Ele estava lá para cuidar dos interesses do PT.

Durante o expediente.
* Por Reinaldo Azevedo

Porto de Eike causou salinização de água doce, conformam autoridades.

Se fosse um país sério, Elke já estaria na cadeia por diversos crimes ambientais, mas ele é parceiro, faz parte da quadrilha. Então tá de boa.
 
Agricultor mostra plantação de quiabo morta devido ao processo de salinização em São João da Barra (RJ)
As autoridades ambientais do Estado do Rio de Janeiro confirmaram nesta quarta-feira (16) que as obras de construção do porto do Açu, da empresa LLX, do empresário Eike Batista, causaram a salinização da água doce usado por agricultores de São João da Barra (RJ).
Segundo a presidente do Inea (Instituto Estadual do Ambiente), Marilene Ramos, o problema ocorreu após o transbordamento da água salgada do sistema de drenagem da dragagem do porto. A água, que deveria voltar para o mar, atingiu reservatórios de água doce.
O canal mais atingido foi o Quintingute. Principal fonte de abastecimento dos agricultores locais, ele foi caracterizado como de água doce pelo estudo de impacto ambiental, mas atualmente tem 2,1 de salinidade --o adequado para irrigação é de, no máximo, 0,14.
De acordo com ela, o transbordamento já foi corrigido com um novo sistema de drenagem. Agora restam as análises das águas subterrâneas. O objetivo é identificar se elas foram contaminadas pela água salgada do processo de dragagem do porto.
De acordo com o secretário de Estado do Meio Ambiente do Rio, Carlos Minc, na próxima semana será divulgado as ações que a LLX deverá executar para correção dos danos. Minc garantiu, porém, que o problema não vai interromper as obras do porto.
Segundo Marilene, a empresa deverá dobrar (para 16) a quantidade de poços de monitoramento do local para identificar a extensão da possível contaminação das águas subterrâneas. Ela disse ainda que "certamente" haverá alguma multa, só não sabe de quanto.
A LLX ainda não se manifestou sobre o assunto, mas deve fazê-lo ainda hoje.
A denúncia de salinização do local foi feita por pesquisadores da Uenf (Universidade do Norte Fluminense). No estudo divulgado, eles afirmara que se nada for feito, um processo de desertificação da região poderá ser iniciado.
 
Agricultor mostra plantação de quiabo morta devido ao processo de salinização em São João da Barra (RJ)
 
Foto:Daniel Marenco/Folhapress
Agricultor mostra abacaxis danificados de sua plantação; eles acusam a obra de porto de Eike Batista de causar o processo de sanilização.                                                               
Essa é a primeira consequência ambiental direta detectada após o início das obras no empreendimento. Os Ministérios Públicos federal e estadual instauraram inquérito para apurar o caso.
A dragagem é feita para aumentar a profundidade do mar e do canal aberto pela empresa, a fim de permitir o acesso de grandes navios. A licença ambiental emitida permite a retirada de 65,2 bilhões de litros de areia do mar --31 bilhões de litros já foram depositados em solo.
Os primeiros sinais do problema foram identificados no fim de outubro de 2012, quando o agricultor João Roberto de Almeida, 50, o Pinduca, viu parte de sua plantação de abacaxi nascer queimada.
"Sempre usei essa água e nunca tive problemas. Não sou contra o desenvolvimento. Mas o que está acontecendo é desrespeito", disse à Folha em dezembro de 2012.
Na época, o diretor de sustentabilidade da LLX, Paulo Monteiro, afirmou que a salinização das águas da região próxima ao porto antecederia as obras no local. Mas afirmou estar aberto a receber informações sobre eventuais problemas causados pela intervenção.
Ele chegou a dizer que a construção do porto tinha um sistema de drenagem que impedia o vazamento de água do mar para o exterior do empreendimento. O contrário foi detectado pelas autoridades ambientais do Estado.
"A água com areia retorna ao mar por canais de drenagem. Não vai para o lado do [canal do] Quitingute. Tudo foi calculado para jogar a água para o canal interligado com o mar", afirmou Monteiro à Folha, na época.

quarta-feira, 16 de janeiro de 2013

Investigação de Lula repercute na Europa.

A informação de que o Ministério Público Federal (MPF) decidiu abrir processo para investigar o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva repercute na Europa. Meios de comunicação de vários países da Europa destacam a reportagem publicada nesta quarta-feira (9) pelo jornal "O Estado de São Paulo" sobre o processo para avaliar possível ligação de Lula com o mensalão.

A notícia repercute desde cedo especialmente na imprensa portuguesa e espanhola. O lisboeta "Diário de Notícias" cita que o MPF decidiu investigar Lula após a reportagem publicada pelo "Estado" com detalhes do depoimento do operador do mensalão, o publicitário Marcos Valério. O jornal lembra que, como ex-presidente, Lula não tem mais foro privilegiado e será investigado normalmente pelo suposto envolvimento no esquema.

Ainda em Lisboa, o "Jornal de Notícias" também publica reportagem sobre o caso na internet e lembra da acusação de que Lula teria dado aval para que Valério tomasse empréstimo nos bancos BMG e Rural para financiar o esquema.

Em Madri, a agência de notícias espanhola Europa Press também repercute o caso e lembra que, por não ter mais o cargo de presidente da República, Lula poderia ser investigado pelo Ministério Público em São Paulo, Brasília ou mesmo Minas Gerais, Estado de Valério.

Na Inglaterra, a página na internet do canal de notícias Euronews informa que o MPF decidiu abrir o processo pelo suposto envolvimento de Lula no esquema ilegal de compra de votos no Congresso. O texto lembra que o ex-presidente governou o Brasil entre 2003 e 2010 e é o mentor político de da atual presidente da República, Dilma Rousseff.

HACKERS- Já a BBC repercutiu outro aspecto do mensalão: a divulgação na internet de dados pessoais de condenados no caso. Ao citar reportagem também publicada nesta quarta-feira pelo "Estado", a página da emissora britânica na internet menciona que José Dirceu, José Genoino e Delúbio Soares tiveram endereços, telefones, e-mails e outros detalhes publicados na internet.

A BBC procurou o hacker que publicou os dados e se identifica como "nbdu1nder". Pela internet, o responsável pela ação disse que os políticos terão "de conviver com as consequências de seus erros". "O Brasil tem experimentado um de seus momentos mais embaraçosos de sua história. É hora de um pouco de ação", disse o hacker.
*Fonte: Agência Estado

Tragédia anunciada

O desastre econômico de 2013 vai fazer da crise na União Europeia uma marolinha. Assim que o salvamento da Petrobrás for posto em prática, com o aumento dos combustíveis represado há quase uma década e mais da metade da população endividada no limite, teremos aumento da inflação, inadimplência recorde, sistema financeiro seriamente afetado, aumento dos juros e do desemprego. Querem mais? As dívidas interna e externa do Brasil sugam quase R$ 350 bilhões/ano e o valor pode subir astronomicamente. Todos os dias só se ouve falar em investir R$ 50 bilhões, R$ 100 bilhões, como se fossem alguns trocados. A realidade é outra. As obras do PAC são uma farsa, uma fantasia que não sai do papel, as de infraestrutura são iniciadas com a assinatura de convênios, e só. Dinheiro e condições para a execução ficam na promessa. No dia em que a verdadeira situação do Brasil for divulgada, vamos descobrir como é possível acabar com uma nação em dez anos.
* LUIZ RESS ERDEI - gzero@zipmail.com.br - no Jornal O Estado de São Paulo

Mas até o feijão, Dilma?

O Brasil, mau gerido por Dilma, compra feijão preto na China

Em 2012, o Brasil comprou US$ 2,3 bilhões do agronegócio chinês, alta de 4,5% ante 2011, quando essas importações já haviam subido 47%, segundo o Conselho Empresarial Brasil-China (CEBC). O feijão-preto é o grande destaque da pauta. No ano passado, a China ultrapassou a Argentina e se tornou o principal fornecedor de feijão para o Brasil em toneladas. Em dólares, as vendas aumentaram 200% ante 2011.Fonte: Folha.

(...)


Infelizmente, o Brasil está falido, administrativamente. O País tem maior extensão territorial agriculturável do mundo, são 380 milhões de hectares, segundo Ministério da Agricultura, incluindo a área para pecuária. Destinando 50% para pecuária, teria 190 milhões de hectares para agricultura propriamente dita. Pelo índice de produtividade brasileira de 3,0 ton por hectare daria 570 milhões de toneladas de grãos, 3 vezes mais que atual produção. Pelo índice de produtividade dos EEUU, que é acima de 10,0 t por hectare, daria uma fantástica produção de 1,9 trilhão de toneladas de grãos! Seria grosso modo, 10 vezes a produção brasileira atual de grãos.

Segundo o noticiário, o Brasil precisa importar da China, 200 mil toneladas de feijão preto, para abastecimento interno em 2013. Lembro-me de, não me lembro se foi governo do PSDB ou PMDB, o Brasil chegou a importar feijão mexicano. Parece que o Brasil nunca aprende! Agora, precisamos importar "feijão preto" que é alimento muito peculiar de algumas regiões do País. Justamente, de onde? Da China, que não sabe o gosto do feijão preto, mas sabe "exportar" para os otários dos parceiros emergentes. Eles, chineses, nem comem o "feijão preto".

Já estou de "saco cheio" de ficar batendo na tecla de que o dólar está defasado! Está aí, a demonstração de que a moeda brasileira está "super-valorizado". Com o artifício do real valorizado, não compensa o agricultor familiar plantar o nosso precioso e básico "feijão preto". É mais fácil importar o feijão preto da China, assim como importamos 100 números de itens manufaturados, tudo por conta do "real apreciado" ou "real valorizado". Estamos indo na contra mão do parceiro chinês no grupo informal denominado BRICS, a sopinha de letras. Eles tem crescimento do PIB, de no mínimo 7,5% ao ano e nós temos o pífio 1,0% !

Eu digo para vocês, a política econômica (sic) atual, não atende os interesses do Brasil. A política financeira brasileira da Dilma, atende apenas a ela, para manter o "estado de euforia", com a nossa moeda "super valorizada". Assim, podemos criar situações artificiais, que dão noção equivocada de que estamos num País rico. Com o real valorizado, podemos mandar 1,5 milhão de turistas brasileiros para os EEUU, para fazer compras em "out lets". Com o real valorizado, podemos dizer que somos a 6ª economia do mundo. Serve para manter a auto estima do povo brasileiro, movido à base dos "red-bulls" ou mesmo de "cocaína pura". É como carnaval, tudo numa euforia! Quero ver o povo, sentir a quarta-feira de Cinzas.

Enquanto isso, para o orgulho da presidente Dilma, o Brasil compra "feijão preto" da China, como que menosprezando o povo chinês. Quem será que vai rir por último, o povo chinês ou o povo brasileiro?

terça-feira, 15 de janeiro de 2013

Quem mandou matar Celso Daniel?


Direitos iguais.

Critica-se, ate demais, o fato de Carlinhos Cachoeira se encontrar livre e gozando sua "lua de mel" em um resort de luxo na Bahia.
Não vejo este fato com estranheza, principalmente, no Brasil.
Ora, se Lula pode, Zé Dirceu pode, porque Cachoeira não pode?
Nenhum deles é melhor ou menos culpado, em alguns aspectos, do que o outro.

INSS vai pagar até R$ 4.159 ao mês para famílias de presos em 2013

abril.com.br

Pensão para detentos é maior que auxílio pago a trabalhador doente.

Valor do benefício varia de acordo com a contribuição do segurado à Previdência Social e parte de um salário mínimo (R$ 678). Se o preso for solteiro e sem filhos, a pensão pode ser retirada pelos pais, ou, ainda, pelos irmãos.
A partir de fevereiro, famílias de presos poderão receber até R$ 4.159 ao mês do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) pelo auxílio-reclusão. O valor do benefício varia de acordo com a contribuição do segurado à Previdência Social e parte de um salário mínimo (R$ 678). Entenda as regras de concessão no quadro abaixo.

O teto do auxílio é o mesmo da aposentadoria e segue a correção prevista em lei. No ano passado, o valor máximo era de R$ 3.912, mas acaba de ser corrigido em 6,2% pelo INPC(Índice Nacional de Preços ao Consumidor) para quem ganha acima de um mínimo em 2013.

Você acha que o benefício é justo?
Do total de 549.577 presos em todo o País, apenas 38.362 recebem o auxílio-reclusão. Eles custam R$ 37,6 milhões ao mês aos cofres da Previdência Social, informa o próprio órgão. O valor médio pago às famílias dos detentos é de R$ 981,79 mensais.
O R7 apurou que a pensão dos presos é maior do que a recebida por trabalhadores assalariados que precisam se afastar do emprego por doença ou acidente. A explicação está no cálculo feito sobre a contribuição do segurado.

Veja mudanças que vão mexer com o bolso do brasileiro
Enquanto o percentual considerado sobre o salário de benefício em casos de doença ou acidente fica em 91% e 50%, respectivamente, no caso dos detentos, o valor é integral, ou seja, 100%, detalha o professor de direito previdenciário da PUC-SP, Wagner Balera.

— Se ele for preso por dez anos em regime fechado, ele vai receber por dez anos. O benefício cessa no segundo mês após a liberdade do segurado. São as regras.

Porém, não são todos os presos que têm direito à ajuda do governo. Há uma série de exigências para que a família possa receber esse valor mensal.

A principal delas é o detento estar na condição de segurado, ou seja, ter contribuído para o INSS com salário de contribuição igual ou menor a R$ 915,05 até um mês antes da prisão.

Apesar de não exigir carência, para receber o valor máximo (R$ 4.157,05) é preciso que o segurado tenha contribuído por muitos anos com valores superiores aos R$ 915,05, já que o auxílio corresponde à média aritmética dos 80% maiores salários de contribuição, alerta o especialista em direito previdenciário do Innocenti Advogados Associados,Victor Grossi Nakamoto. E avisa:

— Como não há carência, se ele contribuiu com apenas um mês e for preso, tem direito ao auxílio-reclusão. Se contribuiu com menos que o salário base do teto, claro, vai receber menos.

Os dependentes começam a receber o benefício em até 30 dias. Em caso de fuga, o auxílio-reclusão é suspenso.
* Gleyson Pereira, do R7

A polícia que respeitamos.

 
O que era para ser unicamente uma atitude pessoal ganhou o mundo graças a uma turista do Arizona que registrou com a câmera de seu celular e postou no Facebook a imagem de um ser humano agindo com humanidade.

Estranho mundo esse nosso...

O que deveria ser corriqueiro casou espanto e admiração...

Foram mais de 400.000 compartilhamentos.

Tudo começou quando o Larry DePrimo um policial de Nova York de 25 anos fazia sua ronda normal pela 7º Avenida na
 altura da Rua 44...

DePrimo, observou sentado numa calçada um morador de rua que tremia de
 frio...

Sem
 ter com
 que se cobrir e descalço o homem tentava se aquecer mantendo-se encolhido e silencioso.

Diante da cena, o jovem policial se aproximou olhou, deu meia volta, entrou uma loja e com o dinheiro que carregava em seu bolso, comprou um par de meias térmicas e uma bota de inverno – gastou 75 dólares.

De volta à presença do morador de rua, DePrimo, lhe entregou as meias e as botas.

O homem, segundo DePrimo, deu um sorriso de orelha a orelha e lhe disse:

“Eu nunca tive um par de sapatos em toda a minha vida”.

No entanto, o gesto não se conclui na entrega do presente...

Percebendo que o morador de rua tinha dificuldade em se mover, o policial se agachou, colocou
 as meias, as botas, amarrou os cadarços e pergunto: ficou bom?

A resposta foram dois olhos felizes, lagrimejados e um novo sorriso.

Ao se despedir, DePrimo perguntou se o homem queria um
 copo de café e
 algo para
 comer...

“Ele me olhou e cortesmente declinou a oferta. Disse que eu já havia feito muito por ele”.

Aqui deveria ser o fim da cena.

O pano cairia e todos iriam para casa...

Mas não foi.

Jennifer Foster, autora da foto, foi para casa abriu seu computador e postou em sua página a foto e escreveu o seguinte texto, dirigido ao Departamento de Policia de Nova York.

“Hoje, me deparei com a seguinte situação. Caminhava pela cidade e vi um homem sentado na rua com frio, sem cobertor e descalço. Aproximei-me e justamente quando ia falar com ele, surgiu por trás
 de mim um policial de seu departamento.O policial disse: ‘tenho umas botas tamanho 12 para você e umas meias. As botas servem para todo tipo de clima. Vamos colocar’?”
“Afastei-me e fiquei observando. O policial se abaixou, calçou as meias no homem, as botas e amarrou seus cadarços. Falou
 alguma coisa a
 mais que não
 entendi, levantou e falou, cuide-se”.

“Ele foi discreto, não fez aquilo para chamar a atenção, não esperou reconhecimento, apenas fez”.

“Se foi sem perceber que eu o olhava e que havia fotografado a cena. Pena, me faltou coragem para me aproximar, lhe estender a mão e dizer obrigado por me fazer crer que a policia que sonho é possível”.

“Bem, digam a ele isso por mim”.

Jennifer Foster.

Em poucas horas, o texto e a foto de Jennifer pipocaram por todo o território americano e
 por boa parte do mundo.

Larry DePrimo, soube por um colega que lhe telefonou para contar...

Quando voltou ao trabalho e se preparava para sair às ruas foi chamado por seus superiores, ouviu um elogio, recebeu abraços de seus companheiros e quando seu chefe lhe disse que o departamento iria lhe ressarcir o dinheiro gasto de seu próprio bolso, Larry recusou e disse:
 “Não
 senhor, obrigado. Com meu
 dinheiro, faço coisas nas quais acredito”.

Fonte: Elmundo.es/Nueva York e Newsday.
O que era para ser unicamente uma atitude pessoal ganhou o mundo graças a uma turista do Arizona que registrou com a câmera de seu celular e postou no Facebook a imagem de um ser humano agindo com humanidade.

Estranho mundo esse nosso...

O que deveria ser corriqueiro casou espanto e admiração...

Foram mais de 400.000 compartilhamentos.

Tudo começou quando o Larry DePrimo um policial de Nova York de 25 anos fazia sua ronda normal pela 7º Avenida na altura da Rua 44...

DePrimo, observou sentado numa calçada um morador de rua que tremia de frio...

Sem ter com que se cobrir e descalço o homem tentava se aquecer mantendo-se encolhido e silencioso.

Diante da cena, o jovem policial se aproximou olhou, deu meia volta, entrou uma loja e com o dinheiro que carregava em seu bolso, comprou um par de meias térmicas e uma bota de inverno – gastou 75 dólares.

De volta à presença do morador de rua, DePrimo, lhe entregou as meias e as botas.

O homem, segundo DePrimo, deu um sorriso de orelha a orelha e lhe disse:

“Eu nunca tive um par de sapatos em toda a minha vida”.

No entanto, o gesto não se conclui na entrega do presente...

Percebendo que o morador de rua tinha dificuldade em se mover, o policial se agachou, colocou as meias, as botas, amarrou os cadarços e pergunto: ficou bom?

A resposta foram dois olhos felizes, lagrimejados e um novo sorriso.

Ao se despedir, DePrimo perguntou se o homem queria um copo de café e algo para comer...

“Ele me olhou e cortesmente declinou a oferta. Disse que eu já havia feito muito por ele”.

Aqui deveria ser o fim da cena.

O pano cairia e todos iriam para casa...

Mas não foi.

Jennifer Foster, autora da foto, foi para casa abriu seu computador e postou em sua página a foto e escreveu o seguinte texto, dirigido ao Departamento de Policia de Nova York.

“Hoje, me deparei com a seguinte situação. Caminhava pela cidade e vi um homem sentado na rua com frio, sem cobertor e descalço. Aproximei-me e justamente quando ia falar com ele, surgiu por trás de mim um policial de seu departamento.O policial disse: ‘tenho umas botas tamanho 12 para você e umas meias. As botas servem para todo tipo de clima. Vamos colocar’?”

“Afastei-me e fiquei observando. O policial se abaixou, calçou as meias no homem, as botas e amarrou seus cadarços. Falou alguma coisa a mais que não entendi, levantou e falou, cuide-se”.

“Ele foi discreto, não fez aquilo para chamar a atenção, não esperou reconhecimento, apenas fez”.

“Se foi sem perceber que eu o olhava e que havia fotografado a cena. Pena, me faltou coragem para me aproximar, lhe estender a mão e dizer obrigado por me fazer crer que a policia que sonho é possível”.

“Bem, digam a ele isso por mim”.

Jennifer Foster.

Em poucas horas, o texto e a foto de Jennifer pipocaram por todo o território americano e por boa parte do mundo.

Larry DePrimo, soube por um colega que lhe telefonou para contar...

Quando voltou ao trabalho e se preparava para sair às ruas foi chamado por seus superiores, ouviu um elogio, recebeu abraços de seus companheiros e quando seu chefe lhe disse que o departamento iria lhe ressarcir o dinheiro gasto de seu próprio bolso, Larry recusou e disse: “Não senhor, obrigado. Com meu dinheiro, faço coisas nas quais acredito”.
 
*Bereta, via Grupo Resistência Democrática.

segunda-feira, 14 de janeiro de 2013

Carnaval lulopetista.

Governo Federal Vergonha Nacional

O PT nestes 10 anos de governo gastou com os cartões corporativos nada mais nada menos que R$ 90 Milhões de Reais, incluídos nestes valores os gastos também em sigilo, que provavelmente gastos com prostituição....etc......

Na gestão  Dilma gastou entre R$ 46,1 Milhões de Reais.

Quem é bandido, quem é ladrão!

Esse partido está dilapidando o patrimônio Público.  

Este Governo deveria ser tirado a tapa e colocar todos em jaula, não em cadeia.


Lista de gastos secretos da Presidência vai de diária de hotel a material de pesca

'Estado’ obtém planilha que detalha, pela primeira vez, gastos sigilosos da Presidência da República feitos com cartões corporativos entre 2003 a 2010; sob Lula, as despesas somaram R$ 44,5 milhões e se intensificaram com viagens do petista

10 de janeiro de 2013 

Alana Rizzo, de O Estado de S. Paulo

BRASÍLIA - Os gastos da Presidência da República com cartões corporativos classificados como sigilosos por se tratarem de “informações estratégicas para a segurança da sociedade e do Estado” incluem compra de produtos de limpeza, sementes, material de caça e pesca e até de comida de animais domésticos. As despesas secretas do Executivo federal somaram R$ 44,5 milhões entre 2003 e 2010. O gasto preponderante no período - R$ 31,6 milhões - refere-se a despesas com hotéis e locação de carros.

Veja também: 
  Veja a tabela completa das despesas 
  46% dos gastos via cartão corporativo do governo são mantidos em segredo 

As informações constam de planilha do próprio Palácio do Planalto obtida pelo Estado. O levantamento detalha pela primeira vez a natureza dessas despesas sigilosas com cartão corporativo nos dois mandatos de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) na Presidência. São 106 itens, incluindo também comissões e corretagem, despesas com excesso de bagagem, serviços médicos, taxas de estacionamento, pedágio, material esportivo e produtos médicos.

Os gastos foram realizados por servidores do Gabinete de Segurança Institucional, do Gabinete Pessoal do ex-presidente e ordenadores de despesa da Presidência da República.

O Estado revelou, em sua edição de domingo passado, que quase metade dos gastos com cartões corporativos do governo federal em 2012 é mantida em segredo. Em média, 95% dos gastos da Presidência são ocultados sob a alegação de sigilo.

Viajante. A série histórica dos gastos secretos do Executivo obtida pela reportagem revela o aumento dos gastos com viagens presidenciais. Ao longo dos dois mandatos, Lula intensificou sua agenda de compromissos institucionais pelo Brasil e exterior.

Segundo os dados da planilha, a Secretaria de Administração da Presidência desembolsou R$ 1,3 milhão com hospedagem em 2003 (R$ 2 milhões, em valores de 2010, atualizados pelo INPC).

Em 2010, foram quase R$ 4 milhões. Lula bateu recordes do antecessor Fernando Henrique Cardoso (PSDB) em número de viagens ao exterior e dias fora do país. Entre 2003 e 2004, foram 82 dias fora do Brasil. Em 2007 e 2008, o presidente dedicou 138 dias - quatro meses e meio - à agenda externa. A fatura com hospedagem chegou a R$ 20,5 milhões.

Eleições. Na gestão Lula, o maior gasto com cartão foi registrado em 2004: R$ 7 milhões, sendo R$ 3,5 milhões apenas com locação de carros, R$ 1,8 milhão com hotéis, R$ 273,2 mil com fornecimento de alimentação e R$ 65,9 mil com tecidos e aviamentos. Em seu segundo ano à frente da Presidência, o ex-presidente percorreu diversas cidades em campanha para seus aliados.

Os registros mostram ainda que houve aumento na compra de produtos de limpeza e materiais para festas e homenagens e também na manutenção de imóveis do governo.

Em 2006, também ano eleitoral, a Secretaria de Administração dobrou gastos com serviços de telecomunicações: as despesas passaram de R$ 88 mil para R$ 153 mil. Durante a corrida pelos governos estaduais e pela reeleição, Lula abriu as portas do Palácio para aliados. No ano seguinte, houve redução nessa rubrica.

Segredo. O levantamento revela que parte dessas despesas secretas é corriqueira e não se enquadra em informações estratégicas e de segurança.

Auditorias do Tribunal de Contas da União (TCU) já apontavam para a irregularidade do segredo de alguns gastos com cartão corporativo. Pela legislação, cabe ao gestor regulamentar o uso da verba sigilosa. O cartão corporativo foi criado em 2001, ainda no governo FHC, exatamente para dar mais transparência aos gastos oficiais.

Em 2008, durante o escândalo sobre o uso indevido de cartões corporativos, que envolveu ministros de Estado, terminou com uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI). Órgãos de controle interno identificaram saques irregulares e pagamento de despesas pessoais.

A então ministra da Igualdade Racial Matilde Ribeiro (PT) pediu demissão após suspeitas de gastos abusivos com aluguel de carros feitos com cartão corporativo. O então ministro do Esporte Orlando Silva (PCdoB) também virou alvo de críticas ao ser flagrado usando o cartão corporativo para comprar tapioca.

Governo Dilma. Entre janeiro e setembro do ano passado, 46,2% das despesas via cartão corporativo foram classificadas como sigilosas. Ao todo, R$ 21,3 milhões dos R$ 46,1 milhões foram pagos secretamente. A maioria é de compras e saques da Presidência da República, da Agência Brasileira de Inteligência (Abin) e da Polícia Federal.

O Trem da alegria e da incompetência.


Descrição: Descrição:
 http://1.bp.blogspot.com/-XkrOXZemMbw/T2ei8BAcsLI/AAAAAAAAAfc/uwnxC6Fx7IY/s320/Eurotunel.PNG
Descrição: Descrição: http://2.bp.blogspot.com/-UHAfoMcvnKU/T2eXvcFiWWI/AAAAAAAAAfU/9Luh_Th_OjA/s320/Jegue+ferrovi%C3%A1rio+1.PNG
Acima o Eurotúnel e abaixo o "Jegue ferroviário do PAC” inspecionando a inacabável ferrovia Norte-Sul, ou estrada de ferro José Sarney - Patriarca donatário da Capitania do Maranhão. Ambas as obras iniciadas em 1987, ano do plano Bresser; do acidente radioativo em Goiânia. Ano em que nasceu o craque Leonel Messi e a tenista Maria Shaparova . O filme Predador era um sucesso, e Platoon ganhou o Oscar. As novelas da época eram Mandalla e Brega e Chique. Foi nesse ano que lançaram o computador Atari, a WEB nem havia sido liberada.
O Eurotúnel foi entregue ao público em 1994.
E Mantega diz que até em 20 anos estaremos no padrão europeu. . . . É um gozador. Vejam se hoje estamos no padrão em que estavam vinte anos atrás.



O Eurotúnel com extensão pouco superior 50 km é submarino e subterrâneo. 37,9 km deles estão numa profundidade média de 46 metros abaixo do solo no Canal da Mancha entre a Inglaterra e a França. Foi investido nessa obra US$ 16 bilhões de dólares pelos dois países e cumpridos oitos anos de árduo trabalho por 15 mil trabalhadores. Foi entregue ao público em 1994, e pouco mais de oito milhões de pessoas e centenas de milhares de veículos de passageiros e cargas fazem a travessia todos os anos em apenas 35 minutos. A Sociedade Americana de Engenheiros Civis, dentre muitas outras no mundo todo, de igual representatividade técnica, declarou a obra como sendo uma das sete maravilhas do mundo moderno.
No Brasil da mediocridade lulopetista, encontramos na primeira página do “Estadão” (16/03), a foto da pseudomandatária do país, em dita manchete que estaria fiscalizando o pseudoprograma de aceleração de crescimento (PAC). Estava ela a bordo de um “jegue ferroviário”; pois não se pode dar outra nomenclatura àquele veículo trafegando na já histórica ferrovia Norte Sul, e que quem não conhece é porque perdeu o trem da história neste país. História funesta que já passa para a ficção, pois falam em fazer um Trem Bala em terra onde sequer haja competência e moralidade instalada para assentar um dormente. Aliás, por dormentes se entende os eleitores que mantêm este estado de putrefação elegendo quem dirige a coisa pública no Brasil. Comprova-se pela inacabável; pois se acabar acaba a “boquinha” do milagreiro do clientelismo - Sarney, a ferrovia Norte Sul que também começou um ano depois do início do Eurotúnel, e sequer se têm ideia do custo total da obra até o momento, mas que certamente já passou em muito do custo da obra que liga a França a Inglaterra, e ainda não consegue ligar o “nada a lugar nenhum”. Segundo promessas de Rousseff, coincidentemente as mesmas de Lula, ela será entregue no último ano de seu governo. Existem dúzias de processos em tramitação por denúncias de corrupção nas obras inacabáveis; afinal a administração está a cargo da Valec, e esta se subordina ao Ministério dos Transportes, leia-se Waldemar da Costa Neto e demais estafetas de um corpo Ministerial que a rigor é distribuído ao fisiologismo do que “chamam de base de apoio político”, e que não passa da divisão do butim ou pilhagem que fazem do erário público.
*Oswaldo Colombo Filho, em O Estado de S.Paulo

Um imbróglio chamado administração lulopetista.

Voce sabia?
Quando FHC deixou a presidência, a dívida brasileira era de 800 bilhões...
Quando Lula deixou a presidência, a dívida era de 1,7 trilhões...
Com dois anos de Dilma... já chegamos a 2,6 trilhões...
Vamos ao texto de Martha Beck:
A estratégia da equipe econômica de injetar recursos no BNDES para turbinar a economia nos últimos anos foi uma das principais responsáveis por fazer com que a dívida bruta do governo saltasse de 53,4% do Produto Interno Bruto (PIB, conjunto de bens e serviços produzidos) em 2010 para quase 60% do PIB no fim de 2012. Isso representa um aumento de R$ 600 bilhões no período.
Em novembro de 2012, o total da dívida atingiu R$ 2,6 trilhões, número recorde. A partir do momento em que o Tesouro Nacional emite títulos para dar ao banco de fomento mais fôlego para emprestar ao setor privado foram mais de R$ 300 bilhões desde 2008 ele aumenta seu endividamento.
 
Segundo analistas ouvidos pelo GLOBO, a trajetória de alta ainda não traz preocupação, pois o Brasil tem hoje condições de arcar com seus compromissos. No entanto, é preciso ter cautela a longo prazo, uma vez que os recursos que o Tesouro repassa ao BNDES têm um custo de captação maior (variando com a Taxa Selic de 7,5% ao ano) do que a remuneração paga pela instituição, que varia com a Taxa de Juros de Longo Prazo (TJLP), que está em 5% ao ano.
 
O Tesouro emitiu títulos para que o BNDES pudesse ampliar o volume de recursos destinados a investimentos. Mas, na prática, não foi o que se viu. Os investimentos vêm caindo disse o economista da consultoria Tendências Felipe Salto, afirmando que, mesmo assim, o custo das operações do BNDES atinge R$ 15 bilhões por ano.
 
Hoje, não há risco de insolvência.
Mas a economia precisa voltar a crescer alertou o ex-diretor do Banco Central Carlos Thadeu de Freitas.
 
De acordo com ele, o governo está usando o BNDES para ajudar o setor produtivo, mas, se a atividade não mostrar uma recuperação, não haverá retorno para o governo por outros meios, como o aumento da arrecadação de impostos. Mesmo assim, Freitas destacou que não há qualquer sinal no mercado internacional de que o Brasil esteja acendendo a luz amarela:
O prêmio de risco brasileiro está baixo.
Isso mostra confiança dos investidores no país.
 
Dívida líquida fica em 35% do PIB
 
Freitas lembrou que o mais grave seria se o governo estivesse se endividando para arcar com custeio.
Aí sim, seria um movimento autofágico afirmou.
 
Segundo Salto, o aumento da dívida bruta é reflexo de uma política fiscal expansionista, que mostra uma tentativa de crescer a qualquer custo. Para ele, a dívida bruta é o indicador que mostra melhor que as metas fiscais foram abandonadas.
Sato lembrou que a dívida líquida do setor público indicador que a equipe econômica prefere frisar para mostrar seu compromisso com o equilíbrio fiscal não mostra todo o impacto da política expansionista do governo, porque inclui não apenas as operações do Tesouro para capitalizar o BNDES, mas também o retorno dado pelo banco ao Tesouro.
 
A dívida líquida fechou 2012 em torno de 35% do PIB. Em 2010, era de 39,1%, caindo para 36,4% em 2011.
 
Além das capitalizações do BNDES, a dívida bruta foi afetada pela compra de dólares para aumentar as reservas internacionais e por operações do Banco Central para reduzir o volume de moeda no mercado.
 
A opção do governo pelo expansionismo se transformou na principal regra das finanças públicas disse Salto.
 
Os técnicos do governo afirmam que as capitalizações do BNDES e de outras estatais foram feitas para incentivar investimentos que vão voltar a crescer. Salto afirma que, embora elevado, o percentual da dívida não está distante do de outros países emergentes.
*Texto por Martha Beck, em O Globo
 

A "limpeza" do ladrão.

 
 
Ladrões fizeram uma limpeza milionária na mansão do executivo lusitano Murteira Nabo, na Estrada do Rodízio, em Sintra, Portugal. Ex-presidente da Galp, a empresa petrolífera portuguesa, Nabo é uma figura que tem entre seu rol de amizades e negócios os brasileiros Luiz Inácio Lula da Silva, José Dirceu de Oliveira e Silva e José Sérgio Gabrielli ex-presidente da Petrobrás e que faz parte do Conselho de Administração da Galp). A ação de bandidos contra Nabo pode ser apenas uma mera obra do acaso, já que várias casas foram arrombadas, recentemente, na mesma região.

Pior é a situação do pobre Lula – agora vítima de chantagistas cibernéticos que exigem US$ 25 milhões para não revelar informações financeiras supostamente comprometedoras do ex-Presidente da República Sindicalista do Brazil. O tal hacker deve ser um ingênuo, já que todo mundo sabe que Luiz Inácio Lula da Silva tem uma blindagem mais eficiente que a do Volverine. Lula só não é um X-man porque o amigo Eike se apossou da letrinha para fins de marketagem. Na condição atual. Lula devia escolher uma letrinha mais poderosa: o $. De $talinácio.

Lula não tem mais foro privilegiado nem imunidade. Mas sua blindagem parece aguentar todos os ataques de seus maiores inimigos. Pelo menos, até agora, nada o atinge. Trata-se de um sujeito “incolável” – como poderia classificar o velho e esquecido companheiro sindicalista Antônio Rogério Magri, ex-ministro do Trabalho de Fernando Collor de Mello, que adorava criar palavrinhas novas. No submundo político, a perguntinha nunca quer calar: Será que vão pegar o Lula desta vez?

A resposta mais segura é a negativa. Lula agora é alvo de ataques mais intensos porque persiste uma dúvida sobre seu planejamento político para os próximos dois anos. Concorrer à Presidência da República novamente, embora sua popularidade sempre esteja em alta perante a maioria ignorante do eleitorado, não parece recomendável, por causa do arsenal de escândalos que podem lhe desgastar. O certo é que Lula, apesar do discurso, não confia tanto assim na companheira Dilma Rousseff. O azar dele é que não tem tempo para fabricar outra candidatura à sucessão de 2014.

O cenário mais seguro para Lula é uma candidatura ao Senado pelo Estado de São Paulo. Oito anos de mandato lhe garantiriam bastante tempo de imunidade parlamentar e foro privilegiado para suportar o peso dos ataques que devem se intensificar contra seu santo nome, seja no meio político ou no judicial. Lula sabe que se elege fácil senador. Por isso, não arriscaria uma disputa ao Palácio dos Bandeirantes – conforme tem petista burro e iludido sugerindo. Presidente decair para governador – mesmo que do estado mais poderoso da nossa federação capimunista – não pegaria bem para a vaidade dele.

Senador cairia bem para Lula. Até porque, basta uma pequena mudança de grafia para isto acontecer. Ele já é o maior encenador de nossa República Sindicalista. O filho do Brasil é um artista nato. Vide a interpretação dramática que ele dá ao próprio silêncio em relação a assuntos de extrema gravidade, como o caso (oops) Rosemary Nóvoa Noronha, amiga e ex-assessora de confiança, apanhada pela Polícia Federal mergulhada no oceano de corrupção da Operação Porto Seguro (que ninguém ainda entendeu direito porque recebeu tal denominação).
*Jorge Serrão

O crepúsculo do espírito de porco.

 


A nação em expectativa, o Exército em falência, a FAB em holocausto, a Marinha no desmanche, Forças Armadas humilhadas, a reserva se manifesta. Oficiais-generais inativos, conheço muitos, mas muitos mesmo indignados com a panacéia que se armou para espezinhar os militares. Alguns deles, justiça seja feita, mais um ou outro coronel, acho que vão morrer vociferando na imprensa. Até um capitão reformado, oficial do “QAO”, já aloprou e pôs para fora as verdades que estão engasgadas nas gargantas dos oficiais que passaram pelas “Agulhas Negras”.
Dizem que o companheiro está maluco, mais uma coisa ele é: corajoso e honesto, puro no sentimento que lhe vai na alma. Como ele, a maioria esmagadora da nossa oficialidade sente saudades de um Brasil que não admitia limitações de soberania e daquele grande mudo que colocava a Pátria Brasileira, quando em situação de crise/sítio acima de tudo Sim, porque atualmente estamos em situação de crise/sítio: são ministros subordinados aos ditames do "Foro de São Paulo" fazendo sangrar as cicatrizes da pátria mãe gentil, sacrificada na luta fratricida dos anos 60/70, quando brasileiros desavisados, postulando ideologia totalitária maligna, resolveram comunizar o País; são chanceleres e magistrados, contribuindo para a "kozovonisação" do território nacional e foram os chefes de estado que assinaram tratados lesivos à soberania e segurança da nação.
Hoje, agora, o segmento militar da sociedade está em transe. Nenhuma Força Armada vai amparar chefes de família nem suas mulheres que passaram noites mal dormidas com seus maridos em combate às organizações subversivas? E quantos não atenderam telefonemas na calada da noite? Esposas, filhos chorando em casa, alarmados por comandos que lhes reclamavam os pais para "campanas", estouros de “aparelhos”, na caça sem quartel aos assaltantes de bancos, seqüestradores, bandoleiros ferozes, fanatizados por códigos que lhes disciplinavam inclusive com quem deveriam se relacionar intimamente em completo desalinho com os ditames da ética e da moral.
Atenção, povo brasileiro! Alerta, oficiais das Forças irmãs! Um vácuo de liderança em nossas fileiras pode ser fatal! Os oficiais da reserva mais graduados sabem muito bem do que estou falando. E não adianta tampar o sol com a peneira: alguns “companheiros”, felizmente muito poucos, não gostam quando profissionais da velha guarda se reportam ao “no meu tempo”, às militâncias dos idos passados e ao arraigado binômio "espírito de corpo/espírito militar" que pairava pelos cantões de nossos aquartelamentos e, que se diga, está em franco crepúsculo se já não acabou. Que não se duvide: não é o material mais moderno, não são os métodos de instrução refinados, os programas revolucionários da didática contemporânea que forjam o combatente de escol. Nada, absolutamente nada, substitui o instrutor, o comandante, o líder que olha no fundo do olho do soldado e lhe repassa as tradições e as nobres virtudes militares que devemos cultuar e preservar.
No momento em que o Exército passou a não garantir os que, de armas na mão, impediram a satelização do País por uma potência alienígena, como havia prometido o General Walter Pires, a Instituição sangrou sua mística de credibilidade. Mas ninguém deveria desdizê-lo como fez o outro, que disse: -“ O Exército não vai fazer nada!”. Meu Deus, como nos fazem falta o Duque de Caxias e o Marquês do Herval A partir daí, engolir desaforos, reprimendas, puxões de orelhas, passaram a ser aceitos por alguns, escudados pela justificativa dos regulamentos, uma finta que, para estes, veste como luva para lograr manutenção de cargos, comissões e mordomias decorrentes. A lealdade á Pátria, o respeito pela Instituição e a admiração pelos subordinados que se lixem! Ah! Mas aí seria ferir a disciplina! Ledo engano! Ninguém a fere quando, polida e briosamente, se toma a posição de sentido e se solicita a exoneração da função por um chamamento à ordem descabido. E posso falar isto “de cadeira” porque aconteceu comigo.
Poucas autoridades militares chegaram a esboçar algum, que fosse, protesto de brio, procedimento que vislumbrou efêmera expectativa quanto a uma mobilização em prol da recuperação da auto-estima que se perdeu. Mas foi tudo fogo de palha. Hoje, assim como arautos vingativos, os porta-vozes de um revanchismo pelego se manifestam sem peias e agremiações, como os clubes militares, são tolhidas sem nenhum amparo legal, no seu direito de manifestação.
Feridas sangrando, grupos em cizânia exacerbada, País ameaçado, Forças Armadas vergadas, desintegração territorial e social. Cidadão brasileiro! O loteamento de nosso chão pelos grandes predadores militares será só uma questão de tempo...
*Paulo Ricardo da Rocha Paiva
Coronel de Infantaria e Estado-Maior
MEMENTO NR1: BANDEIRA E CAMISA AMARELA,
Publicado no “O SUL” de Porto Alegre em 5 de março de 2012