sábado, 20 de abril de 2013

Que vergonha!

Dilma, com o dinheiro dos n ossos impostos, vai ao Peru, em reunião do Foro de São Paulo, para referendar a vergonhosa fraude eleitoral na Venezuela que levou ao poder o golpista e socialista "bolivariano" Maduro. Apoiar um partidário do socialismo totalitarista que busca o poder a qualquer custo não pode ser algo que passasse em branco para um povo e uma imprensa democrata e séria.
Oposição brasileira  também não emite um pio e os contribuintes financiam uma viagem presidencial com a finalidade de reforçar o avanço do comunismo. E ninguém diz nada!
Estamos, definitivamente, caminhando para o caos.

A garra dos argentinos.

PROTESTO MONSTRO NA ARGENTINA CONTRA CRISTINA KIRCHNER REÚNE 1 MILHÃO DE PESSOAS EM BUENOS AIRES!

Rosemary Noronha está magoada e ameaça um revide em grande estilo.

Rosemary se sente abandonada e pode "abrir o jogo". Dizem que tem muita história para contar.
(...)
Sentindo-se desamparada pelos velhos companheiros que deixaram correr solta a investigação que pode levá-la mais uma vez às barras da Justiça, agora por enriquecimento ilícito, a ex-chefe do gabinete presidencial em São Paulo ameaça contar seus segredos e implicar gente graúda do partido e do governo. Se não for apenas mais um jogo de chantagem típico dos escândalos do universo petista, Rose poderá enfim dar uma grande contribuição ao país. Pelo menos até aqui, a ameaça da amiga dileta de Lula faz-se acompanhar de lances concretos — tão concretos que têm preocupado enormemente a cúpula partidária.
O mais emblemático deles é a troca da banca responsável por sua defesa. Rose, que vinha sendo defendida por advogados ligados ao PT, acaba de contratar um escritório que durante anos prestou serviços a tucanos. O Medina Osório Advogados, banca com sede em Porto Alegre e filial no Rio de Janeiro, trabalhou para o PSDB nacional e foi responsável pela defesa de tucanos em vários processos, como os enfrentados pela ex-governadora gaúcha Yeda Crusius.
Os novos advogados foram contratados para defendê-la no processo administrativo em que ela é acusada de usar e abusar da estrutura da Presidência da República em benefício próprio — justamente o motivo da mágoa que Rose guarda de seus antigos amigos (…).   (Abril.com.br)
 

Porque hoje é Sábado, uma bela mulher.

A bela atriz, Maria Joana

Dilma menospreza a liberdade de torcedores corinthianos. Eles não seriam, acima de tudo, brasileiros?

Vejam que foto edificante, de Carlos Garcia Rawlins, da Reuters.

Dilma, ao lado de Evo, que mantém sequestrados 12 brasileiros, saúda o ditador Maduro

Aí está a presidente Dilma Rousseff saudando o novo ditador venezuelano, que venceu uma eleição fraudada pela própria natureza. Oito pessoas morreram em protestos de rua. Maduro seguirá o caminho do antecessor, Hugo Chávez, censurando a imprensa, esmagando a oposição, estimulando a formação de milícias armadas.
Observa o entusiasmo da presidente brasileira Evo Morales, o índio de araque que comanda seu próprio regime de força na Bolívia. Não sei se lembram: o cocaleiro investido com honras de chefes de estado mantém sequestrados — é essa a palavra — 12 brasileiros. ( Reinaldo Azevedo)
COMENTO: Mesmo sabendo que já há um autor, confesso, do ato irresponsável e criminoso que resultou na morte de um torcedor boliviano.
Mesmo havendo perícia comprovando isso que os presos não foram os autores, o Governo brasileiro deixa que os 12 brasileiros, torcedores corinthianos, inocentes sejam humilhados na prisão por Evo Morales, seu fiel amigo e companheiro socialista "bolivariano".
Não se pode conceber tal desatenção e desprezo. Um estadista jamais admitiria uma situação semelhante a esta.
Esta atitude de ignorar brasileiros sequestrados por um regime totalitarista, cujo chefe é seu "amiguinho" e "cumpanheiro" torna Dilma protagonista de mais uma decepção do povo brasileiro com a inércia de um governo mentiroso, perseguidor, mas fraco em sua essência.
 

sexta-feira, 19 de abril de 2013

Provável suspeito da autoria do atentado de Boston, é muçulmano.

O canal Sky News e os jornais 'Huffington Post', 'Daily Mail' e o 'Daily News' divulgaram uma imagem que supostamente mostra um dos suspeitos (atrás, com boné branco) perto do menino Martin Richard, 8, uma das três vítimas que morreram no ataque realizado na maratona de Boston.
Em uma entrevista por telefone à agência russa 'Interfax', o suposto pai dos irmãos Tsarnaev, suspeitos de terem praticado o atentado, afirmou que o serviço secreto americano fez uma armadilha para seus filhos por se tratarem de 'crentes muçulmanos'.

Serra critica Lula e Dilma, tarde demais...

É impressionante como certas pessoas, a quem, um dia, dedicamos nossa confiança e esperança, são tão lerdas que se mostram incapazes de agir ( e até reagir ) no tempo certo.
Creiam que só agora, dois anos depois das eleições, José Serra resolveu fazer oposição ao desgoverno Lula/Dilma..
No Twitter, o ainda tucano , divulga o texto da palestra que fez na conferência do PPS, em que diz que Lula deveria estar no Guinness Book por quebrar a Petrobras, ter jogado fora os efeitos da bonança externa e ser o operário industrial que desindustrializa o País; também sobrou para a presidente Dilma a quem o ex candidato também alfinetou.

Queima de cédulas demonstra que houve fraude nas eleições da Venezuela.

Os EUA dizem que não reconhecerão o governo do pelego Maduro se não houver a recontagem dos votos... O que é impossível de ocorrer uma vez que toneladas de votos foram queimados pelo regime bolivariano, onde as urnas não são "eletrônicas"...  

Contrabando de tomates.

O aumento recorde no preço do tomate, cujo quilo chega a R$ 12 em algumas capitais brasileiras, tem feito moradores de Foz do Iguaçu, no Paraná, cruzar a fronteira com a Argentina para comprar o fruto. Consumidores chegam a pagar por lá metade do preço que é cobrado no Brasil.
O preço baixo, contudo, não compensa o risco, alertam autoridades brasileiras. O chefe do Ministério da Agricultura Antônio Garcez disse, em entrevista ao G1, que esse tomate não pode entrar porque não está sendo feita uma exportação e não tem certificado sanitário nacional. “Está sendo contrabandeado”, avisa.
De acordo com o estudo do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), divulgado ontem (08), o tomate teve alta em 12 de 18 capitais pesquisadas no mês de março. A alta é atribuída aos efeitos climáticos, em razão das chuvas que afetam as plantações.

Suplicy revela o recado do presidiário Pimenta Neves ao futuro colega José Dirceu.

 
Condenado a 15 anos de prisão pelo assassinato da jornalista Sandra Gomide, o presidiário Antonio Pimenta Neves aproveitou uma conversa com o senador Eduardo Suplicy, que o visitou em fevereiro, para mandar um recado ao futuro colega José Dirceu. O destinatário só recebeu a mensagem há algumas horas ─ ele e todos os leitores da Folha de S. Paulo que se interessaram pela reportagem, publicada nesta terça-feira, sobre o encontro entre o senador e o homicida ocorrido há dois meses na cadeia de Tremembé. É lá que ficarão hospedados os mensaleiros julgados pelo Supremo Tribunal Federal.
 
Como o texto se concentra em mais um recurso judicial apresentado pelos advogados de Pimenta Neves, Suplicy primeiro contou como está o amigo assassino: “Pareceu-me razoavelmente bem, dentro do ponto de vista de quem está preso e passa 16 horas por dia na cela”, resumiu. O recado só entrou em cena no nono parágrafo:  “Ele pediu que eu avisasse ao Zé Dirceu que lá não é como ele imagina, que não dá para usar computador ou estudar como ele está querendo. Mas a biblioteca é boa”.
 
O comandante do mensalão agora já sabe que terá de suspender por tempo indeterminado a atualização do Blog do Zé: o material liberado para os detentos não inclui laptops , notebooks, iPads, tablets e congêneres. Em compensação, poderá usar  o tempo que desperdiça em textos de quinta categoria para melhorar a cabeça carente de leituras e estudos. Como a biblioteca é boa, o guerrilheiro de festim talvez deixe de reincidir em  barbarismos que constrangem até um Lula. Ele continua recitando, por exemplo, que “o PT não róba nem dêxa robá”. Vai aprender na cadeia que o certo é “o PT rouba e deixa roubar”.
*Augusto Nunes

A governança petista e a morte de 10 milhões de pessoas, por descaso, na saúde pública.



Sempre estivemos sintonizados com a abordagem científica, para demonstrar como a política do país DISTORCE a realidade. A ciência pode muito bem ser usada para a administração do estado e sua melhoria contínua.
Mas, ninguém no Brasil, e quase ninguém no Facebook, mostra interesse em "fazer as perguntas corretas e buscar ...as respostas tecnicamente puras, sem afetações ideológicas, e fascinações sociais". Embora a demonstração técnica de um evento possa ser associada indiretamente a um regime político.
No slide anexado aqui temos 3 regimes administrativos que podem ser associados aos aspectos ideológicos - os dados da saúde no Brasil.
Temos 3 clássicas escolas de administração pública funcionando no histórico da saúde no país, desde os anos 1980, 1990 e 2000. Com pouca margens de enganos podemos dizer que:
a. Anos 1980 - administração do regime militar;b. Anos 1990 - administração do modo civil de FHC e PSDB;
c. Anos 2000 - administração do modo civil de Lula e Dilma e PT.

Os dados mostrados fogem a qualquer tipo de bate boca ideológico, ficando restrito ao que interessa. - Sabem os militantes dos regimes administrar o Brasil - a saúde, por exemplo?
Sem sombra de dúvida que os anos 1980 foram melhor administrados na saúde, em face de seus resultados. E tais dados foram obtidos no Banco de Dados do Ministério da Saúde - este o bastão de corrida institucional passado entre os 3 regimes administrativos.
A primeira percepção é que apesar da população ter crescido dos anos 1980 para os anos 2000, os resultados por classes de doenças são relativos, já que calculados com base nas população presentes em cada período. Notamos que o valor relativo - PERCENTUAL - vai subindo para cada classe de doenças, indicando que a população vai morrendo em escala acima de seu crescimento.
Logo, podemos afirmar que o regime administrativo dos anos 1980, absorvendo o modo militar de administração de estado, foi mais eficaz na gestão da saúde dos brasileiros:
a. Anos 1980 - administração do regime militar = 750.700 óbitos;b. Anos 1990 - administração do modo civil de FHC e PSDB = 908.900 óbitos;
c. Anos 2000 - administração do modo civil de Lula e Dilma e PT = 1.024.700 óbitos.

Apenas 3 classes de doenças tiveram REDUÇÃO, em 10 classes de doenças analisadas, entre 1980 e 2004. E em 7 classes delas houve aumento, tanto absoluto, quanto relativo (em porcentagem), nas taxas % de óbitos.
Como o PT vem em seu regime administrativo atingindo a média anual, agora estimada, na faixa de 1.100.000 óbitos, partindo de 2004, vamos chegar ao total de
11.000.000 de óbitos nas mãos Petistas, em 10 anos administrativos - estimados e por "baixo".
Eis aí uma análise científica sem afetação ideológica - apenas mostrando o resultados dos dados do Ministério de Saúde e de todos nós brasileiros. Vai ser VIVA O PT e MORRAM TODOS OS BRASILEIROS? E só na saúde, demonstrando a ineficiência administrativa de seus partidários, militantes e coligados...
Abraços,
*Texto por Lewton Burity Verri, por e-mail,via Grupo Resistência Democrática.

quinta-feira, 18 de abril de 2013

Dilma, enfim, diz uma verdade.



Dilma diz, em discurso, que a inflação é uma "conquista" de dez anos de governo dos petistas...

Mais um escândalo petista.

O líder do governo DIlma Rousseff na Câmara, Arlindo Chinaglia (PT-SP), é apontado por um lobista apanhado em operação da Polícia Federal como responsável por direcionar verbas para empresas que financiavam candidatos do PT.
Além disso, um ex-chefe de gabinete de Chinaglia, identificado como Eli, é citado como intermediário de uma reunião na qual a empreiteira Leão Leão buscaria recursos do BNDES. Em troca da verba, a empreiteira apoiaria a campanha de um assessor de Chinaglia, o Toninho do PT, em Ilha Solteira (SP).
Chinaglia aparece em escutas da Operação Fratelli, do Ministério Público Federal e do Estadual. Os alvos da operação são fraudes em licitações que somam R$ 1 bilhão em dinheiro federal.
As verbas, oriundas de emendas parlamentares, eram dos ministérios das Cidades e do Turismo.
Nas escutas telefônicas há menções a três deputados do PT na operação: além de Chinaglia, Cândido Vacarezza e José Mentor.
Os petistas são autores das emendas sob suspeita. Todos dizem que não têm ligação com as supostas fraudes.
O procurador Thiago Lacerda Nobre vai encaminhar os trechos da investigação sobre Chinaglia ao procurador-geral da República, Roberto Gurgel. Também serão enviadas as menções a Vacarezza e Mentor.
CAMPANHA
O suspeito que cita Chinaglia é Gilberto Silva, também conhecido como Zé Formiga, acusado pela polícia de ser "lobista do PT", segundo os documentos obtida pela Folha.
Silva, que ficou uma semana preso, foi monitorado pela polícia e, de acordo com o relatório das investigações, acompanhou Chinaglia em "campanhas eleitorais, principalmente na captação de dinheiro junto a empresários que pudessem se beneficiar de seus candidatos apadrinhados".
O lobista afirma numa conversa telefônica de outubro de 2012, sem se referir a nomes, que o autor da emenda indicará à prefeitura a empresa que fará a obra contemplada pela verba que liberou. "Tem de aceitar quem vai executar a obra por indicação de quem arrumou a emenda".
Noutra conversa, ele relata que Chinaglia "vai ter R$ 50 milhões de emendas extraparlamentares prometidos pela presidente Dilma porque ele é líder dela na Câmara".
Na sequência, ele conta, segundo a PF, "que o deputado [Chinaglia] lhe falou que em cidade pequena podem ser colocadas emendas de R$ 130 mil ou até R$ 140 mil, e daí foge da licitação".
O próprio Silva diz ser petista. Em setembro do ano passado, contou: "Eu estou aguardando um assessor do Arlindo Chinaglia, porque eu trabalho com eles, eu faço parte do PT".
Noutro telefonema, ele cita que esteve em São José do Rio Preto com Chinaglia e o assessor Toninho, hoje vereador em Ilha Solteira.
As obras eram sobretudo de recapeamento asfáltico, chamadas pelos investigados de "chão preto".
Os promotores reproduziram a fala de Silva ao usar a metáfora para asfalto.
"O Toninho e o Arlindo teve comigo sábado à tarde. Rapaiz do céu, se ocê vê o que ele tem de chão preto, já tá tudo na mão". ( Folha de S. Paulo )

O molusco em maus lençóis.

O procurador da República Francisco Guilherme Bastos pediu, em 3 de abril, que a delegada da Polícia Federal, responsável pelo inquérito instaurado para investigar eventual elo de Lula com o mensalão, ouça de novo Marcos Valério.
Nas palavras de advogados, o publicitário vai "esmiuçar'' os sete itens do depoimento dado em setembro.
O pivô do escândalo disse a interlocutores que pretende detalhar os fatos que compilou num documento e que envolveriam o ex-presidente. (Painel da Folha)

Inflação estoura a meta.

 
Cebola passa o tomate e sobe 21% em março. Outros produtos que frequentam a mesa do brasileiro também tiveram altas expressivas nos preços no mês.
Após a disparada do preço do tomate, agora foi a vez da cebola aparecer como vilã da inflação. Em março, a alta média dos preços medidos pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) ficou em 0,47%, mas o preço da cebola explodiu e chegou a 21,43%. Outros produtos que frequentam a mesa do brasileiro também tiveram altas expressivas nos preços no mês. A cenoura subiu 14,96%, o repolho, 15,74% e o feijão carioca, 9,08%. Entre as frutas, a maior inflação foi a da manga, que subiu 30,2%.
No cálculo da inflação acumulada em 12 meses, porém, o tomate ainda ganha da cebola: a alta é de 122,13%, contra 76,46%. Mas o campeão da inflação no período é a farinha mandioca, que subiu 151,39%, segundo o IBGE.
Segundo o colunista econômico Rolf Kuntz, do Estadão, é errado atribuir a um único produto a alcunha de vilão da inflação, pois o cálculo é feito com base em uma média ponderada para evitar efeitos da sazonalidade. "Um gerente de banco que concede empréstimos fáceis é mais inflacionário que o feirante ou o dono da quitanda", comenta Kuntz.
"São Pedro, quando manda uma chuva de granizo sobre a lavoura, também é inflacionário", afirma Kuntz.
Confira a tabela completa da alta dos alimentos:
 
 

quarta-feira, 17 de abril de 2013

Alckmin propõe até 8 anos de internação para adolescentes infratores.

Geraldo Alckmin
O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB-SP), entregou ontem, terça-feira (16), ao presidente da Câmara dos Deputados, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), proposta para tornar mais rigorosa a punição a adolescentes que cometem crimes.
O projeto altera o Estatuto da Criança e do Adolescente e o Código Penal para ampliar de três para oito anos o período máximo de internação do menor infrator.
A proposta do governador de São Paulo prevê a criação do Regime Especial de Atendimento, para os adolescentes que ficarão mais de três anos internados em instituição educacional.
O adolescente deverá ser inserido nesse regime quando completar 18 anos e se tiver cometido ato infracional equivalente ao crime hediondo.
“Com apenas três anos de medida socioeducativa, isso não estabelece limites e a impunidade estimula a atividade delituosa. Então, a primeira mudança da nossa proposta é até oito anos de internação para crimes hediondos: homicídio qualificado, latrocínio, extorsão mediante sequestro, estupro”, disse o governador. (G1)
Segundo a imprensa, o Governo federal, através do Chefe de Gabinete da Presidência, Gilberto carvalho, já se mostra contra o projeto.
Tudo indica que o posicionamento não seja por achá-lo inviável, mas por se tratar de uma iniciativa de um membro da oposição. O mesmo ocorreu com o projeto de desoneração de impostos da cesta básica de autoria do PSDB.
Possivelmente o Governo federal vá "trabalhar" contra este projeto para depois apresentar uma cópia para parecer autor da proposta.
Em razão deste fato é que se diz que este país continua sendo administrado por hipócritas com apoio de políticos iguais, na mesma "proporção".

Explosões em Boston tem características de atentato terrorista.

Foram encontrados, em Boston, vestígios de artefatos de fabricação caseira mas com objetos de metal utilizados para atingir mortalmente as pessoas que se encontravam no local da maratona.
Os artefatos são semelhantes aos utilizados em alguns atentados de autoria de grupos muçulmanos, em outros países, segundo a rede CBS eles estariam colocados em sacos do lixo.
Ocorreram duas explosões sendo a primeira próxima da linha de chegada e a segunda algumas metros á frente, o que se deduz que a intenção era fazer muitas vítimas, dentre centenas participantes da Maratona.
O evento tem características de ataque terrorista, e as autoridades buscam, nas investigações, chegar aos autores das explosões que vitimaram centenas de pessoas.
As autoridades informaram que três pessoas morreram e mais de 140 ficaram feridas.
Durante a noite, a polícia revistou  um apartamento numa localidade perto de Boston, objetivando colher indícios sobre o atentado,
Embora o FBI esteja à frente das investigações o seu  Departamento de Imprensa informa que nada há de concreto nas investigações, até o momento.
Os indícios de atentado são tão contundentes que o Presidente Obama resolveu, apenas hoje, se posicionar sobre o ocorrido, fazendo um discurso veemente.

segunda-feira, 15 de abril de 2013

Terrorismo em Boston.

Vítima da explosão de uma bomba em Boston-EUA
O FBI já considera os ataques ocorridos nesta segunda-feira (15) em Boston (EUA) como terroristas, de acordo com a imprensa americana. A chegada da maratona de Boston hoje teve duas explosões que aterrorizaram participantes e espectadores. Ainda não há informações sobre as causas do incidente, nem confirmação oficial do número de mortos e feridos. Segundo informações divulgadas pela Polícia de Boston, pelo menos três pessoas morreram e dezenas ficaram feridas após as explosões.
A Casa Branca também trata os ataques como um "ato de terrorismo", segundo informou uma fonte à agência de notícias Reuters. Apesar de ainda não haver certeza sobre a autoria do atentado à maratona de Boston, esta fonte considera que "qualquer incidente com múltiplos artefatos explosivos --como parece ser o caso-- é claramente um ato terrorista, e será tratado como tal", afirmou à agência. "No entanto, nós não sabemos ainda quem executou este ataque, e a investigação ainda deverá determinar se foi planejado por um grupo terrorista, estrangeiro ou doméstico", acrescentou a fonte da Reuters.

Fraude e coerção marcaram as eleições na Venezuela.

video
Uma antiga reportagem da globo, mostra o vídeo ( acima ) onde uma pessoa acompanha quem vai votar. Os Chavistas dizem que  é "para ajudar" como se todos fossem ingênuos.
Imaginem um fiscal de partido chavista ajudando um eleitor da oposição a votar...é uma "estória" que não convence a nenhuma pessoa de sã consciência. 
Chega-nos, por amigos venezuelanos, que assim foram as eleições de ontem na Venezuela. As Forças Armadas Venezuelanas, comandadas por chavistas ( Oficiais que apoiaram o Golpe de Chávez ) agiram coercitivamente amedrontando políticos e eleitores da oposição, muitos dos quais sequer puderam sair de casa para votar.
Muitos veículos de transporte público negaram-se a transportar eleitores que não estivessem vestidos de vermelho ou ostentasse qualquer que fosse a vestimenta ou objeto que demonstrasse ser um "chavista". Tudo isso por orientação de sindicalistas ligados ao Sindicato dos Transportes comandado por "chavistas".
Há indícios de cerca de 3200 eventos que podem ser considerados fraudulentos ou ilegais, advindos de governistas.
O uso da "máquina e dinheiro públicos", a indução direta ou coerção explícitas, foram a marca, mais uma vez, destas últimas eleições na Venezuela.

Roubaram as eleições na Venezuela.

Henrique Capriles não ganhou a eleição, mas quem perdeu foi o povo venezuelano.
Agora pouco a presidente do Conselho Nacional Eleitoral, uma conhecida militante chavista e indicada por Chávez para o Supremo Tribunal Venezuelano, anunciou a vitória de Nicolás Maduro, o candidato chavista que já exercia, indevidamente e ilegalmente, a Presidência da República, como Presidente eleito.
O pleito foi vergonhosamente fraudado, sem dúvidas. Pesquisas confiáveis já indicavam a vantagem de Capriles, o candidato oposicionista.
Além de manipular o pleito e, às pressas, tratar de anunciar a vitória do chavista apoiador da "ditadura bolivariana", o Poder Judiciário Venezuelano é manipulado e "comandado", paralelamente, pelo executivo.
O socialismo "bolivariano" mais uma vez, dá a prova inequívoca que o socialismo é nocivo, porquanto tende a falsidade, a mentira e a manipulação do Estado e dos povos.
A América Latina continua fedendo, tal qual fedem os poderes venezuelanos e o putrefato cadáver de Hugo Chávez endeusado pelos ignorantes.
Mas CAPRILES  não aceita a derrota e exige nova auditoria nas urnas. Esperamos que o comprometido Conselho Nacional Eleitoral, cumpra a Lei e autorize nova contagem com observadores internacionais.

Eleição na Venezuela:É a ditadura que sustenta o chavismo; não é o chavismo que sustenta a ditadura;



É a ditadura que sustenta o chavismo na Venezuela; não é o chavismo que sustenta a ditadura. Não se trata de mero jogo de palavras. Houvesse uma disputa em igualdade de condições, o presidente ilegítimo e ilegal que está no poder, o bolivariano Nicolás Maduro, seria derrotado na eleição deste domingo pelo opositor Henrique Capriles. E assim seria porque a sociedade venezuelana é muito menos “chavista” do que se pode entender à distância. Por isso mesmo, o regime ditatorial se encarregou de criar um arcabouço legal que torna a derrota das forças do governo muito difícil.

Sim, existem regimes ditatoriais que contam com apoio popular esmagador. Foi o que se viu com os vários fascismos na Europa no século passado. “Se o povo apoia, ainda assim, é ditadura?” Perguntem a Hitler. Perguntem a Mussolini. A adesão da maioria é um dado que costuma estar presente nos regimes democráticos, mas ela, por si, não define a democracia, que se caracteriza por um conjunto de valores bem mais amplo — entre eles, o respeito à minoria. Pode até acontecer, e é muito frequente, de um governo democrático ser bastante impopular. No caso daqueles regimes europeus do século 20, podia-se dizer, sem sombra de dúvida, que era o fascismo — DO POVO!!! — que sustentava as ditaduras. Caso elas tivessem promovido eleições livres e limpas, os facínoras teriam vencido.

Não é o que se vê na Venezuela. Ao contrário: é a ditadura que sustenta o chavismo. Promovam-se eleições limpas para ver se os chavistas serão ou não corridos do poder. Pesquisas de opinião que circularam fora da Venezuela — na semana do pleito, é proibido divulgar números no país — apontam uma queda substancial na diferença entre Maduro e Capriles. Segundo o Datanalisis, entre 4 e 11 deste mês, a distância foi encurtada em 9,3 pontos percentuais, fixando-se em 7,2 pontos: 44,4% para o compincha de Chávez e 37,2% para o oposicionista.

Esses números são tão espetaculares para os oposicionistas, dadas as condições em que disputam a eleição, que chego a duvidar um pouco. Outros levantamentos apontam que a vantagem de Maduro, que já chegou a 20 pontos, teria caído para 10.

Com um cadáver e as TVs
As oposições, na Venezuela, têm apenas a mobilização de rua e das redes sociais. Nada mais! Foram banidas das rádios e das TVs, hoje controladas pelo governo. São verdadeiras máquinas de propaganda oficial, inclusive em favor da eleição de Maduro. O vídeo, produzido pelo lulista João Santana, que anuncia o renascimento de Chávez foi veiculado em todas as emissoras. Uma das estatais da comunicação criou um desenho animado, também exibido em rede nacional, em que o ex-ditador é recebido no céu por “heróis” latino-americanos. O regime criou milícias — armadas! — para defender o governo e constranger oposicionistas. Controlam com mão de ferro os bairros pobres de Caracas.

A história é conhecida. Chávez recorreu a eleições para criar instituições e leis que assegurem a permanência de seu grupo no poder. É o caso de as forças políticas no Brasil ficarem atentas. O PT dá início nesta semana a uma campanha em favor do financiamento público de campanha. Como já expliquei aqui, é só uma tentativa de tornar as eleições meros processos homologatórios. As modernas ditaduras prescindem de tanques. Elas gostam mesmo é das urnas como legitimadoras do golpe.
*Por Reinaldo Azevedo  

Tatcher e Dilma

Duas mulheres diferentes: Uma estadista, decidida, criativa. Outra, um "poste", sem rumo...

Assisti o filme a Dama de Ferro, sobre a vida de Margareth Tatcher , e maravilhei-me com a sua postura, suas convicções, e a maneira como enfrentou os desafios sem nunca se deixar convencer pelos sarcásticos, pelos derrotistas, acomodados ou oportunistas. Quando da recessão na Inglaterra nos anos 70/80, foi execrada pela classe trabalhadora e pelos sindicatos, que como sempre, quiseram salvar o seu pirão primeiro e de forma imediata, sem pensar em salvar o bolo de todos num futuro que podia e foi até bem próximo. Tatcher preferiu oferecer ao povo o remédio amaríssimo por um tempo e salvar a Nação grandiosa para gáudio de todos, mesmo à custa de seu prestígio e  carreira . Aqui, a nossa presidente, Dilma , diante da inflação que só faz crescer,  raciocina que o tal remédio amargo não vai curar a Nação doente, mas pode até matá-la ( quer exagero maior?) ! E assim, deixa o doente estertorando devagar e sempre, pois tudo o que não quer é se indispor com os sindicatos nem com ninguém, de preferência . Margareth tinha um programa de governo para a Inglaterra. Dilma/Lula tem um programa de poder para o PT. Diferença abissal entre as duas! 
*Mara Montezuma Assaf, por e-mail, via Grupo resistência democrática

domingo, 14 de abril de 2013

Investidores estrangeiros se afastam do Brasil.

Intervencionismo e PIB fraco, faz investidores estrangeiros se afastarem do Brasil.
(...)
“É uma decepção: o Brasil terá crescimento de cerca de 1,5% a 2%, nem a metade da média dos emergentes”, disse Ruchir Sharma, chefe da área de Mercados Emergentes do Morgan Stanley.”Para completar, o governo adotou medidas intervencionistas que aproximam o Brasil de países com Argentina e Venezuela e terão efeito negativo no longo prazo.”Segundo Michael Shaoul, presidente da Marketfield Asset Management (que administra US$ 3,5 bilhões), “o governo implementou uma série de medidas anticapital que podem até ser boas para a população, que vai pagar menos juros no cartão de crédito, mas que não agradam ao investidor.”Ao longo deste ano, o governo Dilma
pressionou a redução dos juros cobrados de clientes, usando a concorrência dos bancos públicos, além de “broncas” públicas.A Anatel suspendeu as vendas de planos de celular, exigindo melhora da
qualidade do serviço. Dilma lançou um pacote de energia que condicionava a renovação das concessões das elétricas a reduções nas tarifas.”O governo começou a caça às bruxas contra os bancos, as ações despencaram. A Dilma espremeu as elétricas, e os papéis desabaram está muito difícil investir no Brasil”, diz um dos maiores operadores estrangeiros da Bovespa, que pediu para não ter seu nome revelado.
“O México está muito mais atraente -cresce mais e o governo não intervém tanto.”
*Folha de São Paulo

Governo se omite e surge a guerra no campo.

Este é um dos índios que massacraram o produtor rural

Índios executam brutalmente um produtor rural. É a guerra no campo, causada pelo omissão do Governo Federal.

É profundamente lamentável o covarde assassinato, com características de execução,  do produtor rural Arnaldo Alves Ferreira, de 68 anos, perpetrado por um grupo de indígenas, ontem, em Douradina, Mato Grosso do Sul. Segundo relatos de testemunhas e da Imprensa, pois o caso ainda está sob investigação,  um grupo de índios prendeu, amarrou, espancou,  esfaqueou e flechou o idoso até a morte. Não era um “ruralista”. Não era um fazendeiro. Era um agricultor familiar, um pequeno produtor, dono de uma propriedade de 60 hectares,  vizinha a uma das 52 áreas de conflito existentes somente naquele estado.
 
O Campo está vivendo uma situação de guerra, resultado da atuação desastrosa e sem fiscalização da Fundação Nacional do Índio (FUNAI). O Ministério Público, que deveria ser o “fiscal das leis”, transformou-se em aliado deste órgão, desconsiderando e relativizando o direito de propriedade.  O Conselho Indigenista Missionário (CIMI), com suporte de ONGS internacionais, completa este tripé que vem aterrorizando o meio rural. Por sua vez, o Governo Federal, que deveria ser o árbitro, envia aos locais conflagrados, via de regra, o Secretário Nacional de Articulação Social, Paulo Maldos, que, pasmem!, é ex-assessor político do CIMI e conhecido defensor de invasões. É o total aparelhamento do Governo Federal, haja vista que a atual presidente da FUNAI é ex-esposa de Maldos. É esta verdadeira máfia indigenista fazendo o sangue de inocentes correr por todo o Brasil.
 
A CNA emitiu  nota oficial na tarde de hoje,  apelando ao Governo Federal para que  determine o cessamento imediato dos processos de demarcação em andamento. Que aguarde a decisão do Supremo Tribunal Federal sobre os embargos declaratórios propostos pela Procuradoria Geral da República, em relação as 19 condicionantes estabelecidas pelo tribunal para demarcação de terras indígenas, no julgamento do caso Raposa Serra do Sol. Que devolva a paz e a segurança jurídica ao Campo.
 
É inadmissível que a FUNAI continue agindo ao arrepio da Constituição Federal e alimente uma verdadeira guerra que já se alastra por todo o Brasil,   A democracia, o estado de direito, o país não podem mais conviver com tamanha irresponsabilidade. Como sempre, até agora, as instituições de direitos humanos não se manifestaram. Não foi um índio. Não foi um sem-terra. Foi um pequeno produtor rural. Para estes grupelhos, quem trabalha não é gente. (Blogcoturnonoturno)
COMENTO: Pronto! Está acontecendo o que o governo esquerdista tanto queria: A Guerra no campo. Logo o campo que segura nosso progresso, nossas exportações, nossas divisas e alimenta a população brasileira.
Sem o campo o país vai a bancarrota. Os petistas não se movem, não se importam, parecem estar de olhos fechados para um problema que eles mesmos provocaram. Que eles mesmos sabendo que poderia acontecer não tomaram a menor iniciativa. Teria sido a propósito? Querem destruir a produção agrícola do país? Porquê? O que ganharia o país com isso?
É um governo incapaz, lerdo para com o combate das questões básicas para o desenvolvimento e paz social do país. 
Os petistas, sem dúvida, querem destruir o Brasil!