quinta-feira, 29 de agosto de 2013

Mais médicos cubanos: o negócio bilionário é ainda pior.

São R$ 350 milhões por semestre! Tudo diretamente para o bolso dos ditadores cubanos – e uma comissão milionária para a organização chefiada por um dentista de extrema confiança do regime.

*Por Gravatai Merengue no Implicante



Padilha: de bobo, só a cara e o jeito de andar
Escrevi aqui (quem ainda não leu, peço que preste atenção nesse arrazoado, está bem completo e fundamentado) sobre o fato da importação de médicos cubanos não ser relacionada a ideologias ou à saúde pública, mas sim um repasse bilionário (pois é, bilionário) à ditadura castrista.
Mas a exportação de vítimas do regime é ainda pior.
O chefão da OPAS (que intermedeia a relação entre governo do Brasil e ditadura cubana) é um dentista (sim, dentista) cubano da mais alta confiança da ditadura. Ocupou vários cargos subordinados aos Castro.
O próprio site da organização traz uma minibiografia do chefe:
“Dr. Joaquin Molina iniciou sua carreira em 1977 como dentista e, posteriormente, como Gerente de Cidade, na província de Las Tunas, em Cuba. Em 1981 foi nomeado professor no Instituto Superior de Ciências Médicas de Havana entre 1984 e 1989, trabalhando para o Ministério da Saúde Pública de Cuba como um oficial da Estomatologia Nacional, atuando mais tarde como coordenador de Cooperação Técnica Internacional.” (grifos nossos)
E pelo simples fato de fazer esse meio-de-campo, a OPAS ganhará quase VINTE E CINCO MILHÕES DE REAIS. Isso mesmo. E apenas pelo contrato de SEIS MESES. São 5% do total de MEIO BILHÃO – também para esse único semestre.
Considerando que os médicos ficam com apenas 30% do valor total a eles direcionado (e isso quando muito, pois em outros países não ficam nem com 10%), a ditadura levará, apenas nesse primeiro semestre, R$ 350 milhões.
Assim, cabe corrigir a conta do outro post. São na verdade MAIS DE DOIS BILHÕES DE REAIS no total de três anos. Tudo para a ditadura cubana.
Muitos ainda parecem não entender a empolgação de alguns partidos com esse negócio bilionário. Vale lembrar que no ano que vem há eleições.
Desnecessário desenhar.

Um comentário:

Joel Carvalho disse...

Pedimos desculpa mas é apenas para divulgar. Um casal, a crise, poupanças e histórias de quem vive a crise como muitos outros, mas onde a poupança é o melhor remédio. Pode passar a mensagem…? Obrigado!

http://ocarteiravazia.blogspot.com/