domingo, 25 de maio de 2014

Casal uruguaio desiste de ver o Mundial com medo de manifestações.

Após sofrerem com os protestos da Copa das Confederações, Martín e Lurdes desistiram de ver a Copa do Mundo nos estádios Foto: Caio Costa
Após sofrerem com os protestos da Copa das Confederações, Martín e Lurdes desistiram de ver a Copa do Mundo nos estádios Foto: Caio Costa
A expectativa dos organizadores da Copa do Mundo de 2014 é que o Brasil, conhecido mundialmente pela sua paixão pelo futebol, receba uma grande gama de visitantes de todas as partes do globo durante da competição. Sede de seis partidas da competição, a turística Fortaleza deve ser uma das mais visitadas.
Entretanto, nem mesmo o amor pelo esporte somado às belezas naturais das cidades está sendo capaz de superar o medo que muitos estrangeiros demonstram de vir ou não ao país para acompanhar o Mundial. Sobretudo após as manifestações, que tomaram conta das principais cidades brasileiras, durante a Copa das Confederações do ano passado e os altos índices de violência.
Este é o caso do casal uruguaio Martín Aguilar e Lurdes Pinto. De passagem pela capital cearense, eles aproveitaram para conhecer, mesmo que pelo lado de fora, a Arena Castelão, onde a Celeste Olímpica irá fazer a sua estreia no torneio, no dia 14 de junho, contra a Costa Rica.
Entretanto, os dois estão temerosos com os protestos na competição de 2013 e optaram por não ficar no Brasil. “Muito medo das manifestações. No ano passado, sofremos com spray de pimenta nos olhos, algo que nunca aconteceu com a gente no Uruguai”, comenta Lurdes.
*Tribuna do Ceará

2 comentários:

Catarino Alves disse...

Eu acredito que os protestos vão ser bem menores e bem longe dos locais dos jogos, pois o aparato militar que vai proteger os locais de jogos serão bem grandes.
Pensão por Morte

Catarino Alves disse...

Eu acredito que os protestos vão ser bem menores e bem longe dos locais dos jogos, pois o aparato militar que vai proteger os locais de jogos serão bem grandes.
Pensão por Morte