segunda-feira, 6 de outubro de 2014

Primeiro turno fecha com denúncias de fraude e crimes eleitorais.

Clique para ampliar
O primeiro turno das eleições de 2014 se encerra com uma série de denuncias de fraude e crimes eleitorais.
Alguns indícios são tão óbvios que nos causa perplexidade.
Muitos candidatos majoritários tiveram suas eleições decididas já neste turno. Alguns por mérito, outros pela constatação óbvia de que a força do poder e da mídia ( principalmente a imprensa aliada ) teve participação decisiva na capilaridade e ascensão dessas candidaturas.
É o caso das benesses aos aliados do Governo Federal que "investiu forte" na utilização da máquina pública de Estados e da União, ocupada pelo PT, que "fizeram o diabo" como afirmaram a dupla Lula/Dilma.
Dilma não ganhou as eleições, neste primeiro turno, pelo simples fato de ser um poste difícil de "carregar". 
O uso da máquina e do poder do Governo Federal foi óbvio. E dinheiro e apoio da imprensa brasileira , para a campanha, não faltaram a "presidenta".
A podridão do seu governo foi, em sua parte mais suja e prejudicial ao país, "generosamente" não explorada pelos seus adversários.
Os Institutos de pesquisa, mais uma vez, perderam feio onde queriam, e acertaram em cheio onde poderiam acertar sem medo da perda do cacife financeiro estatal.
Em Alagoas, como em outros Estados, por exemplo, a máquina e o poder do Governo Federal, aliado ao Império da comunicação ( Rádios, Jornais e TV ) de Renan e Collor ( ou de seus parentes, aderentes ou parceiros) foram decisivos na conquista de seus mandatos no primeiro turno das eleições.
Quem não teve muito dinheiro e o apoio da mídia teve muita dificuldade de se eleger ou, "simplesmente" não se elegeu.
É, para os que tem o poder "nas mãos" é simples assim!

2 comentários:

Berto pernambuco disse...

https://www.youtube.com/watch?v=uj3c3NBWuaI

Anônimo disse...

o ALTV disse que metade das urnas foram trocadas, pra min. isso é muiti suspeito.